Vamos falar de

Brevemente novo artigo de opinião de Jorge Pulido Valente com o titulo: RUMO Á ECONOMIA CIRCULAR. O QUE É?

quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

Obrigatoriedade de corte de pinheiros e outras resinosas

Pretende-se que os proprietários de terrenos florestados com resinosas, e a população em geral, fiquem sensibilizados sobre o a obrigação de abate e remoção imediatos, de todos os exemplares de pinheiros e outras resinosas que apresentem copa seca ou a secar, agulhas descoloradas e daqueles que estejam tombados ou afetados por tempestades e por incêndios.
 

“O meu Diário Gráfico” em Mértola


No âmbito da Arte Non Stop, a Câmara Municipal de Mértola promove nos dias 1 e 2 de fevereiro, na Casa das Artes Mário Elias, a oficina “O meu Diário Gráfico”, com a professora Nádia Torres.
“O meu Diário Gráfico” é uma oficina de arte e consiste na elaboração de registos gráficos através do desenho a carvão, tinta-da-china, aguarela, colagem e outros. A oficina será feita em sala passando pontualmente à captação de registos do quotidiano na rua. Serão ministradas noções básicas de desenho, pintura e composição.
A professora Nádia Torres que conta já com um longo percurso nesta área das artes. Integrou diversos grupos de trabalho participando em expedições artísticas em Portugal, Espanha e Brasil.
No final os participantes deverão estar capacitados a elaborar os seu registos diários.

Carlos Barretto Lokomotiv em Mértola

 
O Cine-teatro Marques Duque, em Mértola, recebe no dia 1 de fevereiro, às 22h00, uma noite de jazz, com carlos Barretto Lokomotiv. O espetáculo decorre no âmbito da iniciativa municipal Arte Non Stop e as entradas são gratuitas. Carlos Barretto Lokomotiv é a reunião de três talentos num só espetáculo, com Carlos Barretto no contrabaixo, Mário Delgado na guitarra e José Salgueiro na bateria. Ao longo de 15 anos de existência, editaram cinco álbuns.

“Amplexo” a Mário Elias


De 1 a 9 de fevereiro a Casa das Artes recebe a exposição “Amplexo” a Mário Elias, uma iniciativa que homenageia o artista mertolense e patrono do espaço. A atividade insere-se nas comemorações do décimo primeiro aniversário da Casa das Artes e Arte Non Stop.
A exposição é constituída por 100 telas que celebram o artista e a sua obra, ao mesmo tempo que dinamizam o acervo da câmara Municipal. As telas são o resultado final do desafio lançado aos artistas locais pela Câmara Municipal, cujo ponto de partida foram quatro postais com obras do artista.

segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Filme demasiado chocante de Hitchcock sobre o Holocausto esperou 70 anos para ser lançado


“Memória dos Campos” é conhecido como o documentário nunca visto de Alfred Hitchcock sobre o Holocausto. A película, realizada em 1945 para mostrar aos alemães as atrocidades nazis e vetada pelos aliados devido à brutalidade das suas imagens, está finalmente pronta para ser mostrada ao público.
Em 1945, Alfred Hitchcock ficou em choque. O “mestre do suspense” ficou tão horrorizado ao ver as imagens da chegada das tropas aliadas aos campos de concentração, no fim da Segunda Guerra Mundial, que ficou uma semana sem conseguir voltar aos estúdios. Em seguida, empenhou-se na produção do filme, que editaria as imagens chocantes para mostrar aos alemães a dimensão dos horrores do Holocausto.
No entanto, as autoridades britânicas consideraram o filme tão forte que não permitiram o seu lançamento oficial. Numa época em que as potências vencedoras estavam interessadas em reconstruir a Alemanha, uma obra que apontasse o dedo e atribuisse responsabilidades à população alemã em geral, de forma tão poderosa, não seria a melhor solução.
O jornal Independent conta que as bobines de ”Memória dos Campos“, como se chamou a obra, ficaram durante anos armazenadas no Museu Imperial da Guerra. Em 1984, uma versão incompleta foi projectada no Festival de Cinema de Berlim. No ano seguinte, foi transmitida nos EUA, pela cadeia de televisão PBS, uma versão de baixa qualidade.
Foi apenas para os 70 anos da libertação da Europa do poder nazi, que se completam em 2015, que o museu decidiu restaurar o filme de forma a mostrá-lo, oficialmente, ao mundo.
Afinal, que filme é este?
São imagens da chegada das tropas aliadas aos campos de concentração, sendo recebidos pelos sobreviventes e, em seguida, recuperando os debilitados e encontrando os corpos dos que morreram por doença ou extermínios em massa.
Filmadas por soldados britânicos e soviéticos, as imagens revelam campos de concentração como Auschwitz, Bergen-Belsen (cerca de metade do filme), Buchenwald e Dachau.
Toby Haggith, curador principal do Museu Imperial de Guerra, descreve ao Independent que um dos comentários mais comuns entre os que viram as primeiras versões do filme era que o filme “era terrível e brilhante, ao mesmo tempo”.
A ser transmitido na televisão britânica em 2015, as projeções do filme serão acompanhadas de um outro documentário, “The Night Will Fall“, de André Singer.
Veja aqui a versão incompleta do filme (contém imagens fortes):
 
 


