Vamos falar de


quarta-feira, 26 de abril de 2006

Mortes prematuras

Em 15 dias foram duas. Duas mortes de gente jovem, duas mortes com protagonistas comuns, a estrada e as motos.

Não é meu propósito culpabilizar nada nem ninguém, eu próprio protagonizei recentemente um acidente aparatoso felizmente sem sequelas físicas para ninguém.

Mas é meu objectivo, fazer-nos parar para pensar.

Será que vale a pena arriscar como se arrisca? Será que compensa?

23 comentários:

  1. Não, não vale a pena e não, não compensa!
    Já basta quando "elas" nos batem à porta... quanto mais procurá-"las".

    ResponderEliminar
  2. Borges_Nefasto26/04/06, 18:22

    Este é um tema muito complicado.Nunca haverá debate algum que o resolva.Na verdade, estou a comenta-lo para desejar a todas as familias que ja viveram a tragedia de ver partir entes queridos em acidentes de viação que,TENHAM MUITA CORAGEM E MUITA FORÇA!O mesmo desejo é extensivel a todos aqueles que devido a acidentes,Nunca mais vão poder ter uma vida normal.

    Um abrço para todos.

    ResponderEliminar
  3. Era inevitável exteriorizarmos o que todos pensamos. Dói... Simplesmente não há palavras que possam descrever a angústia e a tristeza que estas situações provocam...
    O ser humano é demasiado frágil...

    ResponderEliminar
  4. Ontem,na estrada de Beja, três pessoas passaram por mim nas suas motos. Estremeci com a velocidade a que seguiam e o meu coração teve um mau pressentimento. Infelizmente não me enganei.

    É bem verdade, ana-lee, já bem basta quando "elas" nos
    batem à porta!

    ResponderEliminar
  5. Velocidade27/04/06, 08:48

    É muito triste. Depois do funeral do Marco passou uma pessoa de moto (que vinha do funeral) na estrada dos corvos a uma velocidade louca.Pensei ele sabera de onde veio? Apeteceu me ir ter com ele e chegar-lhe...

    ResponderEliminar
  6. Nunca chegaremos a saber se é o destino, se somos "nós" que o procuramos, mas temos de ter algum cuidado isso nós sabemos, pois é muito triste termos filhos e eles irem á nossa frente, não é justo.Tanto "trabalho" e tantos cuidados para num abrir e fechar de olhos acontecerem este desenlaces trágicos.
    Muita coragem para as familias que perderam entes queridos, e para os que têm filhos, ... dêm-lhes muito carinho e atenção.

    ResponderEliminar
  7. e sempre importante flr dst temas prk pensase sempre ke so acontece aos outros e tms de ter a consciencia ke a nos tbm ns pd acontecer.
    visitem o blog: www.5bshouse.blogspot.com

    ResponderEliminar
  8. Não querendo culpabilizar ninguem é para mim de todo incompreensível que numa terra pequena como é Mértola morram num espaço de tempo tao curto duas pessoas de acidente de mota, isto sem falar nos acidentes de carro que se tem verificado.Penso que esta moda das motas que esta muito implementada aqui no concelho, deve e tem de ter a curto prazo uma atenção muito especial de quem de direito, tentando evitar mais acidentes e mortes.
    Fiquei chocado ao saber que hoje no funeral de mais um jovem que faleceu, estavam presentes trajados a rigor os elementos do Moto Clube local e que ainda deram umas acelaradelas para prestar homenagem ao colega falecido. Homenagear o que? Se eu fosse familiar eram mas é todos corriodos dali para fora!
    Se por um lado acredito e defendo a liberdade que cada um tem para fazer aquilo que muito bem lhe apetece com a sua vida, não posso deixar de dizer que não aceito que grupos organizados como são os denominados moto clubes, tenham por parte das autarquias enquadrados com os mesmos tipos de apoios que são as colectividades desportivas e culturais do concelho. Qual é o trabalho social que estes grupos tem? Que mais valias dao a população? Não serão estes espetáculos de demonstração de acrobacias (que se tem vindo a realizar em algumas festas e que devem receber o apoio municipal) mais um incentivo para que os jovens queiram emitar estes ditos "herois" e depois se obtenham resultados como os que temos visto? Se existe o velho lema " Se conduzires não bebas" porque é que os moto clubes estão sempre associados as palavras: cerveja, drogas e mulheres nuas?
    Ficam aqui estas perguntas para quem me souber explicar, porque eu por muito esforço que faça não compreendo!

