Vamos falar de


sábado, 24 de outubro de 2009

Comunicado do Partido Socialista

COMUNICADO

PCP E MIM, COLIGADOS, PARALISAM JUNTA DE MÉRTOLA

Teve lugar, ontem, dia 22, o acto de posse dos eleitos da Assembleia de Freguesia de Mértola, em resultado das eleições realizadas no passado dia 11 de Outubro, nas quais o povo disse, claramente, que de entre as três forças concorrentes, confiava a gestão da freguesia aos eleitos na lista do PS que tinha como cabeça de lista Maria Fernanda Romba.

Respeitando o voto popular, a Presidente da Junta eleita propôs os 2 vogais da sua lista para formar o executivo da Junta, tendo as outras duas forças políticas representadas na Assembleia de Freguesia, votado contra, coligadas.

Revelando, como sempre, um elevado sentido de responsabilidade e respeito pelas populações e alertando todos para a necessidade de gerar consensos que levassem à formação do executivo, a Presidente da Junta apresentou uma segunda proposta, na qual abdicava de um elemento da sua lista, propondo, em alternativa, um eleito da CDU.

Recusada que foi também esta proposta por votos contra das outras forças políticas, apresentou nova proposta, desta vez, integrando um elemento do MIM.

Mais uma vez as duas forças, coligadas, votaram contra todas estas propostas, tendo apenas como propósito criar condições de ingovernabilidade.

Assim sendo, não restou outra solução à Presidente de Junta eleita senão a de, juntamente com toda a sua equipa, renunciar ao mandato e dar de novo a palavra ao povo para se pronunciar, em eleições a realizar dentro de 6 meses.

Lamenta-se profundamente a postura dos eleitos da CDU e do MIM que colocaram questões pessoais e politicas acima dos interesses da população, levando a que a Junta Freguesia fique paralisada, inviabilizando projectos e protocolos com outras entidades que beneficiariam todas as populações da freguesia.

O PS solidariza-se com toda a equipa da sua lista da Assembleia de Freguesia que demonstrou um elevado sentido de responsabilidade, ao serviço das causas públicas, e congratula-se com a postura democrática da Presidente da Junta, Maria Fernanda Romba.

Estamos certos que a população saberá tirar conclusões e penalizar todos aqueles que fazem da política um circo e palco de ajustes de contas.

Como sempre o PS e todos aqueles que apoiam a nossa equipa prosseguirão o seu caminho, com serenidade e ética, ao serviço das populações.


23/10/2009
Comissão Política do PSin http://jorgerosacandidatura.blogspot.com/

3 comentários:

  1. " PCP e MIM, coligados, paralisam Junta de Mértola", essa realmente é muito boa, se o MIM tivesse votado ao lado do PS isso seria muito natural, assim como votou (se é que votou, o voto é secreto, não?!) ao lado da CDU houve uma coligação! Ao menos desta vez tiveram mais cuidado com a terminologia, já agora porque é que não usaram a mesma que a Srª presidente usou na sessão da assembleia? Foi conluio, lembram-se? E ainda acrescentou: só não sabemos é se o conluio não vem já da campanha eleitoral.
    E já agora o que o povo disse em 11 de Outubro é que confiava a presidência da Junta à D. Fernanda Romba e não à sua equipa, porque a presidente é a única que é eleita directamente pelo povo, os outros muito embora sejam eleitos também pelo povo, estão sujeitos a uma segunda eleição pelos seus pares, e estes disseram não às propostas da Srª presidente. Se o povo tivesse confiado claramente na lista do PS tinha-lhe dado a maioria absoluta e não deu! Parece que se esquecem que da votação do povo resultaram exactamente o mesmo número de mandatos para o PS e para a CDU, dando ainda oportunidade a que alguém de outra força pudesse ser o fiel da balança. E se esse entendeu que a balança, face aos resultados, devia ficar equilibrada, qual é o drama?!A Junta vai ficar parada porque a Srª presidente assim o decidiu, não venham agora deitar as culpas para cima dos outros. Se só sabem viver num regime absolutista o problema não há-de ser da CDU ou do MIM. Se a Srª presidende achou que a Junta ia ficar ingovernável, partilhando o poder com as outras forças, é porque reconhece que não tem capacidade de gerar consensos, e sendo assim temos um problema grave pois quem preside a um órgão tem que ter essa capacidade a menos que apenas tenha em seu redor gente que lhe diga sim a tudo, já que mesmo num executivo composto apenas por pessoas da mesma lista, naturalmente, haverá sempre opiniões divergentes. Em democracia costuma ser assim... E em democracia é normal respeitar a decisão dos eleitores e essa foi, claramente, a de colocar nas mãos dos que foram eleitos a decisão de quem haveria de acompanhar a Srª presidente, a maioria não foi favorável ao PS, paciência. Quem é verdadeiramente democrata encara estas coisas com naturalidade e segue em frente. Quem é realmente corajoso enfrenta as adversidades e tenta resolve-las. O ps preferiu afundar o barco (sim porque neste caso nem foi só abandona-lo, foi mesmo afunda-lo)e ainda acham que tiveram um elevado sentido de responsabilidade e respeito pela população?! Desde quando é que em democracia a minoria é que dita as regras do jogo?! Designar esta atitude de postura democrática democrática é, no minimo, uma afronta á democracia.