By
Aline Flor,
in
ZAP

Bruno Afonso de novo convocado para Estágio da Seleção

A Comissão Nacional de Velocidade divulgou os nomes dos atletas convocados para as Seleções Nacionais, a realizar no mês de Fevereiro.
Os atletas serão divididos em diferentes grupos e periodos de tempo, com especial destaque para a equipa de kayaks Masculinos que regressa, com os quatro atletas do projeto Rio 2016, à Aguieira e das canoas seniores e kayaks Femininos que realizaram o estágio na Barragem da Caniçada.
Estarão em trabalho das Seleções Nacionais um total de 26 atletas, entre seniores e sub23 e que serão orientados pelos Técnicos Ryszard Hoppe, Tiago Lourenço. Hélio Lucas e José Sousa.
10 a 22 Fevereiro 2014
Barragem da Aguieira
David Fernandes - CN Funchal
Fernando Pimenta - CN PLima
João Ribeiro – Slbenfica
Emanuel Silva - SCPortugal
3 a 22 de Fevereiro
Barragem da Caniçada
Hélder Silva - CN Prado           
Tiago Tavares - ARCOR                       
José Sousa - Ligadura
Joana Vasconcelos - SLBenfica          
CAR - Montemor-o-Velho
Nuno Silva - CN Prado
Bruno Cruz - Gemeses
Bruno Afonso - CN Mértola
Helena Rodrigues - CN Funchal
Beatriz Gomes - CF Coimbra
Francisca Laia - CD Patos
Fátima Cabrita - KCCArade
03 a 08 de Fevereiro 2014
CAR Montemor-o-Velho
Rafael Moreira - CN Crestuma
David Varela - AlhandraSC
Diogo Raposo- AlhandraSC                
Fábio Cameira- AlhandraSC                 
Rodolfo Neves- CN Funchal     
Francisco Magalhães- CN PLima
António Trigo- CD Patos          
Hugo Rocha - CN Marecos
Cristian Baies - KCCArade
Diogo Lopes - KCCArade
Vitor Oliveira - CC Ovar

quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

Deputado do PSD iniciou roteiro agrícola em Mértola


O concelho de Mértola foi a primeira paragem do Roteiro Agrícola, iniciativa que o deputado do PSD eleito por Beja vai promover até final do próximo mês de Fevereiro.
 
“Estes roteiros são de extrema importância pelo conhecimento que transmitem da realidade existente”, sublinha Mário Simões, sublinhando que a agricultura é um sector de actividade “que está a dar uma resposta muito positiva para a economia regional face ao momento que o país atravessa”. Na passagem pelo concelho de Mértola, Simões visitou o Monte do Vale do Pereiro, onde se faz a produção em extensivo de porco alentejano, ovinos e bovinos mertolengos. o deputado do PSD passou ainda Monte dos Bens (pequena unidade familiar de transformação de mel), a Herdade da Amendoeira (que tem um efectivo pecuário de 2000 ovinos, 300 bovinos e 400 porcas reprodutoras) e a Sociedade Agrícola Herdade dos Lagos (que produz alfarroba e vinho, além de ter olival).
 
in

Bruno Afonso no Controle Internacional




Puto Miguel - Medo & Sozinho em Casa


Cinema no Marques Duque

segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

União de Freguesias de S.Miguel promove actividade fisica em parceria com o Clube Náutico de Mértola

 


CAR recebe estágios das equipas nacionais de Portugal e do Chile

Até ao dia 25 de Janeiro, a canoagem vai estar em destaque no Centro de Alto Rendimento de Montemor-o-Velho. As equipas nacionais de Portugal e do Chile, e um atleta de Porto Rico, estão a realizar estágios de preparação naquela estrutura desportiva.

Sob orientação de Ryszard Hoppe e de João Tiago Lourenço, encontram-se a participar no estágio os canoístas que estão na Residência Universitária da Canoagem, a equipa Sénior e Sub 23 de Canoas Masculinos e as atletas de Kayaks Sénior e Sub 23 Femininos.

Para o selecionador nacional de Velocidade, Ryszard Hoppe, o ano de 2014 “é muito importante para ver com que tripulações vão competir na modalidade”, sendo que se vão disputar, a título de exemplo, duas taças do mundo e os campeonatos da europa e do mundo.

Em Montemor-o-Velho, o técnico nacional dá, assim, início ao “primeiro estágio da época” e ao trabalho necessário ao apuramento para os próximos Jogos Olímpicos.

 
Chile e Porto Rico estreiam-se em Montemor-o-Velho

O CAR “tem ótimas condições e qualquer atleta pode realizar aqui a programação a 100%”. Quem o afirma é o técnico nacional da Equipa Olímpica do Chile, Zdzislaw Szubski, que, à conversa com o vereador José Veríssimo, aproveitou para reiterar a “vontade de regressar”.

Recorde-se que Zdzislaw Szubski foi também técnico nacional em Portugal da modalidade da canoagem entre 87 e 92, tendo realizado, inicialmente, em 1985, um estágio em Lamego.

O técnico polaco e também antigo aluno e conterrâneo de Ryszard Hoppe está em Montemor-o-Velho a realizar um estágio com 10 atletas chilenos, estando também na comitiva o único atleta porto-riquenho de paracanoagem na Classe TA, Eddie Montañez.

Impressionado com “a dimensão dos hangares e com a beleza da envolvente da pista”, o atleta que ficou em 7º lugar, K1 200m, no Campeonato Mundial de Canoagem Velocidade 2013, em Duisburg, na Alemanha, avançou que “se houver oportunidade gostaria de voltar”.

