Vamos falar de


quinta-feira, 12 de março de 2009

Mértola excluída do Conselho Directivo da Resialentejo


No decurso da Assembleia Intermunicipal da AMALGA – Associação de Municípios Alentejanos para a Gestão do Ambiente – que decorreu no dia 9 de Março, a Câmara Municipal de Mértola foi excluída do Conselho de Administração da Resialentejo, empresa intermunicipal de tratamento e valorização de resíduos, por razões políticas, que nada têm a ver com a gestão partilhada da Associação.

A reunião em causa tinha como objectivo eleger uma nova administração, devido à saída da autarquia de Aljustrel, tendo o representante deste município proposto a sua substituição por Castro Verde, o que foi aprovado por unanimidade. Por sugestão do vereador da Câmara de Beja, Miguel Ramalho, e sem nenhum fundamento concreto, foi também proposta a escolha de novos órgãos para a Resialentejo, cuja administração estava a cargo das autarquias de Aljustrel, Almodôvar e Mértola, alegando questões de proporcionalidade política.

A Câmara Municipal de Mértola considera errado o princípio que motivou a proposta, porque a AMALGA e a Resialentejo, enquanto empresas intermunicipais não devem ser politizadas, mas, sim, funcionar em parceria com todas as forças políticas representadas. Estando apenas a sete meses das eleições autárquicas, e tendo em conta a continuidade dos trabalhos destas associações, Mértola considera que o conselho directivo deveria continuar o seu trabalho até esse momento sem alterações na sua composição.

Face aos acontecimentos, a Câmara Municipal de Mértola repudia a tentativa de politizar a Resialentejo pelo representante do Municipio de Beja, destacando que esta associação sempre funcionou muito bem enquanto equipa, durante a presidência de Manuel Camacho, que sempre soube distinguir as actividades políticas e a gestão da associação.


In
Site da Câmara Municipal de Mértola

23 comentários:

  1. É o conceito de democracia e de responsabilidade partilhada que esta gente tem.
    Imaginem o que não seria se tivessem uma expressão política maior.
    Ditadura à vista!!!!!

    ResponderEliminar
  2. Como é que há gente ainda admirada com estes procedimentos do PC.
    Eles não perdoam aos deles quanto mais aos de fora.
    Burros são os que partilham o que quer que seja com eles.

    ResponderEliminar
  3. Mais uma inexplicável manobra do PCP!
    Tal como no passado recente tinha feito alterações como foi a adesão de Alcácer do Sal à Associação de Municípios do Distrito de Beja em 2001, após o PCP ter perdido uma série de Câmaras e assim poder manter o poder.
    Por falar em atitudes e posições que no mínimo devemos classificar como estranhas, hoje ouvi declarações do Sr. Jerónimo Sousa líder do PCP, defender a nacionalização de todos os bancos em Portugal. Fiquei a pensar, já que estamos em maré de dizer disparates, se alguém pode defender a nacionalização de todos os bancos, também alguém poderia proibir a existência de partidos extremistas e que defendem medidas absurdas.
    Ainda bem que ninguém os leva a sério.

    ResponderEliminar
  4. Ditadura à vista?

    Deve estar enganado. Há muito que estamos numa ditadura e é do Partido Socialista. Veja-se a perseguição da directora regional do Norte ao Prof Charrua, veja-se a censura no Carnaval com o computador Migalhinhas, veja-se a retirada de um livro de uma feira por causa da capa, veja-se isto e muito mais e depois logo diz onde anda a ditadura.

    ResponderEliminar
  5. É por levarem o Partido Socialista a sério que o país está como está. Neste estado miserável do país, o PC não tem culpas! O PS e o PSD têm feito a porcaria toda.

    ResponderEliminar
  6. muito bom dia, onde é que esta noticia esta no site da câmara?
    Não a encontro

    ResponderEliminar
  7. Cala-te que com o PC ainda andavas de burro e assim pelo menos vais ao Modelo de carro e podes ir a praia

    Dá lá um exemplo dum país comunista governado a maneira do PC. aponta lá um pra vermos o que defendes e o que queres pra família.

    Não queiras pedir ó miguel ramalho pra te tirar o lixo que tens na cabeça qualquer dia ainda te crescem melões

    ResponderEliminar
  8. mas o anónimo de 13/3/09 12:59 estava a dirigir-se a quem?

    ResponderEliminar
  9. Qual Modelo, qual quê vou mas é ao Continente e de seguida vou ao Mc Donalds, vou ao Pingo Doce, ao Lidl, vou à feira da caça e da pesca, espero mais um tempo e vou à Ovibeja, tudo isto na cidade fechada ao mundo, governada por comunistas. Qunto à praia, vou à da Mina de São Domingos feita pelos comunistas. Não sejas "cego", tira as palas por um bocadinho...

    ResponderEliminar
  10. Vê lá que 100 000 professores na rua e as pessoas que hoje encheram as ruas em Lisboa a manifestarem-se contra o Governo Socialista têm a cabeça cheia de lixo. Ainda sou capaz de te pagar uma viagem a Cuba de Fidel para te operarem às cataratas.

    ResponderEliminar
  11. esta é pró banhista cubano que já lá foi pela adpm á zona xique de cuba onde só se aceitam dólares que os comunas de lá tem um ódio ós americanos dos dólares que tásse memo a ver

    pega nas manifs do Carvalho da Silva
    com professores e desempregados da cdu e vai faze-las em cuba que logo vês o enchurro de porrada que apanhas nas cataratas.
    vens de lá curado da vista torta nunca mais queres ver foices a frente e nunca mais pegas num martelo.

