Vamos falar de


quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

Ponte Internacional do Baixo Guadiana


10 comentários:

  1. Gostava de perguntar se estão previstas algumas medidas de minimização de impacte relativamente à construção da estrada que dá acesso à ponte na parte Portuguesa. Sei que em Espanha já fizeram (algumas zonas de atravessamento para fauna e colocação de malha biodegradavel nos taludes em rocha) mas no lado português não se vê nada. Como é junto ao PNVG penso que seria uma medida correcta.

    Obrigado pelas eventuais respostas.

    ResponderEliminar
  2. Pitágoras19/02/09, 20:25

    @ Paulo
    Poderiam prever passadeiras para coelhos e lebres com acessos à berma em rampa, cumprindo obviamente a lei das acessibilidades, não vá haver alguma lebre com algum grau de incapacidade.
    A estrada não existe já?

    ResponderEliminar
  3. A ponte em si já é uma mais valia para para a biodiversidade promovendo a circulação das aves raras.

    ResponderEliminar
  4. @Pitágoras

    A estrada já existe mas o trânsito vai concerteza aumentar visto termos agora uma ligação a ESPANHA!!! Em todo o caso os espanhóis fizeram e a minha opinião é que nós também deveriamos fazer também. Acho que nem o PITAGORAS nem o ANONIMO das AVES RARAS gostariam de ser atropelados por um javali (com consequencias para o javali, claro).

    Relativamente às medidas de minimização de impacte ninguém me sabe dizer se estão ou não previstas?

    ResponderEliminar
  5. Está prevista para quando a ligação da Moreanes até aos Salgueiros? É que os 12 kms desde o Pomarão até El Granado estão prontinhos e acabadinhos. E o nosso lado é que se vê (aliás o que eu vi no último Domingo).

    ResponderEliminar
  6. Pitágoras20/02/09, 17:36

    @paulo
    http://www.cm-mertola.pt/cm-mertola/upload/cm-mertola/img/Acta21Janeiro2009.pdf
    Aqui está o esclarecimento relativamente ao que está previsto (pag 4).
    Estou convencido no entanto que não se poderá concerteza forçar os javalis a atravessar na passagem inferior.
    Temos que ter em conta que o que está previsto não é uma auto-estrada, com barreiras, e que os animais, tal como na estrada Mértola-Mina ou Mértola-Beja atravessarão sempre a estrada onde "lhes der jeito".
    Penso que qualquer uma das estradas tem mais movimento que alguma vez irá ter a de acesso à ponte.
    Deste modo considero que se deverá ter em conta os custos/benefícios para a execução de determinadas obras.
    Mais uma vez, se fousse uma auto-estrada, tivesse barreiras... entendia essa posição, caso contrário acho demagogia.

    ResponderEliminar
  7. Uma grande obra, iniciada por um grande Presidente.
    Parabens ao Jorge Pulido e ao seu executivo por esta grande VITÓRIA.
    Os Municipes agradecem esta obra que é uma mais valia para o concelho de Mértola, embora haja uma minoria que gostasse mais de passar por cima do paredão da barragem.
    Força Jorge, estamos contigo,embora não tivesses previsto na estrada as passadeiras para os saramugos e para os coelhos e lebres, estás desculpado

    Um abraço e força que Beja está próximo.

    ResponderEliminar
  8. ainda vai haver muita pena desta ponte ter sido feita.quando o pessoal começar passar para aquele lado a ir á gasolina, compras, e até trazer gaz. os comerciantes cá deste lado nao vão gostar muito ...........................................................................................................................................

    ResponderEliminar
  9. zé da ponte24/02/09, 12:07

    Num mundo livre e num mercado aberto a concorrência de preços, se beneficiar o povo pobre que tem reformas de miséria, tanto melhor.
    Ou vai cá comprar a botija e o pepsodente só porque o seu AMIGO comerciante tem falta de comprar mais um apartamento na Altura para depois lhe alugar nas férias?

    ResponderEliminar
  10. Absolutamente fantastico. A concretizacao desta obra é o realizar de sonhos antigos de proximidade das povoaçoes e claro esta sopros de vida num porto-mar mortificado.

    Obrigado programa InteregIII
    Obrigado Uniao Europeia

    Sem voces nada disto seria possivel. Ponham os olhos na UE e nos fundos de coesao...

    ResponderEliminar

Voltamos a ter comentários abertos, mas moderados. Agradecemos educação e cuidado com a linguagem.