“A pista é ótima e os funcionários do espaço são muito prestáveis e simpáticos”, asseverou.


 CAR de Montemor-o-Velho – canoagem – atletas em estágio

Kayaks Seniores Femininos

Joana Vasconcelos – Slbenfica

Beatriz Gomes- CF Coimbra

Helena Rodrigues - CN Funchal

Kayaks Sub23 Femininos

Francisca Laia . CD Patos

Maria Cabrita – KCCArade

Canoas Seniores Masculinos

José Sousa – Ligadura

Hélder Silva - CN Prado

Canoas Sub23 Masculinos

Bruno Afonso - CN Mértola

Bruno Cruz – Gemeses

Nuno Silva - Nuno Silva

Tiago Tavares – ARCOR

Marcelo desiste de candidatura a presidente

Pedro Passos Coelho e Marcelo Rebelo de Sousa na comemoração do trigésimo aniversário dos TSD. 11 de janeiro de 2014.
 
O antigo líder social-democrata Marcelo Rebelo de Sousa afastou este domingo uma candidatura às presidenciais de 2016 considerando que o presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, quis excluí-lo de candidato na sua moção de estratégia global.
“Claramente, eu acho Pedro Passos Coelho quis excluir na moção de estratégia o candidato Marcelo Rebelo de Sousa. Quis, o que é perfeitamente legítimo. Estás nas suas mãos e quis fazê-lo”, afirmou Marcelo Rebelo de Sousa, no seu programa semanal de comentário político, na TVI, acrescentando que, assim sendo, “a questão está resolvida”.
Segundo o professor universitário de direito, “se o líder do partido fundamental da área [do centro-direita] diz que é indesejável” a sua candidatura, “uma pessoa de bom senso, a menos que queira fazer um exercício de vingança ou um exercício lúdico, não vai dividir o eleitorado pondo a vitória mais fácil ao candidato do outro lado”.
No seu entender, não faz sentido “uma candidatura antecipada, para ir a correr antes de o partido indicar o apoio a um candidato”.
O comentador político sugeriu que o actual presidente da Comissão Europeia pode vir a ser o candidato apoiado pelo PSD: “Se houver hipótese de Durão Barroso sobrar de lugares internacionais e poder recuperar em termos de sondagens, é uma hipótese forte a encarar no quadro do Presidente que ele [Passos Coelho] encara”.
Marcelo Rebelo de Sousa alegou que Passos Coelho traçou um perfil presidencial “pela negativa”, para o excluir, “não tanto por aquela característica que é o problema de mudar de opinião”, mas pelo “problema do mediatismo, da popularidade, de um perfil de Presidente interventor, de um Presidente não parlamentar”.
“E, na dúvida, várias fontes do PSD dirigiram-se aos jornais para esclarecer os comentadores e os jornalistas de que era isso o objectivo, excluir um candidato”, apontou.
O antigo presidente do PSD observou que, se Passos Coelho queria excluir alguém, poderia ter “seguido uma metodologia mais fácil desde que se inventou o telefone, que é pegar no telefone” e comunicar-lhe a sua posição.
O social-democrata sustentou que há um ano o actual primeiro-ministro estava disposto a “tolerar” um candidato presidencial menos do seu agrado, mas que a evolução dos indicadores económicos e financeiros o deixou confiante numa vitória nas legislativas e mais à vontade para definir “o Presidente ideal para o seu futuro mandato”.
Na sua moção de estratégia global, intitulada “Portugal acima de tudo!“, o líder do PSD defende que “o Presidente deve comportar-se mais como um árbitro ou moderador” e evitar “tornar-se numa espécie de protagonista catalisador de qualquer conjunto de contrapoderes ou num cata-vento de opiniões erráticas em função da mera mediatização gerada em torno do fenómeno político”.
O chefe de Estado “não deve buscar a popularidade fácil” e, sendo supra partidário, “também não pode colocar-se contra os partidos ou os governos como se fosse apenas mais um protagonista político na disputa política geral”, escreve.
Passos Coelho considera que “a iniciativa de candidatura deve partir dos potenciais candidatos” e “não de qualquer directório partidário”.
Na “altura própria” o PSD formalizará “nos órgãos estatutariamente competentes” o “perfil desenvolvido que considera adequado ao entendimento do papel do Presidente da República” e “o apoio a conceder a um futuro candidato presidencial que se apresente no respeito por este perfil”, acrescenta.
/Lusa
 

Futebol em Mértola


sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

JPSimões em Mértola este sábado

 

Futebol em Mértola

 

Aníbal do Carmo reeleito presidente dos Bombeiros de Mértola

 
A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Mértola elegeu novos corpos sociais para o triénio 2014-2016.
Aníbal do Carmo foi reeleito presidente da direcção. O presidente da Assembleia Geral é Manuel Ruas.
Aníbal do Carmo pretende dar continuidade ao trabalho já desenvolvido. O presidente dos Bombeiros de Mértola quer melhorar a prestação dos serviços em áreas como a saúde, o combate a incêndios, a protecção e o socorro. Aníbal do Carmo assegura que a situação financeira está mais “equilibrada” e espera dentro de um ano ter as dívidas a fornecedores liquidadas.
 

quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

Restaurante à Robin dos Bosques “assalta” CDS


A crise aperta há muito tempo o cinto dos portugueses, e há quem leve o “ataque” do Governo muito a peito. A situação ganhou, no entanto, contornos caricatos quando uma delegação do CDS afirma ter sido obrigada a pagar, num restaurante da Mealhada, mais refeições do que as que consumiu.
A “mirabolante aventura” foi publicada na segunda-feira na página do Facebook do CDS Algarve e ganhou projeção nacional esta manhã, com uma notícia da TSF. “Os delegados do CDS Algarve ao Congresso foram assaltados num conhecido restaurante localizado na Mealhada”, pode-se ler na publicação.
No seu regresso ao Algarve depois do congresso do partido, o grupo de delegados do CDS parou num restaurante da Mealhada para apreciar a gastronomia local. “O leitão veio a contento dos comensais”, descreve a publicação, afirmando que o grupo de 15 delegados acabou por pagar a conta de 19 pessoas e, apercebendo-se do erro já no exterior do restaurante, voltou para tentar esclarecer e corrigir a situação.
Ao que parece, no entanto, o erro tinha sido propositado. O dono do Meta dos Leitões não esteve com meias palavras: “desse governo que nos rouba, então para me defender eu também os roubo a vocês”, terá dito, “tendo-se ele apercebido que eram do CDS e como tal apoiantes do governo”, afirma a publicação.
Os delegados não tiveram direito a escrever no livro de reclamações nem a receber o dinheiro de volta, e asseguram que vão “apresentar queixa na justiça”. E aconselham a quem passar na Mealhada a esconder a filiação partidária.
 

quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

Programa do Mertolarte com alterações


Acabaram-se os falsos pacotes "ilimitados" de Internet.

 
 
A Direção-Geral do Consumidor (DGC) emitiu esta semana um comunicado a proibir as operadoras de telecomunicações de anunciarem pacotes de Internet, supostamente ilimitados, que afinal têm limite.
O comunicado, nota o semanário Sol, surge na sequência de queixas apresentadas na Associação de Defesa do Consumidor (DECO). A DGC adverte agora as operadoras de telecomunicações para que “se abstenham de utilizar a expressão ‘ilimitado’ sempre que esteja em causa produtos e serviços aos quais se apliquem restrições e/ou sobre os quais existam ‘políticas de utilização razoável’”.
Estas Políticas de Utilização Responsável, impostas pelas empresas, limitam a utilização de tráfego de dados – no caso referido pelo semanário, a 15 gigabytes por mês. No entanto, essa informação não é “transmitida e quantificada” corretamente nem de forma transparente pelas empresas, remetendo-as às letras pequenas e enquanto os anúncios ostentam o suposto caráter ilimitado dos seus tarifários.
“Tem aumentado o número de reclamações. Por isso, fizemos uma queixa à Direcção-Geral do Consumidor, alertando para o facto de estar a ser feita publicidade enganosa”, explicou ao Sol a jurista da DECO Ana Sofia Ferreira, que sublinha que “está em causa matéria contratual que pode até servir para rescindir contratos”.
Segundo dados da ANACOM, em 2012 houve 621 reclamações por causa de tarifários ‘ilimitados’ que afinal têm limites, e 29 em 2013. A agência reguladora afirma estar “em fase de preparação uma deliberação que visa reforçar os direitos dos consumidores e evitar práticas menos transparentes”.
As operadoras não revelaram o número de queixas recebidas por este motivo, mas a TMN assegurou à publicação que “cumpre essas obrigações e recorda que a informação sobre a ‘política de utilização responsável’ nos tarifários está no seu site“. Por outro lado, a APRITEL (representante das operadoras) afirma que é necessário impor limites para impedir uma “utilização abusiva” que possa “prejudicar a qualidade do serviço prestado à generalidade dos clientes”.
 
in

Dia da Escola

segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

Cristiano Ronaldo - Bola de Ouro


Domingo #279

 
Publicado por João Espinho
in

Berlim – “No Pants Subway Ride”

1º Encontro da Rede de Museus do Distrito de Beja


Luís Ameixa considera “inadmissível” que Governo "ignore" imigrantes

 
O deputado do PS eleito por Beja considera “inadmissível que o Ministério da Agricultura ignore a situação deplorável dos imigrantes”.
Em comunicado enviado à Rádio Pax, Luís Ameixa sublinha que “contingentes de imigrantes que chegam ao Baixo Alentejo, para trabalhos sazonais na agricultura, não têm tido as condições de trabalho e de instalação condignas que são exigíveis numa sociedade civilizada e humanista”.
O parlamentar salienta que a agricultura no Baixo Alentejo “tem conhecido acentuado progresso, em grande medida graças ao projeto estatal do Alqueva” e acrescenta que “o desenvolvimento económico só tem sentido, não como fim em si mesmo, mas como meio de desenvolvimento humano”.
Em seu entender “Portugal tem de ter uma estratégia de acolhimento pautada por padrões exigentes e humanistas” pois “não basta inspeções e processos policiais”.
Luís Ameixa lembra que questionou o Governo sobre esta matéria várias vezes em 2013. O parlamentar refere que o Ministério da Agricultura deu agora como resposta que “a matéria em apreço não se encontra nas atribuições do Ministério da Agricultura e Mar”.
“A gravidade desta resposta está na demonstração de insensibilidade da Ministra da Agricultura para a condição dos imigrantes trabalhadores agrícolas, e está na demonstração de que o Governo não se importa e não tem qualquer estratégia ou preparação para lidar com a situação”, conclui o deputado do PS eleito por Beja.
 
in

sexta-feira, 10 de janeiro de 2014

Tintin faz 85 anos

Tintin, o famoso repórter belga que protagonizou centenas de páginas de aventuras de banda desenhada, cumpre hoje 85 anos, desde que se apresentou a 10 de Janeiro de 1929 no suplemento juvenil Le Petit Vingtième.
 
