domingo, 28 de maio de 2017

Vila Velha 8 dias depois ...


Passados 8 dias do vendaval que estragou o ultimo dia do Festival Islâmico a zona mais afectada no centro histórico continua como a foto documenta. Não se esperavam obras de reposição imediatas mas uma limpeza básica que permitisse a utilização da rua teria sido recomendável...

Canoagem - Campeonato Nacional de Maratonas


Disputou-se este fim de semana em Ponte de Lima o Campeonato Nacional de Maratonas. O Clube Náutico de Mértola fez-se representar tendo alcançado os seguintes resultados:

C2 Junior
António Fernandes / Manuel Inácio – 5º Lugar
Miguel Batista / Diogo Godinho – 8º lugar

K2 Junior
Henrique Domingos / Bruno Ramos (G.D.Alcoutim) – 6º Lugar

C2 Sénior

Fábio Garrochinho / Sérgio Maciel (Darque K.C.) – 5º Lugar

Coletivamente o clube classificou-se em 16º lugar.

Todos os resultados AQUI

sábado, 27 de maio de 2017

Vila Velha - INACEITAVEL

























































Inaceitável o comportamento das pessoas responsáveis por estes despejos nas Ruas Dr.Manuel Francisco Gomes e Latino Coelho. Inaceitável que se mantenham ou tenham mantido por mais de 48 horas. Num centro histórico, candidato a Património da Unesco, cartão de visita de Mértola, que se pretende vivo e habitado este tipo de situações não podem acontecer.

segunda-feira, 22 de maio de 2017

Sessão de esclarecimento e sensibilização sobre Artrite Reumatoide


Vento forte causa estragos e "encerra" Festival Islâmico de Mértola


Milhares de pessoas foram retiradas do Festival Islâmico de Mértola, que decorria no centro histórico daquela vila, devido a um vendaval que causou estragos também noutras localidades.

Um vento forte e persistente causou estragos em várias tendas e numa habitação, atingida por um candeeiro, este domingo, em Mértola.

"É um vento muito forte que já causou estragos em várias estruturas", disse ao JN o comandante dos Bombeiros de Mértola, José Palma, referindo a presença de milhares de pessoas no festival.

"Não há feridos", disse José Palma. Temendo que o vendaval pudesse causar mais estragos e até danos pessoais, a organização deu o festival por encerrado, cerca das 15.30 horas deste domingo.

Bombeiros, GNR e funcionários municipais ajudaram a evacuar o centro histórico de Mértola, onde decorria a 9.ª edição do Festival Islâmico.

"As previsões apontavam para a continuidade de rajadas de vento, o que poderia realmente causar danos a pessoas e, por questões de segurança, decidiu-se fechar três horas mais cedo do que o previsto (18 horas) e evacuar o mercado de rua", explicou o presidente da Câmara de Mértola, Jorge Rosa, frisando que "a organização do festival e a Proteção Civil Municipal atuaram a tempo de impedir que se registassem incidentes com pessoas no local".

Segundo o autarca, as pessoas presentes no local "estavam a sentir a força das rajadas de vento, compreenderam a situação e, pouco a pouco, foram saindo do mercado de rua", onde, cerca das 16.30 horas, só estavam comerciantes a arrumarem e a carregarem as mercadorias para as viaturas.

Ironicamente, o barco que faz passeios no Guadiana, batizado de "Vendaval", ficou em terra, impossibilitado de navegar nas águas agitadas do rio, devido ao forte vendaval que se faz sentir em Mértola e noutros locais do distrito.

Promovido pela Câmara de Mértola, o Festival Islâmico de Mértola, cuja 9.ª edição arrancou na passada quinta-feira, recupera as ligações com o Norte de África e as vivências da vila naqueles séculos, quando se chamava "Martulah" e era capital de um reino islâmico e um importante porto comercial nas rotas do Mediterrâneo.

Queda de árvores em Beja e fogo em Serpa

Em Beja, o vento forte também causou estragos. Segundo apurou o JN, há relatos de árvores caídas junto ao Seminário e ao Mercado Municipal. Não há registo de feridos.

Em Cruz da Cigana, na Serra de Serpa, o vento forte derrubou linhas de alta tensão, que causaram um incêndio.

O fogo foi combatido pelos Bombeiros de Mértola e de Serpa, tendo sido rapidamente dominado.





sexta-feira, 19 de maio de 2017

Festival - Programa desta noite


Cais do Guadiana |22h30m
Passados vinte anos, desde que iniciou o seu percurso musical, Pedro Mestre aposta, pela primeira vez, num trabalho a solo. “Campaniça do Despique” evoca o mais genuíno toque da viola campaniça, que desde sempre acompanhou os cantes de improviso no Alentejo.
Neste espetáculo, Pedro Mestre irá presentear o público com temas inéditos da sua autoria e algumas modas do cancioneiro tradicional alentejano, que ganham, aqui, um novo fôlego unindo de forma sublime tradição e inovação.

