Vamos falar de


terça-feira, 25 de novembro de 2008

Segunda central solar de Mértola já funciona em pleno


A segunda central solar no concelho alentejano de Mértola (Beja) já funciona em pleno, após um investimento de quase 12 milhões de euros para produzir energia «limpa» durante 25 anos, disse hoje à Lusa fonte ligada ao projecto.

Propriedade do grupo português de energias renováveis Cavalum, a Central Fotovoltaica de Olva, com uma capacidade instalada de quase 2,4 megawatts (MW) e 14.870 painéis solares, situa-se num terreno de seis hectares, na Herdade das Pereiras, freguesia de São Miguel do Pinheiro.

A central, que desde o passado mês de Abril produzia energia para a rede eléctrica nacional de forma parcial, através dos primeiros 500 Kilowatts (KW) instalados, ficou concluída e começou a funcionar em pleno na primeira semana deste mês, disse à agência Lusa Francisco Ribeiro, da Jayme da Costa, empresa responsável pela instalação.

Com uma produção anual estimada de 3.800 megawatts/hora (MWh), o suficiente para abastecer 980 habitações, indicou, a central vai permitir evitar anualmente cerca de 2.650 toneladas de emissões de gases de efeito de estufa (CO2) em comparação com uma produção equivalente a partir de combustíveis fósseis.

A Central Solar Fotovoltaica de Olva é a segunda instalação do género no concelho de Mértola, depois da Central Fotovoltaica da Corte Pão e Água, também do grupo Cavalum.

Com 756 KW pico de potência e 12.600 painéis solares, a Central da Corte Pão e Água, instalada num terreno de 3,2 hectares na herdade com o mesmo nome, na freguesia de São João dos Caldeireiros, começou a produzir no final de Maio de 2007.

Com uma produção anual estimada de 1.200 MW/hora de energia, o suficiente para fornecer cerca de 340 habitações domésticas, a Central da Corte Pão e Água irá evitar 826 toneladas de emissões de CO2 por ano.

In
Diário Digital / Lusa

Sem comentários:

Enviar um comentário

Voltamos a ter comentários abertos, mas moderados. Agradecemos educação e cuidado com a linguagem.