    ResponderEliminar
  12. A CGTP não brinca em serviço. Quando desta vez ameaça com uma manifestação de "desempregados" nunca perde a face. Nem que tenha de encher a rua com professores da Fenprof, funcionários públicos, sindicalistas, reformados pensionistas e idosos e a Ana Avoila. Há quem não possa ir mesmo estando "desempregada" porque tem de trabalhar. Senão como seria possível ter á disposição tantos transportes de borla para "tanta gente desempregada" uns com chorudos ordenados do estado outros com ricas reformas da caixa sem terem descontado um tostão?

    ResponderEliminar
  13. mas quem é que ainda acha que o pc vai governar alguma coisa neste país?!
    governa aqui (alentejo) mas não é por muito mais tempo.

    ResponderEliminar
  14. O que gosto no PC é mesmo o martelo para MALHAR nos socialistas. Se um dia pego na foice...

    ResponderEliminar
  15. Os professores não precisam de ir a Cuba para levar porrada, levam todos os dias dos alunos, dos pais, dos vizinhos, dos amigos, dos primos dos alunos em Portugal porque o GOVERNO SOCIALISTA o aprova!

    Os desempregados da CDU, são os desempregados que o GOVERNO SOCIALISTA criou em vez de criar 150 000 postos de trabalho,e estes já esperam tudo, até por porrada.

    ResponderEliminar
  16. o das 12 05 é mesmo banhista cubano.
    quando PEGARES na foice corta á frente e martela atrás.

    ResponderEliminar
  17. Comentar o assunto do post não seria mais interessante???????

    ResponderEliminar
  18. Quem detem o poder usa-o como melhor entende. Miguel Ramalho fez uma proposta á assembleia os presentes votarão e venceu a maioria. Eu não estava lá mas nada foi imposto senão era ilegal
    Porque será que só as maiorias do PCP não são democráticas.
    Porque será que só o PCP não pode beneficiar das maiorias que tem
    Estes democratas da treta ....
    É só

    ResponderEliminar
  19. Fazendo contas à greve: mesmo que lá estivessem 200 mil pessoas, e que certamente foram transportadas por muitos autocarros, e mesmo que o custo relativo ao transporte seja só de 10 euros por pessoa, é só fazer contas. Então digam lá se o dinheiro relativo aos transportes e aos vencimentos que não foram ganhos naquele dia, não daria para fazer muitas obras sociais no pais. Para os sindicatos não deve haver crise!!!

    ResponderEliminar
  20. Sem querer entrar em polémica com o anónimo/a das 12:19 do dia 14/3/09 mas tão só trazer alguma seriedade à questão dos professores, que me merecem o maior respeito, a sua afirmação de que 'levam' todos os dias de tudo e de todos é pura vitimização (bem ao estilo do PM Sócrates que é perito na matéria).
    A sua afirmação é ainda especulativa e contrariada pelos números hoje divulgados na edição do Público citando a Lusa:

    Violência escolar
    Vinte por cento dos contactos para a Linha SOS Professor relatam agressões físicas
    15.03.2009 - 09h46 Lusa
    Dois em cada dez contactos feitos desde o início do ano para a Linha SOS Professor relataram agressões físicas e mais de metade agressão verbal, apesar de uma redução significativa do número de chamadas, informou a Associação Nacional de Professores.

    Entre 11 de Setembro de 2008 e 28 de Fevereiro deste ano, a Linha SOS Professor recebeu 33 chamadas, em relação às 124 registadas entre 11 de Setembro de 2007 e 28 de Fevereiro de 2008.

    “A nossa convicção é que a grande maioria das situações já começa a ser resolvida ao nível das escolas”, interpretou João Grancho, presidente da Associação Nacional de Professores. Os “conselhos executivos estão mais atentos e têm hoje uma resposta muito mais pronta e adequada”, acrescentou.

    Das chamadas recebidas, sete professores (21 por cento) relataram agressões físicas e 19 agressões verbais (57,7 por cento). No ano passado, estes valores foram de 30,6 e 52,4 respectivamente.

    Episódios de maus relacionamentos (27 por cento) e situações de indisciplina (18 por cento) completam as quatro ocorrências mais denunciadas pelos docentes.

    Apenas três professores (nove por cento) apresentaram queixa na PSP ou GNR; contactar o conselho executivo ou o director de turma foi a primeira diligência de 16 professores (48 por cento). “A grande maioria dos professores ainda tem receio de apresentar queixa junto das autoridades”, disse João Grancho.

    Lisboa e Porto continuam a ser os distritos onde se registaram mais casos, com 36 e 18 por cento, respectivamente, seguidos de Leiria, com nove por cento.

    Os 33 professores que contactaram a Linha SOS Professor desde o arranque do ano lectivo são maioritariamente do sexo feminino (72 por cento) e têm entre 40 e 49 anos (33 por cento).

    No total, por nível de ensino, registaram-se mais relatos no ensino secundário e terceiro ciclo, nove por cento em cada.

    Esta Linha (808.96.2006) é promovida pela Associação Nacional de Professores em parceria com a Universidade Lusófona e a Liberty Seguros, prestando apoio psicológico, jurídico e de mediação de conflitos, entre outros.

    ResponderEliminar
  21. muito bem!!! que grandes senhores temos nós neste blog, nem um unico comentário á noticia, que pouca vergonha. lavem a roupa suja frente a frente.

    ResponderEliminar
  22. Este é o PCP que temos e que tinhamos em Mértola. Ao sétimo dia, desculpem sétimo ano do dia 21 o candidato CDU ressuchitou.

    ResponderEliminar
  23. Isto já é a mãozinhao do Rui Mateus. Calcule-se onde chegou a entrega dos destinos do capital de distrito- Ramalho e Mateus.Felizmente que o final está a chegar

    ResponderEliminar

Voltamos a ter comentários abertos, mas moderados. Agradecemos educação e cuidado com a linguagem.