 
Acompanhado pelo fox terrier Milu, Tintin é considerado uma das mais populares personagens de banda desenhada, criada pelo belga George Remi (Hergé).
 
Na estreia, Tintin é apresentado como um jovem jornalista do Petit Vingtième, enviado à antiga União Soviética, onde se envolve em várias cenas de pancadaria.
 
A partir daí, Hergé colocou Tintin em aventuras no Oriente, no oeste americano, no mar, em terra e no espaço – numa ida à Lua – em mais de 20 álbuns como “A estrela misteriosa”, “Tintin no Tibete”, “Tintin no Congo” e “As sete bolas de cristal”, traduzidos em 77 línguas e que venderam mais de 230 milhões de exemplares em todo o mundo.
 
O álbum “Os charutos do Faraó”, publicado em 1934 pela Casterman, cumpre agora 80 anos e a editora irá assinalar a efeméride com uma série de novidades, entre as quais o livro “Secrets des Cigares du pharaon”, que revela a evolução do desenho de Hergé.
Hergé morreu em 1983, aos 76 anos, deixando incompleto “Tintin e Alpha-Art“.
No ano passado, a Casterman e a empresa Moulinsart anunciaram que vão publicar, até 2052, um novo livro protagonizado por Tintin, para evitar que os direitos da obra de Hergé caiam no domínio público.
 
As 24 aventuras de banda desenhada de Tintin, o repórter belga mais famoso do mundo, estão editadas em Portugal pela ASA.

Os realizadores Steven Spielberg e Peter Jackson mergulharam na obra de Hergé e estrearam em 2011 o filme “As aventuras de Tintin: O segredo do Licorne”, estando a preparar uma segunda produção.
/Lusa
 
in

Mértola revela segundo batistério paleocristão

 
 
10-01-2014 10:18:15
 
 
A Mértola paleocristã, de que não há registos escritos, está a desvendar-se paulatinamente através dos vestígios arqueológicos. No que é hoje a alcáçova do castelo, existiria um “complexo religioso” que, em escavações recentes, no verão passado, revelou um segundo batistério, bem preservado e com dimensões que se adivinham monumentais. Um templo encontrado a menos de 50 metros de um outro exemplar contemporâneo, que sugere uma realidade e confirma outra. A coexistência, à época, de dois ou mais cultos cristãos. E a importância estratégia desta antiga cidade portuária que, já no período islâmico, haveria de ser capital de um reino.  
Texto Carla Ferreira Fotos José Serrano

O puzzle do que se supõe ter sido um “complexo religioso”, no local que identificamos hoje como a alcáçova do castelo de Mértola, revelou recentemente uma nova peça, totalmente inesperada. Quando a equipa do Campo Arqueológico de Mértola (CAM), uma vez musealizado um primeiro espaço dedicado ao rito de iniciação cristão, pensava ter a sua conta de batistérios, eis que surge um segundo, a menos de 50 metros. E, tudo indica, coexistente no tempo, ou seja, algures entre os finais do século V e meados do século VI. O “período paleocristão por excelência”, situa Cláudio Torres, diretor do centro de investigação, lembrando a vasta coleção de lápides epigrafadas, hoje visitáveis nas ruínas de uma basílica funerária deste período e que é um dos núcleos do chamado Museu de Mértola.
A circunstância de dois batistérios “gigantescos, luxuosíssimos, um junto ao outro”, assinala o arqueólogo, pode prestar-se a várias especulações, do ponto de vista do cenário religioso que se desenhava nesta urbe após o fim do Império Romano. Mas antes de mais, é uma confirmação – mais uma – da importância estratégica da antiga cidade portuária. “Nós já desconfiávamos que havia aqui uma cidade importante; importante já em época pré-romana, depois em época romana, e, principalmente, na época paleocristã, que é aquilo que agora estamos a constatar. Cresceu, aumentou em época paleocristã e, depois, em época islâmica, foi a capital de um reino”.
A nova descoberta do CAM, trazida à luz no último verão, parece indicar também a coexistência, à época, de várias seitas cristãs neste importante porto do Guadiana. Sabe-se que, nas grandes cidades do Mediterrâneo ocidental, nos territórios de países como os atuais Tunísia, Argélia e Marrocos, as comunidades cristãs dividiam-se em grupos diferentes, nomeadamente entre católicos, que acreditavam na Trindade, e monofisitas, que rejeitavam a ideia de um Deus Pai, Filho e Espírito Santo, entre outras seitas. A tese daria lógica à existência de dois batistérios contíguos e contemporâneos mas, adverte Cláudio Torres, “são só hipóteses, não temos nenhuma prova, arqueológica ou histórica, de que este batistério é monofisita e aquele é católico, por exemplo”.