    ResponderEliminar
  9. Caro @vtf
    Quem lhe contou que os motards deram aceleradelas no funeral, também lhe devia ter dito que foi a mãe do próprio rapaz que pediu!

    ResponderEliminar
  10. Embora sendo verdade que o associativismo é livre, também é verdade que apesar de dizerem que não os moto clubes ou pelo menos alguns dos seus associados têm muitas vezes comportamentos pouco dignos e são mau exemplo para os jovens. Basta ver a forma como na maior parte das vezes conduzem, a velocidade a que se deslocam mesmo dentro das povoações a forma como incomodam tudo e todos com o barulho das suas "máquinas" seja a que horas fôr, etc.

    Não sei efectivamente qual é a relação causa efeito entre a criação do Moto Clube de Mértola e o número dos acidentes mortais nesse tipo de transporte no Concelho, no entanto de certeza que esse número não desceu.

    Cada um anda de carro, de mota, ou a pé conforme quer ou pode mas os motards tem certamente que fazer um esforço e mudar muitas das suas atitudes para passarem a ter uma melhor imagem pública.

    O que fica no final é uma grande tristeza, e um imenso vazio deixado pelos que morreram. Sentimentos esses certamente compartilhados pelos motards, com ou sem aceleradela, pedida ou não pelos familiares.

    Eles (motards) carregam (pelo menos alguns)um peso imenso nos ombros e uma responsabilidade ainda maior para que isto sirva de lição e para que mais nenhuma mãe tenha que voltar a pedir aceleradelas ao Moto Clube de Mértola em memória de nenhum filho.

    ResponderEliminar
  11. Acho que é errado culpabilizar os motards, não tenho nada contra estes clubes, toda a vida houve acidentes gravíssimos no Concelho e nessa altura não existiam associações deste género. É o mesmo que responsabilizar (depois de cair um escadote em cima de um pedreiro) A associação de escadotes de Portugal. Mas agora falando mais a sério, e porque o assunto é grave, parece não precisamos mais alertas e exemplos para se modificarem a consciência de todos. O alcool está por detrás disto, as más estradas, a irresponsabilidade (de alguns) que conduzem as motas de grande cilindrada etc.. Já vai sendo tempo de acabar com estas desgraças e que estas mortes recentes não fiquem apenas na triste memória, mas que sirvam de exemplo para aqueles que ainda insistem em arriscar.

    ResponderEliminar
  12. Não quero culpabilizar ninguém, quero é despertar consciencias, nomeadamente a dos próprios motards, e do Moto Clube para a sua responsabibilidade e no papel que podem ter, mudando de atitude, dando exemplos positivos e levando a cabo acções de informação sobre o comportamento na estrada.

    ResponderEliminar
  13. Borges_Nefasto27/04/06, 18:12

    SR @vtf,
    os moto clubes estão sempre associados a "cerveja,drogas e mulheres nuas"(palavras suas,sr vtf).OK,compreendo que pense assim e respeito a sua opinião!
    Na minha maneira de vêr só a droga é que está mal enquadrada naquilo que o sr disse,sabe porquê?porque umas cervejinhas sabem sempre bem desde de que se evitem os excessos,e a conotação ás mulheres nuas tambem é algo positivo.Quanto ás drogas concordo que o sr não vêja o tema com bons olhos,muito embora eu não as relacione com o movimento motard,mas ser depreciativo em relação a tomar umas cervejinhas e vêr umas senhoras nuas...por favor,até me dá a idea de que o sr não gosta.

    ResponderEliminar
  14. Desculpem lá voltar a armar-me em "Diácono" mas é só para lembrar que isto não é um Chat. É uma caixa de comentários a um artigo. Agradeço que comentem o artigo que o comentem com o cuidado e respeito que merece e evitem o diálogo. OK?

