Vamos falar de

Brevemente novo artigo de opinião de Jorge Pulido Valente com o titulo: RUMO Á ECONOMIA CIRCULAR. O QUE É?

terça-feira, 30 de maio de 2017

Mértola celebra Dia da Criança


Mértola celebra o Dia Mundial da Criança, no dia 1 de junho, com muitas atividades para os mais novos, no Parque Desportivo e de Lazer Municipal e no Cine-teatro Marques Duque.

Santiago Macias não é candidato em Moura


Está confirmado: Santiago Macias não se recandidata pela CDU à presidência da Câmara Municipal de Moura nas eleições Autárquicas agendadas para o próximo dia 1 de Outubro, tal como o "CA" tinha avançado em Janeiro.

Em carta enviada no início de Março ao PCP e agora tornada publica pelo próprio, Santiago Macias revela que a decisão de não continuar "coloca ponto final" no seu percurso político, do qual diz não se arrepender.

 "Repito o que há meses escrevi: '(sou) um homem comum, que desempenha convictamente funções numa autarquia do interior português. Que o faz com empenho e total entrega'", afirma Santiago Macias no texto punlicado no seu blogue, onde passa em revista o trabalho desenvolvido ao longo dos últimos quatro anos.

Um trabalho, escreve, onde tentou "dar continuidade ao trabalho anterior, tornando-o mais próximo e mais personalizado". "A proximidade aos mais novos foi linha de conduta desde o primeiro dia. A amizade com os grupos de forcados é algo que me marcará para sempre. O acompanhamento constante, quase obsessivo, da vida do concelho, não me deixou por um só dia", acrescenta.

Santiago Macias escreve ainda que "os próximos meses serão intensos e, do ponto de vista pessoal, emotivos". E concluiu garantindo que estes foram "os melhores anos" da sua vida, deixando a promessa de no final de 2018 editar um pequeno livro sobre o seu percurso autárquico.

Festas da Vila


As tradicionais festas da vila de Mértola decorrem durante o mês de junho.
Localização
Cais do Guadiana

Câmara Municipal previne incêndios no Perímetro Florestal de Mértola


A Câmara Municipal de Mértola procedeu, como tem sido prática habitual nos últimos anos, à realização de trabalhos de execução de faixas de gestão de combustíveis, vulgarmente denominados por aceiros, nos terrenos da sua propriedade, designados por Perímetro Florestal de Mértola e previstos no PMDFCI – Plano Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios. Os trabalhos incindem numa área aproximada de 500 hectares em redor do perímetro urbano de Mértola, um investimento que ultrapassa dos sete mil euros.

Os trabalhos de limpeza e manutenção são uma mais-valia, já que funcionam como primeira barreira de proteção contra a propagação dos incêndios florestais, nomeadamente, nas zonas de maior adensamento florestal e de grande declive no terreno.

domingo, 28 de maio de 2017

Vila Velha 8 dias depois ...


Passados 8 dias do vendaval que estragou o ultimo dia do Festival Islâmico a zona mais afectada no centro histórico continua como a foto documenta. Não se esperavam obras de reposição imediatas mas uma limpeza básica que permitisse a utilização da rua teria sido recomendável...

Canoagem - Campeonato Nacional de Maratonas


Disputou-se este fim de semana em Ponte de Lima o Campeonato Nacional de Maratonas. O Clube Náutico de Mértola fez-se representar tendo alcançado os seguintes resultados:

C2 Junior
António Fernandes / Manuel Inácio – 5º Lugar
Miguel Batista / Diogo Godinho – 8º lugar

K2 Junior
Henrique Domingos / Bruno Ramos (G.D.Alcoutim) – 6º Lugar

C2 Sénior

Fábio Garrochinho / Sérgio Maciel (Darque K.C.) – 5º Lugar

Coletivamente o clube classificou-se em 16º lugar.