“National Geographic” publicou reconstituição em 3D A zona foi escavada nos anos 80 e deixou antever apenas “uma pequenina fresta da monumentalidade” que agora está à vista. E promete ainda mais, avisa Virgílio Lopes, que voltou à ruína arqueológica no âmbito da sua tese de doutoramento sobre Mértola na Antiguidade Tardia. “Deparámo-nos com esta situação, da qual não estávamos nada à espera, mas é bem-vinda, sobretudo devido ao estado de conservação. Não é mais um buraco, é mais uma prova arqueológica da importância de Mértola neste período”.
De facto, grande parte do batistério ainda conserva os mármores originais e a sequência estratigráfica demonstra que o “edifício caiu por si”, tendo havido uma parte posteriormente reutilizada no período islâmico. “Ao contrário do outro batistério, em que praticamente todo o mármore desapareceu”, compara Virgílio Lopes. Pelas colunas caídas, a descoberto, e pelas que ainda se adivinham no solo, pode deduzir-se também a existência de uma abóbada que seria pintada, mais um elemento a atestar a monumentalidade do edifício. Dessa cobertura, chegaram até nós pequenos fragmentos do revestimento a fresco, o maior deles do “tamanho de uma mão”. Estamos, pois, perante “um puzzle gigante, de que sabemos muito pouco. E isto é também uma novidade, porque os mosaicos já conhecíamos e os revestimentos a mármore também. Este revestimento com frescos é uma novidade interessante”, sublinha o arqueólogo, lembrando o trabalho de parceria que, durante meses, foi feito com a “National Geographic” portuguesa e que resultou na reconstituição do batistério publicada na edição de dezembro. “Foram alguns meses de trabalho, trocando informações, vendo outros batistérios, comparando, para se atingir aquele modelo, que é criticável, mas é um dos possíveis. É uma espécie de retrato robô e a esse retrato faltam muitas peças”. 

Teria existido um bispo de Mértola? Para dar vida à cena, a reconstituição, em 3D, idealiza um adulto prestes a ser batizado, com apoio de um sacerdote principal e de um auxiliar. Mas nada disto está documentado e a própria questão de quem seria o oficiante dos rituais suscita muitas dúvidas, que darão pano para mangas para as gerações vindouras de estudiosos. “Sabemos que, no século VI, quem batiza é um bispo. Não é como hoje, que é um pároco que faz o batismo na igreja, a crianças. Mas, do ponto de vista histórico, textual, não há registos de nenhum bispo católico em Mértola. Portanto, havendo aqui estes dois batistérios, tinha de haver pelo menos um bispo, que poderia ser monofisita, donatista, não sabemos. Mas o que sabemos é que, havendo um bispo, não estamos a falar de uma aldeia, de um sítio qualquer”, considera Cláudio Torres.
É a arqueologia a acrescentar “outras realidades” às fontes escritas que, no caso da Mértola paleocristã, não existem, nota Virgílio Lopes. “Se fôssemos olhar às fontes, Mértola não teria existido neste período. Não há nenhuma referência, nomeadamente à existência de um bispo. Nenhum dos bispos de Mértola, a existirem, foi aos concílios. E a arqueologia está a dizer-nos precisamente o contrário. Houve aqui um investimento grande, o que significa que este batistério foi feito para funcionar, com bispo ou bispos, de onde quer que eles viessem”.
Paulatinamente, o puzzle vai-se desvendando, mas os dados sobre os vivos são decididamente menos conclusivos do que os vestígios que retrataram a morte. “Isto é uma peça, mas esta peça faz parte de um conjunto que gostaríamos de entender um pouco melhor. Sabemos alguma coisa sobre os batistérios, sabemos alguma coisa sobre as basílicas e sobre as práticas funerárias, mas conhecemos muito mal os vivos desta época, o que é que faziam”, confessa Virgílio Lopes. Certamente estariam ligados ao rio e a um comércio próspero que não termina no período romano e se desenvolve nas centúrias seguintes. Assim, todas as especulações vão desembocar na mesma conclusão, conclui o arqueólogo: “Para existir esta elite religiosa, com estes muitos metros quadrados de construção, teve que haver muito dinheiro para fazer e manter isto. E isso é mais uma prova indiscutível de que Mértola era uma terra importante”.



Delegação de Roma visita Mértola em abril

O segundo batistério de Mértola espera, para abril próximo, uma “visita importante” de Roma, mais concretamente do Instituto Pontifício, que enviará uma delegação de 50 alunos e professores. “Isto está a ter uma dimensão internacional completamente anómala, com estes dois gigantescos batistérios”, informa Cláudio Torres, e aponta para o passo seguinte, o das “intervenções museográficas” que, necessariamente, têm que ser feitas para permitir a leitura pública desta “dualidade” religiosa que, no continente europeu, só tem paralelo na cidade italiana de Ravena.
O que era apenas um sítio interessante, sob o ponto de vista científico, mas “com pouca leitura, sob o ponto de vista museográfico”, alterou-se com as escavações do verão passado. “Agora, estamos perante uma outra realidade. A ideia é continuarmos e, dada a monumentalidade do sítio, vale bem o investimento. O que é que teremos ainda por baixo?”, questiona-se Virgílio Lopes.
Colocam-se, no entanto, os entraves práticos típicos de uma conjuntura económica difícil. Para já, têm que ser tomadas medidas de preservação do espaço, para evitar que se destrua, sendo que, a breve termo, se coloca a necessidade de criar estruturas de proteção. “Sabemos mais ou menos como é que seria o edifício mas não podemos reconstituí-lo. Temos, sim, que criar a partir daqui toda uma sugestão de volumetria que evidentemente não pode ser montada no terreno. Como, com que dinheiro? É preciso investimentos. Do Estado, da Câmara de Mértola. São questões que se vão colocando”, adianta o diretor do Campo Arqueológico de Mértola.
Virgílio Lopes está otimista. Basta-lhe a importância da descoberta e a convicção de que, mais cedo ou mais tarde, chegarão os investimentos: “Todos conhecemos a conjuntura em que estamos. Agora, uma coisa é certa: isto é demasiado importante para se destruir, para não se fazer alguma coisa. A parte divertida, de escavar, de encontrar coisas novas, está feita. Agora vem a parte de como manter isto, de como dá-lo a conhecer e como permitir que as pessoas usufruam dele. Porque é nessa dinâmica que temos que inscrever-nos aqui em Mértola. Não sabemos quem vai pagar isto, mas havemos de encontrar”. CF
in