    ResponderEliminar
  2. É de lamentar o sucedido da passada quinta feira na Junta de Freguesia Local.

    O MIM, que teve o meu apoio para se fundar enquanto movimento INDEPENDENTE mostrou nesta reunião que não passam dum canito atrelado à CDU. Podiam realmente ser independentes e acredito que os resultados que tiveram nas eleições foi porque pessoas como eu acreditavam na vossa Independencia. Mas agora, exibida a vossa raça e os vossos comportamentos ANTI-democraticos, confirma-se donde saiu a vossa farinha. Que todos tenhamos opinioes politicas diferentes tudo bem, mas se essas opções nao sao para MELHORAR os destinos da população, entao façam filhos e criem a vossa casa, ao jeito de cada e em anarquia se quiserem. Mas na politica, sejam responsaveis.

    Zangam-se as comadres, descobrem-se as verdades: a CDU dificilmente se juntaria ao PS e os MIM quiseram ser solidarios com a força politica derrotada (muito inteligentes!)... entraram na politica cedo e levaram a peito a frase que ouviram da Ferreira Leite "suspender a democracia durante 6 meses"

    A si, Maria José Henriques, ou Bi Zé, TOU FARTA DE A OUVIR, voce é uma autentica PARASITA PARTIDARIA que começa a impulsionar o MIM, depois alista-se na CDU e tudo faz para derrotar o seu odiado PS. Digo-lhe uma coisa: os mesmos comportamentos mesquinhos e sem conteudo politico e democratico que levaram a CDU a perder as ultimas eleições, sao os mesmo que vao levar o PS, daqui a seis meses, a obter a MAIORIA ABSOLUTA na Junta. Em si, eu votava pra tar CALADA e principalmente CALADA!

    Um abraço especial à D. Fernanda Romba pela sua responsabilidade e por tão bem saber representar quem a elegeu. Votei PS na Junta e concordo que se nao for o PS a comandar os destinos da Junta,com a sua equipa, entao vamos a eleições outra vez!
    E aos socialistas, nós já fomos eleitos para a camara, continuemos a trabalhar, porque o nosso trabalho é a resposta que se precisa!

    VIVA o PS!

    ResponderEliminar
  3. Assisti ao “ensaio de posse” dos novos eleitos para a Junta de Freguesia de Mértola e não imaginava nem esperava um desfecho daqueles, nem coisa que se parecesse, é que vai para além de qualquer lógica razoável que alguém possa votar contra si próprio, num grupo de eleitos, onde o seu nome tinha sido apurado por uma margem de apenas duas décimas de voto.
    Duas décimas que fizeram toda a diferença, é certo, mas como todos perceberam, o MIM acabaria por fazer entrar dois elementos seus e não apenas um, já que, entrando para o executivo da Junta o cabeça da lista, avançava para o seu lugar na Assembleia de Freguesia o segundo elemento da mesma lista.
    Não posso admitir que o MIM aspiraria chegar mais além com os votos que obteve. Daí o espectáculo triste, patético e confrangedor a que assistimos por parte de pessoas que se dizem “independentes”.
    Do PCP/CDU nem vale a pena falar, já lhe conhecemos os métodos do “quanto pior melhor”. Fez, como habitualmente, o que tinha a fazer e está tudo dito.
    Parabéns à Maria Fernanda Romba e a toda a sua equipa, pela firmeza e dignidade demonstradas.

    ResponderEliminar

Voltamos a ter comentários abertos, mas moderados. Agradecemos educação e cuidado com a linguagem.