Todos os resultados AQUI

sábado, 27 de maio de 2017

Vila Velha - INACEITAVEL

























































Inaceitável o comportamento das pessoas responsáveis por estes despejos nas Ruas Dr.Manuel Francisco Gomes e Latino Coelho. Inaceitável que se mantenham ou tenham mantido por mais de 48 horas. Num centro histórico, candidato a Património da Unesco, cartão de visita de Mértola, que se pretende vivo e habitado este tipo de situações não podem acontecer.

segunda-feira, 22 de maio de 2017

Sessão de esclarecimento e sensibilização sobre Artrite Reumatoide


Vento forte causa estragos e "encerra" Festival Islâmico de Mértola


Milhares de pessoas foram retiradas do Festival Islâmico de Mértola, que decorria no centro histórico daquela vila, devido a um vendaval que causou estragos também noutras localidades.

Um vento forte e persistente causou estragos em várias tendas e numa habitação, atingida por um candeeiro, este domingo, em Mértola.

"É um vento muito forte que já causou estragos em várias estruturas", disse ao JN o comandante dos Bombeiros de Mértola, José Palma, referindo a presença de milhares de pessoas no festival.

"Não há feridos", disse José Palma. Temendo que o vendaval pudesse causar mais estragos e até danos pessoais, a organização deu o festival por encerrado, cerca das 15.30 horas deste domingo.

Bombeiros, GNR e funcionários municipais ajudaram a evacuar o centro histórico de Mértola, onde decorria a 9.ª edição do Festival Islâmico.

"As previsões apontavam para a continuidade de rajadas de vento, o que poderia realmente causar danos a pessoas e, por questões de segurança, decidiu-se fechar três horas mais cedo do que o previsto (18 horas) e evacuar o mercado de rua", explicou o presidente da Câmara de Mértola, Jorge Rosa, frisando que "a organização do festival e a Proteção Civil Municipal atuaram a tempo de impedir que se registassem incidentes com pessoas no local".

Segundo o autarca, as pessoas presentes no local "estavam a sentir a força das rajadas de vento, compreenderam a situação e, pouco a pouco, foram saindo do mercado de rua", onde, cerca das 16.30 horas, só estavam comerciantes a arrumarem e a carregarem as mercadorias para as viaturas.

Ironicamente, o barco que faz passeios no Guadiana, batizado de "Vendaval", ficou em terra, impossibilitado de navegar nas águas agitadas do rio, devido ao forte vendaval que se faz sentir em Mértola e noutros locais do distrito.

Promovido pela Câmara de Mértola, o Festival Islâmico de Mértola, cuja 9.ª edição arrancou na passada quinta-feira, recupera as ligações com o Norte de África e as vivências da vila naqueles séculos, quando se chamava "Martulah" e era capital de um reino islâmico e um importante porto comercial nas rotas do Mediterrâneo.

Queda de árvores em Beja e fogo em Serpa

Em Beja, o vento forte também causou estragos. Segundo apurou o JN, há relatos de árvores caídas junto ao Seminário e ao Mercado Municipal. Não há registo de feridos.

Em Cruz da Cigana, na Serra de Serpa, o vento forte derrubou linhas de alta tensão, que causaram um incêndio.

O fogo foi combatido pelos Bombeiros de Mértola e de Serpa, tendo sido rapidamente dominado.





sexta-feira, 19 de maio de 2017

Festival - Programa desta noite


Cais do Guadiana |22h30m
Passados vinte anos, desde que iniciou o seu percurso musical, Pedro Mestre aposta, pela primeira vez, num trabalho a solo. “Campaniça do Despique” evoca o mais genuíno toque da viola campaniça, que desde sempre acompanhou os cantes de improviso no Alentejo.
Neste espetáculo, Pedro Mestre irá presentear o público com temas inéditos da sua autoria e algumas modas do cancioneiro tradicional alentejano, que ganham, aqui, um novo fôlego unindo de forma sublime tradição e inovação.

Apresenta: a Viola Campaniça, instrumento do Alentejo, com “Outros Cantes do Sul”, o Cante Coral do Alentejo, com o Rancho de Cantadores de Aldeia Nova de S. Bento, a solo e acompanhados ao piano, e o cante em Quinteto  homónimo, editado em fevereiro de 2016, via Sahel Sounds, álbum gravado em casa de Fatou, com toda uma série de amigos à sua volta.


Oriundas do Sahel, região Africana compreendida entre o Sahara e a Savana Sudanesa, as Les Filles de Illighadad, são um projeto familiar de Fatou Seide Ghali, apoiada ao vivo pela prima Alamnou Akrouni e por uma terceira mulher. Há seis anos atrás, o irmão de Fatou trouxe uma guitarra para casa que, Fatou aprendeu a tocar de forma autodidata.

