Vamos falar de


quinta-feira, 21 de setembro de 2006

Dia Europeu sem Carros 2006


No âmbito do Dia Europeu Sem Carros 2006, divulgamos o Programa das principais actividades a serem desenvolvidas ao longo de Sexta-feira, dia 22 de Setembro (sabendo que o Centro Histórico e a Achada de S. Sebastião estão encerradas ao transito automóvel)


Programa
8.h00-
Encerramento ao trânsito automóvel (Centro Histórico) e Achada de S. Sebastião (Zona Escolar).

9.h00- Abertura do Posto de Informação “Em Mértola sem o meu carro” (Largo Vasco da Gama).
Abertura de Espaço de Esplanada de lazer, leitura e convívio (Praça Luis de Camões).
Abertura do Espaço Ambiente e Mobilidade e Saúde (Ecoteca Itinerante e Unidade Móvel) junto à Escola Secundária.

9.h30- Percurso Património (início largo Vasco da Gama).

10h00- Percurso Ambiental (Praça Luis de Camões).

10h00- Colóquio “És tu que controlas a mudança do clima”, na Escola Secundária EB23 de Mértola (adiado para as 11h00).

14h30- Colóquio “Acessibilidade no Centro Histórico para pessoas com mobilidade condicionada” (Parque Natural do Vale do Guadiana).

16h00- Canoagem “Guadiana, Via Navegável Eco-turística” (Cais do Guadiana).

18h30- Reabertura de ruas do Centro Histórico e Achada de S. Sebastião.

19h00- Percurso pedestre à volta de Mértola “Mexa-se pela sua saúde”.

Tema de 2006: “As Alterações Climáticas e o Uso Inteligente do Transporte”.

As Alterações Climáticas constituem um dos maiores desafios com que se depara actualmente o planeta sendo uma ameaça real e crescente para o ambiente sendo são muitas e variadas as causas que contribuem para as alterações climáticas, estando claramente identificada como uma das principais, a relação entre as alterações climáticas e os transportes. Estes produzem cerca de 21% das emissões de dióxido de carbono (CO2) na Europa e são a fonte de gases com efeito de estufa, que mais rapidamente cresce.

Na UE, os transportes contribuem com cerca de 20 % das emissões totais de gases com efeito de estufa, sendo os automóveis particulares responsáveis por cerca de metade das emissões provenientes dos transportes, pelo que as pessoas, individualmente, têm uma influência directa nessas emissões.

Uma componente essencial da estratégia local para encorajar as pessoas a mudarem para modos de transporte mais amigos do ambiente, é fornecer-lhe alternativas ao carro que sejam seguras e eficientes, sendo desejável para os espaços urbanos estimular os cidadãos a andar a pé, de bicicleta, de transportes colectivos e a partilhar o carro, através da implementação de medidas nestes domínios. Por outro lado, como o poder local está mais próximo do cidadão, podem-se também desenvolver acções de sensibilização para os impactes que as escolhas do modo de transporte, tomadas a nível individual, têm tanto no ambiente local como no clima global.

O DESC 2006 representa a oportunidade ideal para transmitir uma mensagem clara a todos os actores locais: todos nós podemos contribuir para melhorar a situação, podendo nesse evento apresentar-se muitas soluções concretas para reduzir os impactes de cada um de nós no clima.

“As pessoas podem dizer que o seu comportamento individual não importa, mas são também responsáveis por uma grande parte das emissões totais de gases com efeito de estufa, pelo que cada um de nós tem um importante papel a desempenhar na sua redução. Nesta campanha serão transmitidas aos cidadãos em geral e à população estudante e aos professores em particular, informações sobre as alterações climáticas e sobre o seu papel no combate às mesmas”.

“Fazer o que é correcto não é tão difícil como parece.”


3 comentários:

  1. O dificil é as instituições trabalharem em prol e conjunto com os seus administrados. Veja-se o exemplo dos ecopontos que estão sistemáticamente cheios e assim permanecem 2 ou 3 semanas, desincentivando as pessoas a fazerem a selecção do lixo. Veja-se a falta de informação sobre o dia sem carros, esta só foi distribuida nos cafés e similares na vespera do evento, não permitindo que auem tem dificuldades e necessite de documentos comprovativos, os possa obter. Em prol do ambiente sim, não só a custa dos utentes. As instituições tem de dar o exemplo, mas não como o da Autarquia que desde há anos e não poucos que mantem nos arrabaldes do seu estaleito um monte de sucata visivel a longa distância, ou os contentores do lixo doméstico que não raramente deitam um "perfume" nauzeabundo horrivel. São só alguns exemplos de como "tratamos" o nosso ambiente. Não são sós os carros que poluem.

    ResponderEliminar
  2. Anónimo das 22/9/06 5:34 PM
    Também tou espantado contigo com a tua capacidade de encontrares tanta coisa mal feita pela autarquia. É bom chamar a atenção para o que tá mal sim senhor sem qualquer duvida. Quando encontrares alguma coisa bem feita, nomeadamente na iniciativa referida no post depois logo nos dizes tá bem? É pra gente ficar espantados 0k?

    ResponderEliminar
  3. Pode não ter muito a ver com o post, mas a autarquia podia ter uns paineis especificos, em locais estratégicos da vila,e montes para que as informações chegassem a toda a população.Não uns paineis com as politiquices do costume,eu fiz e aconteci, mas com informaç~oes de ofertas de emprego, de concursos públicos, de alterações, sejam quais forem,porque nem toda a população se pode deslocar á C.M.M..
    Creio que assim se evitavam muitas tricas de café, e a população não se queixava. E também porque nem todos têm acesso á internet,ou simplesmente nem sabem o que isso é.Não penso que fosse dificil de fazer.

    ResponderEliminar

Voltamos a ter comentários abertos, mas moderados. Agradecemos educação e cuidado com a linguagem.