Vamos falar de


terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

Autarcas comunistas ausentes

“A forma concertada dos autarcas da CDU que não compareceram à cerimónia de assinatura do contrato de concessão da auto-estrada A26 é uma má imagem para a região” – foi desta forma que, em comunicado, o presidente da Federação do Baixo Alentejo (FBA) do PS criticou a ausência dos autarcas comunistas na cerimónia do passado sábado, 31 de Janeiro, em Ferreira do Alentejo, que contou com a presença do primeiro-ministro José Sócrates.Refere Luís Pita Ameixa que esta atitude “mostra que os autarcas da CDU agem subjugados a estratégias partidárias, em vez de representarem os interesses das populações”.
Acrescenta o comunicado do líder socialista que “num momento de grande importância para o desenvolvimento nacional, as câmaras CDU alhearam-se do acontecimento”, sublinhando que a “representação” de autarquias ligadas à CDU na cerimónia esteve a cargo do autarca de Sines, Manuel Coelho, que, recorde-se, na passada semana se desvinculou do PCP.
A finalizar o comunicado, Pita Ameixa congratula a assinatura do contrato de concessão do IP8/ A26, considerando-o “um investimento do Estado na região que acresce, fortemente, a centralidade de Beja”.

in
Rádio Castrense
03/02/2009 - 08h30

3 comentários:

  1. Pela parte que me toca dispenso os pastéis de bacalhau e a conversa da treta. E tenho, por uma questão de temperamento, pouca pachorra para compor salas para as câmaras da tv. Não fui, não vou e não irei. Por mais que o deputado Luís Ameixa esbraceje as habituais asneiras sobre os hediondos comunistas. As que tem dito sobre a Central Fotovoltaica da Amareleja já dão para um tratado...

    ResponderEliminar
  2. deviam era ter vergonha em época de crise andar a esbanjar dinheiro que é de todos, esta estrada já teve pelo menos duas cerimónias com pompa e circunstância, em Beja quando do lançamento do concurso público da empreitada em tenda montada especialmente para o efeito, que deve ter costado uns milhares de euros e agora em Ferreira a adjudicação de uma obra que vai ficar a meio pois só vai ser construida até Beja, para além disso vamos ter que a pagar pois pelos vistos vai ter portagens. Em maré de crise uma forma de poupar talvez fosse evitar gastos desnecessários, parece-me que esta cerimónia é uma dessas situações, penso eu.......

    ResponderEliminar
  3. Luis Pita Ameixa é um santinho, não age sob qualquer estratégia ou orientação partidária

    ResponderEliminar

Voltamos a ter comentários abertos, mas moderados. Agradecemos educação e cuidado com a linguagem.