Numa cultura onde, tradicionalmente, o papel artístico e musical das mulheres é relegado para um plano meramente familiar, as Les Filles de Illighadad destacam-se pela adaptação que fazem do repertório tradicionalmente associado ao Tende (instrumento de percussão típico da cultura Tuareg) para o som das suas guitarras.

Praça Luís de Camões | 01h30m

O grupo Aqui Há Baile surgiu em setembro de 2011, a partir do convite da PédeXumbo para dinamização do repertório alentejano do Caderno de Danças do Alentejo, publicado pela PédeXumbo para baile.
Sérgio Cobos, diretor musical, reuniu um grupo de músicos com influência de diversas áreas; quatro pilares fundamentais da música, unidos pela dança, como são a música de raiz tradicional, o fado, a música clássica e o rock. Esta fusão e trabalho vieram dar origem, em 2013, à edição do primeiro álbum “Caderno de Danças do Alentejo-adaptações”.
A música, insaciável de si própria, historicamente, transforma-se uma vez e outra e Aqui Há Baile é o novo passo na origem e na forma, na alma e na estética, na melodia e na dança. Numa fusão entre o tradicional e o novo baile, os AHB convidam a uma viagem musical entre os sons do Alentejo e os sons de várias outras paragens.
A direção coreográfica ligada à música, tanto na criação ou recriação do repertório, como na orientação do público durante o baile, é realizada pela professora Ana Silvestre.
in
Site Oficial da Câmara Municipal de Mértola

LOTUS Instalação Comunitária no Largo da Misericórdia

O Largo da Misericórdia está este ano bem diferente com a instalção comunitária LOTUS, uma obra da oficinas de arquitetura, com a colaboração da Alsud Mértola, da Universidade Sénior de Mértola, de Nádia Torres e alunos, da Oficina da Criança de Mértola, e do Município de Mértola. Uma peça cerâmica exposta no Museu de Mértola deu a inspiração para esta magnifico trabalho.


Mértola continua a apostar forte na cultura


Na cerimónia oficial de inauguração do 9. Festival Islâmico de Mértola, que teve lugar ontem à tarde, o edil, Jorge Rosa, anunciou três novos projetos, para a estratégia de afirmação de Mértola, das suas origens e das suas tradições como um destino  turístico e cultural único e de excelência.

Em breve, Mértola juntamente com outras três cidades irá integrar uma rota islâmica, cujo ponto central é a Vila-Museu e se estenderá até ao algarve.

No centro histórico da vila está já em construção o Hammam e casa de chá, um espaço também vocacionado para o turismo e para a fruição das tradições de origens islâmicas. Este estará concluído na próxima edição.

A constituição, em Mértola, de uma grande biblioteca especializada em história e cultura islâmica é outros dos objetivos, a ser desenvolvido com o Campo Arqueológico de Mértola. 

Porque o Festival e Mértola são únicos  a todos a continuação de uma excelente estada em Mértola.

in
Site Oficial da Câmara Municipal de Mértola

Escultura "3 culturas" de Silvestre Raposo na entrada sul de Mértola

Foi ontem, ao final da tarde, inaugurada a escultura "3 Culturas" de Silvestre Raposo, uma obra que homenageia as heranças culturais romanas, islâmicas e portuguesas da vila e de todo o território. A cerimónia contou com a presença do artista que tem uma ligação afetiva a Mértola. A escultura está localizada na entrada sul da vila.

in
Site Oficial da Câmara Municipal de Mértola

Bruno Afonso na Taça do Mundo


Arrancou esta amanhã, sexta-feira dia 19 de Maio a primeira Taça do Mundo de Velocidade no CAR de Montemor-o-Velho com um total de 28 paises e perto de 250 atletas entre eles campeões Olímpicos, Mundiais e Europeus. 

Portugal recebe esta competição pela terceira vez, sendo o último teste antes da organização do Campeonato do Mundo de Velocidade, a organizar em Agosto de 2018.

A equipa Nacional presente é uma das maiores de sempre numa competição oficial desta disciplina com perto de 40 atletas.