Arte NonStop 2014

 



Espectáculo de JPSimões no Marques Duque


quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

Canoagem - Nacional de Esperanças I continua a disputar-se no Concelho de Mértola


A Federação Portuguesa de Canoagem divulgou hoje, 9 de Janeiro de 2014, o calendário de competições 2014, ainda provisório e sujeito a alterações.

Este documento apresenta as competições Nacionais e Regionais previstas para a época desportiva já em curso e ainda as participações Internacionais das diferentes Seleções Nacionais 2014.

O documento encontra-se disponível aqui.
 
O Concelho de Mértola volta a receber o Campeonato Nacional de Esperanças I na Tapada Grande da Mina de São Domingos no dia 16 de Março.

Alsafir reabre com nova gerência

O Alsafir reabriu com nova gerência.
Rosa Roxo e Cláudia Almeida assumiram este novo projeto que oferece petiscos, chá café, bolinhos produtos regionais e muito mais. Aconselhamos vivamente que façam uma visita, vão ficar agradavelmente surpreendidos.
 
 




Cinema português no Marques Duque

 
http://vimeo.com/77221955

Sábado em família


Conferências na Casa Amarela

 


Ciclo de conferências na Casa Amarela
Portugal Islâmico e o Mediterrâneo: da curiosidade à paixão
11 Janeiro 2014•15:30h
Luís Filipe Maçarico
Tradição e invenção nos usos simbólicos de um artefacto do Mediterrâneo: O caso da Mão de Fátima.
Campo Arqueológico de Mértola
Centro de Estudos Islâmicos e do Mediterrâneo
Rua Dr. António José de Almeida, 1-3 •Mértola

“Marcas do Território – Testemunhos do Património do Baixo Alentejo”, no Campo Arqueológico

Está patente na Sala de Exposições do Campo Arqueológico de Mértola (Casa Amarela) a Exposição “Marcas do Território – Testemunhos do Património do Baixo Alentejo”, organizada pela Rede de Museus do Distrito de Beja, da qual o Museu de Mértola faz parte.
Integram a exposição 12 municípios do Distrito de Beja e o Museu Regional de Beja,  estando o Museu de Mértola representado com um painel com informação acerca do seu acervo e com uma tigela de cerâmica do período islâmico.
Podem visitar a Exposição até dia 31 de janeiro, de segunda a sexta feira, das 9:00 às 12:30 horas e das 14:00 às 17:30 horas.

quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

Canoagem - Bruno Afonso convocado para estágio

 
O Selecionador nacional de Velocidade Ryszard Hoppe divulgou hoje, 7 de Janeiro de 2014, a lista dos atletas convocados para o estágio da Equipa Nacional Sénior e Sub23.
O estágio, que se realiza entre os dias 13 e 25 de Janeiro, será realizado em dois locais distintos. A Equipa Sénior de Kayaks Masculinos, sob orientação de José Sousa e Hélio Lucas, trabalhará no Centro de Estágio NELO, na Aguieira e apenas até dia 18. A Equipa Sénior de Canoas e Kayaks Femininos trabalhará no Centro de Alto rendimento de Montemor-o-Velho, sob orientação de Ryszard Hoppe e João Tiago Lourenço.
 
Destaque para a inclusão do Atleta do Clube Náutico de Mértola na lista de convocados.
(nota do Clube Náutico de Mértola)

Atletas convocados

Kayaks Masculinos Seniores
Emanuel Silva - SCPortugal
Fernando Pimenta - CN Ponte Lima
David Fernandes - CN Funchal
Rodolfo Neves - CN Funchal
João Ribeiro - SLBenfica
David Varela- AlhandraSC

Kayaks e Canoas Seniores Femininos
Joana Vasconcelos - Slbenfica
Teresa Portela - Slbenfica
Beatriz Gomes- CF Coimbra
Helena Rodrigues - CN Funchal
Inês Esteves - CN Milfontes
Maria Santos .- SaavedraGuedes

Canoas Sub23 Masculinos
Bruno Afonso - CN Mértola
Bruno Cruz - Gemeses
Nuno Silva - Nuno Silva
Samuel Amorim - CN Ponte Lima
Tiago Tavares - ARCOR

Kayaks Sub23 Femininos
Francisca Laia . CD Patos
Liliana Resende - CC Ovar
Marta Pinto- CN Ponte Lima
Maria Cabrita - KCCArade

Canoas Seniores Masculinos
José Sousa - Ligadura
Hélder Silva - CN Prado
 
in

terça-feira, 7 de janeiro de 2014

“Fotossíntese – 20 Ficções Oníricas” de Nuno Calvet na Casa das Artes Mário Elias


A Casa das Artes Mário Elias, em Mértola, recebe de 8 a 28 de janeiro a exposição de Nuno Calvet intitulada “Fotossíntese – 20 Ficções Oníricas ”.
 