Apresenta: a Viola Campaniça, instrumento do Alentejo, com “Outros Cantes do Sul”, o Cante Coral do Alentejo, com o Rancho de Cantadores de Aldeia Nova de S. Bento, a solo e acompanhados ao piano, e o cante em Quinteto  homónimo, editado em fevereiro de 2016, via Sahel Sounds, álbum gravado em casa de Fatou, com toda uma série de amigos à sua volta.


Oriundas do Sahel, região Africana compreendida entre o Sahara e a Savana Sudanesa, as Les Filles de Illighadad, são um projeto familiar de Fatou Seide Ghali, apoiada ao vivo pela prima Alamnou Akrouni e por uma terceira mulher. Há seis anos atrás, o irmão de Fatou trouxe uma guitarra para casa que, Fatou aprendeu a tocar de forma autodidata.

Numa cultura onde, tradicionalmente, o papel artístico e musical das mulheres é relegado para um plano meramente familiar, as Les Filles de Illighadad destacam-se pela adaptação que fazem do repertório tradicionalmente associado ao Tende (instrumento de percussão típico da cultura Tuareg) para o som das suas guitarras.

Praça Luís de Camões | 01h30m

O grupo Aqui Há Baile surgiu em setembro de 2011, a partir do convite da PédeXumbo para dinamização do repertório alentejano do Caderno de Danças do Alentejo, publicado pela PédeXumbo para baile.
Sérgio Cobos, diretor musical, reuniu um grupo de músicos com influência de diversas áreas; quatro pilares fundamentais da música, unidos pela dança, como são a música de raiz tradicional, o fado, a música clássica e o rock. Esta fusão e trabalho vieram dar origem, em 2013, à edição do primeiro álbum “Caderno de Danças do Alentejo-adaptações”.
A música, insaciável de si própria, historicamente, transforma-se uma vez e outra e Aqui Há Baile é o novo passo na origem e na forma, na alma e na estética, na melodia e na dança. Numa fusão entre o tradicional e o novo baile, os AHB convidam a uma viagem musical entre os sons do Alentejo e os sons de várias outras paragens.
A direção coreográfica ligada à música, tanto na criação ou recriação do repertório, como na orientação do público durante o baile, é realizada pela professora Ana Silvestre.
in
Site Oficial da Câmara Municipal de Mértola

LOTUS Instalação Comunitária no Largo da Misericórdia

O Largo da Misericórdia está este ano bem diferente com a instalção comunitária LOTUS, uma obra da oficinas de arquitetura, com a colaboração da Alsud Mértola, da Universidade Sénior de Mértola, de Nádia Torres e alunos, da Oficina da Criança de Mértola, e do Município de Mértola. Uma peça cerâmica exposta no Museu de Mértola deu a inspiração para esta magnifico trabalho.


Mértola continua a apostar forte na cultura


Na cerimónia oficial de inauguração do 9. Festival Islâmico de Mértola, que teve lugar ontem à tarde, o edil, Jorge Rosa, anunciou três novos projetos, para a estratégia de afirmação de Mértola, das suas origens e das suas tradições como um destino  turístico e cultural único e de excelência.

Em breve, Mértola juntamente com outras três cidades irá integrar uma rota islâmica, cujo ponto central é a Vila-Museu e se estenderá até ao algarve.

No centro histórico da vila está já em construção o Hammam e casa de chá, um espaço também vocacionado para o turismo e para a fruição das tradições de origens islâmicas. Este estará concluído na próxima edição.

A constituição, em Mértola, de uma grande biblioteca especializada em história e cultura islâmica é outros dos objetivos, a ser desenvolvido com o Campo Arqueológico de Mértola. 

Porque o Festival e Mértola são únicos  a todos a continuação de uma excelente estada em Mértola.

in
Site Oficial da Câmara Municipal de Mértola

Escultura "3 culturas" de Silvestre Raposo na entrada sul de Mértola

Foi ontem, ao final da tarde, inaugurada a escultura "3 Culturas" de Silvestre Raposo, uma obra que homenageia as heranças culturais romanas, islâmicas e portuguesas da vila e de todo o território. A cerimónia contou com a presença do artista que tem uma ligação afetiva a Mértola. A escultura está localizada na entrada sul da vila.

in
Site Oficial da Câmara Municipal de Mértola

Bruno Afonso na Taça do Mundo


Arrancou esta amanhã, sexta-feira dia 19 de Maio a primeira Taça do Mundo de Velocidade no CAR de Montemor-o-Velho com um total de 28 paises e perto de 250 atletas entre eles campeões Olímpicos, Mundiais e Europeus. 

Portugal recebe esta competição pela terceira vez, sendo o último teste antes da organização do Campeonato do Mundo de Velocidade, a organizar em Agosto de 2018.

A equipa Nacional presente é uma das maiores de sempre numa competição oficial desta disciplina com perto de 40 atletas.

Bruno Afonso, atleta do Clube Náutico de Mértola, integra esta Selecção Nacional participando em C2 1000m com o seu novo companheiro de tripulação, Marco Apura do Clube Náutico de Crestuma. Esta tripulação garantiu já lugar na Final A que se disputa amanha pelas 11:07 . Pode acompanhar os resultados online AQUI.

CV