Bruno Afonso, atleta do Clube Náutico de Mértola, integra esta Selecção Nacional participando em C2 1000m com o seu novo companheiro de tripulação, Marco Apura do Clube Náutico de Crestuma. Esta tripulação garantiu já lugar na Final A que se disputa amanha pelas 11:07 . Pode acompanhar os resultados online AQUI.

CV

quinta-feira, 18 de maio de 2017

Sebastião Antunes e Bruno Batista apresentam Omar Khayyam (Portugal)



Praça Luís de Camões | 22h30m
O imaginário de Omar Khayyam emparelhado com os dois universos musicais de Sebastião Antunes e Bruno Batista. O espetáculo, uma fusão entre os poemas do escritor da antiga Pérsia e as cantigas originais destes dois músicos, é composto por música, poesia e dança.

Entre as músicas que tocam e as palavras que dançam, o coletivo apresenta sentimentos do poeta nas suas múltiplas vertentes.

Documentário "Pedra e Cal” no Cineteatro Marques Duque


“Um FILME sobre casas rurais no sudeste alentejano mostrando a relação entre o presente e memórias evocadas na intimidade do lar. Um inquérito às emoções e ao imaginário social a que está ligada a arquitetura tradicional.”  de Catarina Alves Costa.

Sessões: 
Dia 18 - 16h00
Dia 19 - 17h00
Dia 20 - 17h00
Dia 21 - 16h30
Após o filme terá lugar um debate.

Al-Sharq Wa Al-Gharb Oriente e Ocidente

O Largo da Alcachofra, no coração do souk, é palco por estes dias da exposição fotográfica de Santiago Macias. As imagens foram feitas em espaços de culto (cristão e muçulmano) no Médio Oriente, no Norte de África e na Península Ibérica.

Nesta exposição o autor apresenta imagens que exemplificam a importância dos espaços de culto ao longo dos tempos e na cultura atual.

Mostra exemplos de convivência entre religiões. A exposição centra-se não tanto nos espaços arquitetónicos em si, mas antes no uso que lhes é dado pelas populações.

Países abrangidos Argélia / Egito / Espanha / Jordânia / Líbia / Marrocos / Portugal / Síria / Tunísia. Imagens recolhidas entre 2000 e 2016.

in



Já começou ...

video

Autárquicas: CDU candidata sociólogo Orlando Pereira à Câmara de Mértola

O sociólogo Orlando Pereira vai ser o candidato da CDU à presidência da Câmara Municipal de Mértola (Beja), gerida pelo PS, nas eleições autárquicas de 01 de outubro desde ano, foi hoje anunciado.Orlando Pereira, de 55 anos, vai tentar "reconquistar" aquele município do distrito de Beja, que a CDU, coligação que junta o PCP e o Partido Ecologista "Os Verdes", perdeu para o PS nas eleições autárquicas de 2001.


Segundo a coordenadora concelhia de Mértola da CDU, Orlando Pereira, militante do PCP, é licenciado, mestre, doutorado e especialista em Sociologia, pós-doutorado em Turismo e pós-graduado em Administração Pública e Desenvolvimento Regional.

Orlando Pereira foi professor universitário, técnico superior nas extintas associações de municípios do distrito de Beja e do Baixo Alentejo e Alentejo Litoral e secretário executivo na Comunidade Intermunicipal do Baixo Alentejo (CIMBAL), onde atualmente desempenha o cargo de primeiro secretário.

O candidato já escreveu cerca de 100 artigos, comunicações e publicações, a maior parte sobre o concelho de Mértola e o Alentejo, e é autor de várias obras conjuntas.

A Câmara de Mértola é presidida pelo socialista Jorge Rosa, que foi eleito em 2009 e cumpre o segundo mandato consecutivo, mas lidera a autarquia desde setembro de 2008, quando substituiu o anterior presidente, Jorge Pulido Valente, que suspendeu o mandato.

No atual mandato, Jorge Rosa dispõe de maioria absoluta e lidera um executivo composto por três eleitos pelo PS e dois pela CDU.

Jorge Rosa, que se recandidata, pelo PS, Orlando Pereira, pela CDU, e o funcionário de uma operadora de telecomunicações David Encarnação, pelo PSD, são os candidatos conhecidos, até hoje, à presidência da Câmara de Mértola, nas eleições autárquicas de 01 de outubro.