A exposição pode ser visitada de terça a sábado, das 9h00 às 12h30 e das 14h00 às 17h30. A entrada é gratuita.

Neste Natal Compre no Comércio Local - Lista de Premiados

 
Realizou-se ontem, dia 6 de janeiro, no Gabinete de Atendimento da Câmara Municipal, o sorteio da campanha "Neste Natal Compre no Comércio Local e Ganhe Prémios", com a presença do presidente da Câmara, Jorge Rosa, e dos técnicos responsáveis pela organização da atividade.
 

in
Site da Câmara Municipal de Mértola

Praça da República

 
Publicado por João Espinho in

Comentários abertos

 
 
Voltamos a aceitar comentários a pessoas não inscritas no Blog, sendo os mesmos moderados pelos administradores. Agradecemos a vossa colaboração mas solicitamos educação e cuidado com a linguagem.

Canoagem - José Sousa e Hélio Lucas orientam caiaques masculinos

Alterações forçadas por saída de Rui Fernandes
 
Os treinadores dos canoístas vice-campeões olímpicos Emanuel Silva e Fernando Pimenta, respetivamente José Sousa e Hélio Lucas, aceitaram o convite da direção da federação e vão ficar responsáveis pela equipa masculina de caiaques no projeto Rio de Janeiro'2016.
 
"Ryszard Hoppe [na foto] continua a ser o selecionador e líder da equipa e ficará responsável pelos caiaques femininos e pelas canoas, mas a formação masculina ficará a cargo de José Sousa e Hélio Lucas, que estão já a trabalhar na planificação da época desportiva", revelou à agência Lusa Ricardo Machado.

O vice-presidente para o alto rendimento contou que, com a saída de Rui Fernandes, ex-adjunto de Ryszard Hoppe, para a seleção do Brasil, surgiu a necessidade de fazer alterações na equipa técnica, tendo a opção da direção de Vítor Félix recebido o apoio de Ryszard Hoppe.

"A ideia foi muito bem acolhida por ambos os treinadores, entusiasmados por poderem dar o seu contributo à seleção e a Portugal", destacou Ricardo Machado.

A equipa sénior portuguesa contará ainda com o técnico Tiago Lourenço, que vai ficar a auxiliar Ryszard Hoppe na orientação das equipas de caiaque feminino e canoas e encarregue da gestão da Residência Universitária de Montemor-o-Velho.
 
Recordamos que o canoista do Clube Náutico de Mértola, Bruno Afonso integra a equipa que treina na  Residência Universitária de Montemor-o-Velho.
(Nota do Clube Náutico de Mértola)
 
in
segunda-feira, 6 janeiro de 2014 | 14:15
Fotos: Bruno Pires

Eusébio (1942-2014)


segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

JP SIMÕES

Dia 18 de Janeiro de 2014, Cine-Teatro Marques Duque, 21.30 horas!


Futebol em Mértola


MINA DE SÃO DOMINGOS, Um Verão diferente!


Mértola na National Geographic

 
http://www.cm-mertola.pt/images/stories/nt.pdf

Bienal Mauricio Vargas

A Bienal de fotografia "Maurício Vargas 2014" tem como objetivos a valorização e divulgação do património da Mina de São Domingos, contribuir para o desenvolvimento das artes plásticas na região, nomeadamente na área da fotografia, de forma a promover novos artistas e simultaneamente sensibilizar o público para as artes. Os trabalhos podem ser entregues até dia 20 de maio na Casa do Mineiro, na Mina de S. Domingos.
O tema da Bienal de fotografia é a relação entre o homem e o património histórico, ambiental e cultural no contexto da indústria mineira. Embora não seja condição obrigatória ou fator de valorização extra, a organização desafia os concorrentes a estabelecerem “pontes” com a Mina de S. Domingos.
A organização é da Fundação Serrão Martins.
Para aceder ás normas de participação clique aqui.

Mértolarte 2014

http://www.cm-mertola.pt/images/stories/mertolarte_2014_regulamento.pdf

sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

Finda um ano e é tempo de balanço

Finda um ano e é tempo de balanço. Sou feliz e esta é a conclusão mais importante que tiro: tenho memórias, referências, filhas saudáveis e um projecto de vida partilhado. Acompanha-me, no meio século (e mais alguma coisa) que já vivi, um sentimento de esperança e confiança que bebi do meu pai, mesmo do tempo em que calçava sapatos de plástico forrados com jornal para aquecer um pouco mais os pés ...no inverno. Sim, vivi com muito menos do que tenho hoje. Sequei muitas vezes as lágrimas da minha mãe mas... nunca consegui ensinar-lhe a esperança.
 
Depois aprendi que a vida é feita de pequenos nadas e esta foi a grande lição - viver cada momento como único e último, deixando sempre aberto o caminho para o que está para vir.
 
- Pai, e vamos mudar para melhor ou para pior?
 
- Nunca se muda para pior. - esta foi a resposta sábia que me acompanhará.
 
Mas não pensem que cedi ou que me acomodei aos tempos de retrocesso em que vivemos. Não! Mas já vivi pior, e sei que melhores dias virão e é para isso que continuarei alerta e sorrindo, ainda que cinicamente a cada machadada no meu futuro.
 
Por isso, com os meus amigos eu partilho a esperança e a confiança para 2014.
 
Texto de Laurinda Branco 
in