Vamos falar de


quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Saramugo


Ontem, dia 12 de Janeiro, teve lugar, na sede do Parque Natural, em Mértola, a primeira reunião relacionada com a elaboração do "Plano de Acção do Saramugo".

Este Plano "terá como objectivo final viabilizar a conservação da espécie em território nacional, invertendo o processo de declínio continuado das suas populações na bacia do Guadiana".
Como tal, na preparação do mesmo irão ser tidas em conta informações acerca do estado das populações nas últimas décadas, as populações actuais, os locais de ocorrência, os principais factores de ameaça e as melhores formas de mitigar os efeitos dos mesmos na espécie.

O Saramugo tem sido alvo de diversas acções ao longo dos anos por parte do Parque Natural do Vale do Guadiana em colaboração com outras entidades, uma vez que é uma espécie considerada "criticamente em perigo" pelo Livro Vermelho dos Vertebrados (sendo o estatuto que precede o estatuto de extinção), e é considerado endémico da Peninsula Ibérica, mais propriamente da Bacia Hidrográfica do Guadiana, uma vez que não ocorre em nenhum outro local no mundo.

Os principais factores de ameaça estão relacionados com a degradação do habitat e da qualidade da água (devido, por exemplo, à poluição da água), a extracção de inertes, a captação de água principalmente durante o Verão em zonas de pegos (levando a que os pegos fiquem secos), e a introdução de espécies indígenas como o achigã, a perca-sol, entre outros que poderão ter efeitos a nível da competição, predação ou via de disseminação de agentes patogénicos.

Para mais informações acerca desta espécie visitar a ficha do Saramugo no Livro Vermelho dos Vertebrados aqui

Sem comentários:

Enviar um comentário

Voltamos a ter comentários abertos, mas moderados. Agradecemos educação e cuidado com a linguagem.