A CDU lidera oito dos 14 municípios do distrito de Beja (Alvito, Barrancos, Beja, Cuba, Castro Verde, Moura, Serpa e Vidigueira) e o PS seis (Aljustrel, Almodôvar, Ferreira do Alentejo, Mértola, Odemira e Ourique).

in
DN - Lusa

quarta-feira, 17 de maio de 2017

Mértola encontra-se com o Mediterrâneo a partir de amanhã


Mértola ultima com orgulho os preparativos para o Festival islâmico, um evento que celebra a herança islâmica e o encontro de culturas de que a vila é sinónimo desde a antiguidade. 


O souk, que está a ser montado no centro histórico, irá receber artesãos e comerciantes com produtos de várias origens, onde os aromas das especiarias se misturam com o do pão alentejano.

O souk é o coração de um evento que desperta os sentidos. Aqui a cultura está a cada esquina, com espetáculos, com livros, com exposições, com gastronomia, com cinema e com muita música. Serão quatro dias intensos em que o nascer e por do sol são assinalados pela Comunidade Islâmica Espanhola, que mais uma vez se associa ao Festival, numa celebração cultural única, em que os valores da tolerância, da amizade entre povos e da liberdade estão em todas as iniciativas.

O Festival Islâmico é uma iniciativa da responsabilidade da Câmara Municipal, em parceria com as instituições locais, que se realiza de dois em dois anos e esta será a nona edição.

Museu de Mértola inspira imagem do Festival Islâmico


O grafismo que está na base da edição de 2017 do Festival Islâmico de Mértola foi inspirado na decoração de dois objetos que integram a coleção do núcleo museológico de Arte Islâmica do Museu de Mértola.
 
As duas jarras de cerâmica dourada, caraterizadas por uma decoração em baixo relevo e um vidrado de reflexo metálico, foram recolhidos na intervenção arqueológica realizada na Alcáçova, mais concretamente no criptopórtico, e cronologicamente situam-se na segunda metade do século XII d.C.. As duas jarras gémeas foram executadas numa técnica mista que combina um corpo concebido com um molde com um colo torneado, completamente revestidas com um vidrado monocromático melado no interior e que apresentam uma espessa camada branca de estanho no exterior.
 
Sobre esta camada de vidrado aplicou-se o desenho a dourado ou reflexo metálico que se ajusta, no corpo, ao programa decorativo impresso em relevo, e no colo, bordo e asa, se encontra espalhado sobre a superfície lisa com algumas aplicações de esgrafitado.

No colo identifica-se uma sequência de bolbos de lótus, formados pela contraposição de duas palmetas, em que os traços mais vincados são preenchidos por linhas esgrafitadas. No corpo, a decoração em relevo ordena-se numa composição de sebqa (formada por arcos polilobulados sustentados por colunas torças que enquadram representações fitomórficas) e, entre os arcos, inscrevem-se lótus formados pela contraposição de duas palmetas. Em termos simbólicos, nas civilizações orientais, a flor de lótus representa a eternidade e a pureza, a eternidade relacionada com o ciclo de desenvolvimento da planta e a pureza representada pela flor.


Conhecem-se peças de idêntica decoração em Almeria, Córdova, Jerez de la Frontera, Alcáçer do Sal e Silves. Em Mértola foram encontrados outros fragmentos de peças realizadas utilizando o mesmo molde, entre os quais se identificou uma com evidentes defeitos de cozedura, o que poderá constituir indício de se tratar de uma produção local. Os dois exemplares encontram-se expostos no núcleo de Arte Islâmica do Museu de Mértola onde podem ser apreciados pelo visitante numa estreita relação com outros objetos da mesma cronologia.


"Este Silêncio que se ouve" de Joaquim Rosa na Casa das Artes Mário Elias



Está patente ao público na Casa das Artes Mário Elias, na rua 25 de Abril, a exposição de pintura de Joaquim Rosa, intitulada “Este silêncio que se ouve”. Também já pode visitar a exposição de desenhos de Ben Yessef e poesia de Jalid Nieto que está na galeria do castelo de Mértola.

Durante o Festival todas as exposição funcionam com horário alargado das 10h00 às 20h00.

segunda-feira, 15 de maio de 2017

"Cidadania em Portugal" visita Mértola

A carrinha da "Cidadania em Portugal" estará em Mértola, amanhã, das 10h00 às 12h30, na Avenida Aureliano Mira Fernandes. O Roteiro "Cidadania em Portugal" visa promover a igualdade de oportunidades para a melhoria da qualidade de vida das populações a nível nacional, dinamizando a congregação de esforços e apoios à atuação em rede das ações de instituições, grupos e indivíduos em prol do desenvolvimento local. http://cidadaniaemportugal.pt/

Navegabilidade do Guadiana

Decorreu na passada quinta-feira, dia 11 de maio, uma importante reunião de trabalho com o objetivo de fazer o ponto de situação e programação futura relativamente ao processo de navegabilidade do Guadiana. Para o efeito estiveram presentes diferentes representantes de entidades com participação no processo.

Relativamente ao troço Alcoutim – Pomarão, foi aprovada uma candidatura Interreg, em abril passado, que permitirá financiar em 75% o desenvolvimento do projeto e a realização da obra, com um custo previsto de 1.000.000 €. A Direção-Geral de Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos (DGRM) irá preparar o projeto e lançar a obra no início de 2018.

No troço Pomarão – Mértola já foi autorizado pelo Ministério do Mar o levantamento topo-hidrográfico que se inicia também já em 2018, etapa essencial e que determinará as intervenções necessárias para a definição da tipologia de intervenção e das soluções de navegabilidade a adotar.

Mais um cheirinho a festival

Salvador Sobral - Amar Pelos Dois

sábado, 13 de maio de 2017

Omar Khayyam - Festival Islâmico

Festival Islâmico 2017 - Pormenor do Novo Pórtico


Ele é uma estrela pop, "ele é o Papa do povo"


Santuário estava lotado para receber Francisco. E até o sol apareceu num dia em que se previa muita chuva. Para os crentes foi uma graça para o bispo de Roma, para os não crentes foi só uma coincidência

As velas acenderam-se às 9 da noite. As velas, os telemóveis e a luz brilhante do terço gigante da obra criada por Joana Vasconcelos iluminaram a segunda entrada do Papa Francisco no Santuário de Fátima. Desta vez, fazendo parte do caminho a pé, saudando de perto muitos peregrinos. Chamam-no pelo nome: "Francisco, Francisco". O Papa conversou com alguns deles, estendeu-lhes a mão e riu-se para as crianças que lhe pediram autógrafos, como se de uma estrela pop se tratasse.

E porque não? Ele é uma estrela pop. "Ele é o Papa do povo, vem ao encontro dos pobres e das pessoas que mais precisam", dizia José, que veio da Nazaré com a mulher, Maria Alzira, ambos com mais de 70 anos e que às 10.00 já estavam sentados junto às grades do Santuário. Uma estrela pop capaz de pôr uma multidão em êxtase, aos gritos, como se viu à tarde, quando chegou ao Santuário pelas 18.15. "Vem peregrino da esperança, vem peregrino da paz", era o cântico da receção, acompanhado por lenços brancos agitados no ar. E que agora, apenas com a sua presença, põe uma multidão em silêncio e convida à introspeção para a bênção das velas. Não há números oficiais mas há a certeza de que ali não cabe mais ninguém. Encontrões. Apertões. Uma hora antes da cerimónia da noite já era impossível circular no Santuário.

Depois da chuva, o sol

Este era o momento por que todos esperavam. Aquele que os fez vir. Que justifica as bolhas nos pés, o corpo enregelado, as noites mal dormidas, os dias de férias metidos em maio sem ser para ir à praia. "Mas com muita alegria", garante Pedro, que veio de Odivelas a pé. A alegria dos peregrinos é a prova mais viva da sua fé. A noite anterior não tinha sido fácil para os que ficaram ao relento no Santuário, nem para os que estavam nas tendas e muito menos para os que ainda vinham a caminho de Fátima. Choveu muito e o vento não deu tréguas. Mas a manhã trouxe o sol e as nuvens foram-se abrindo pela tarde. Sol para o Papa Francisco, dizem os peregrinos. Uma coincidência, dirão os não crentes.

Fim da manhã. No topo do recinto, Tito explica a um grupo de peregrinos vindos do Belém do Pará, no Brasil, tudo sobre o Santuário: onde comprar as velas, onde as devem colocar depois de acesas, qual o melhor local na "esplanada" para assistir às cerimónias. "Circulem um pouco mas estejam aqui antes das 15.00 para assegurarem que têm um bom lugar. Sem dúvida que vai estar lotado mais logo." Tito lidera o grupo de 51 peregrinos, todos com camisolas estampadas com imagens do Papa Francisco e de Nossa Senhora. "Ver este Papa e ainda por cima em Fátima é um sonho que a gente concretiza", diz, um pouco emocionada, Socorro. "Somos todos devotos de Nossa Senhora. A Nossa Senhora é só uma, seja de Fátima, do Socorro ou da Aparecida, é a mãe de Jesus."

Ao longo do dia, os peregrinos não param de chegar. O grupo maior é o dos três mil jovens do grupo "Eu acredito" com as suas blusas azuis turquesa e os cânticos alegres. "Esta é a juventude do Papa Francisco", gritam, anunciando a chegada ao Santuário. Mais silenciosos, concentrados nas orações, os 330 peregrinos de Fernão Ferro são uma mancha cor de laranja no meio da multidão.

O grupo de 56 peregrinos do Burkina Faso também chama a atenção com as suas roupas coloridas. Cantam numa língua estranha mas o padre Gaetan fala inglês e vai metendo conversa com outros peregrinos: "Union in pray", unidos na oração, diz-lhes, distribuindo abraços. Vieram do Burkina Faso de propósito para ver o Papa? Gaetan sorri: "Não, para rezar. Para rezar a Nossa Senhora de Fátima. Nós crescemos na fé e na esperança e acreditamos que através de Nossa Senhora de Fátima encontraremos Jesus Cristo. Essa é a razão pela qual vimos cá." Enquanto se dirige para a Basílica da Santíssima Trindade, Gaetan tem ainda umas palavras de apreço para a humildade de Francisco: "Ele é um bom representante de Deus na terra."

Depois de Francisco, o Benfica

Ao início da tarde começa a tornar-se difícil caminhar no recinto. As ruas também já estão muito cheias. De pé, em bancos, sentados no chão. Ao longo de quase todo o caminho que vai do estádio novo de Fátima até ao Santuário, o caminho que o Papa Francisco fará no "papamóvel", há peregrinos. Amontoam-se junto à rotunda dos Pastorinhos, ocupam as bermas. Cantando, alguns deles. Aplaudindo a chegada dos grupos a pé. A voz de Paula é a que mais se destaca, por causa do altifalante: "Viana a pé saúda os peregrinos da Trofa." Ou de Lisboa. Ou do Prego. Ou de outro sítio qualquer. E o grupo de Viana em peso canta-lhes uma canção para os animar. São 83 com blusas brancas e amarelas com uma imagem de Nossa Senhora. Saíram de Viana do Castelo na sexta-feira, dia 5, e chegaram a Fátima, na quinta-feira - 11.

José António Dias, empresário de 58 anos, não veio em nenhum grupo. É um peregrino sozinho, vindo de Alhandra e traz uma T-shirt branca com letras vermelhas que dizem: "I love Pope Francis". José António não é devoto absoluto de Fátima - "Não sei se a Nossa Senhora apareceu aos pastorinhos mas sei que este local tem uma energia especial. Alguma coisa aconteceu aqui" - mas acredita que Francisco "é o único líder político que poderá fazer alguma coisa positiva pelo mundo". Talvez até possa fazer alguma coisa pelo Benfica diz, entre risos: "Neste 13 de maio podemos juntar as duas religiões, seria fantástico celebrar o campeonato neste ambiente." Se tudo correr bem, depois da visita do Papa, a rotunda dos Peregrinos voltará a encher-se, mas de adeptos de blusa encarnada. "A GNR diz que só vamos poder ocupar o passeio mas pode ser que não..." diz, esperançosa Carla Anjos, que espera servir muitas imperiais esta noite na Casa do Benfica, junto à rotunda dos Pastorinhos, ou, como lhe chama "a rotunda do Marquês de Fátima".

in
DN