    ResponderEliminar
  15. Código da Estrada27/04/06, 20:01

    Aqui infelizmente não podemos dar as culpas a A, B ou C, pois cabe a cada um de nós que anda na estrada, tanto seja de moto como de carro a cumprir o código da estrada, só assim podemos fazer a diferença no que diz respeito a sinistralidade, que cada vez mais se vem a notando em pessoal jovem do nosso concelho.
    Quanto à moto clubes, eu nem sou contra, cada um é livre de se associar ao que mais gosta e acho bem, e acho que deveriam ser essas próprias associações ou moto clubes a fazer alguma sensibilização junto dos seus adeptos e associados, para que situações desta gravidade não se volte a repetir tão cedo, como foram estes dois casos bem recentes, de dois jovens que com a paixão das motos tiveram um final drástico.

    ResponderEliminar
  16. Tonico Bastos28/04/06, 02:39

    @Vtf

    Que parecer-me que você não sabe do que fala! Mas também não estou com vontade de esclarecê-lo! Um pouco mais de subtileza nas expressões tinha-lhe ficado bem, respeitando pelo menos a paixão destas duas pessoas que faleceram...

    Sim, admito que as motas são perigosas e que muitas vezes se cometem inconsciências em cima delas...
    Quanto às aceleradelas no funeral, tenho a certeza que seria a vontade dele e se as pudesse ouvir ficaria com certeza a sorrir!
    Só posso pedir um pouco mais de contenção no acelerador, para que possamos gozar as nossas motas por muitos mais anos...

    "Burn the tire...Not the soul!" R.I.P. :|

    ResponderEliminar
  17. É certo que há pessoas que ficam revoltadas, e que nem gostam dos motards, etc. Há muitos que escolhem o seu caminho, uns para passar o dia nos cafés, outros que gostam de motas, de carros, de surf, de futebol, ...
    O que não está certo é que a adrenalina sobe de tal forma que põem em risco a própria vida e a vida de outros. Começam por simples passeios mas acabem sempre com grandes velocidades. Aos motards lhes digo, não há mal em gostarem de aquilo que fazem, mas tenham um pouco de consciência. A vida é bonita demais para acabar assim. Tentem aproveitar ao máximo a vida e as vossas motos, mas tenham um pouco de cuidado tambêm.
    Infelizmente têm exemplos suficientes para não querer acabar assim.

    ResponderEliminar
  18. Lamento se com a minha opinião ofendi alguém. Como disse anteriormente defendo a liberdade que cada um tem para se inscrever no clube ou associação que quer e se deslocar da forma que mais lhe agradar(a pé, de carro, de mota, etc, agora quando a liberdade dessas pessoas interfere com a segurança e o bem estar dos outros, isso já não posso aceitar.Gostaria que os membros do Moto Clube (alguns dos quais conheço pessolmente e onsidero pessoas responsáveis) na Feira do Queijo do Mel e do Pão que vai ter lugar este fim de semana e no qual penso que irão participar, demontrassem que eu estou errado que fizessem alguma acção de prevenção rodoviária, que enquanto representantes da instituição e identificados como tal com os coletes e t-shirts, não andassem a cair de embriagdos a dar maus exemplos aos muitos jovens que irão a feira(porque eu sei que pelo exemplo os atletas do Guadiana ou do Náutico ou de qualquer outro clube, como todos nós,cometemos os nossos excessos e apanhamos umas bebedeiras de vez em quando, o que é até saudável, não iria admitir é que o fizessem com o fato treino dos respectivos clubes vestidos porque aí não se estariam a representar a eles mas à instituição).
    Amigos se querem ter boa imagem junto da sociedade, se querem apoios oficiais para as vossas iniciativas devem trabalhar para isso, fazer algo de util pela sociedade em que estão inseridos e assim talvez possam fazer mudar a péssima imagem que hoje em geral a população tem de voces!
    P.S- Quanto as apreciações mais pessoais que algumas pessoas me dirigiram apenas porque dei a minha opinião e porque não compartilhamos das mesmas ideias eu apenas digo "25 de Abril sempre ignorância nunca mais".

    ResponderEliminar
  19. Não vou admitir neste artigo comentários que não sejam directamente sobre o mesmo (isto não é um chat é uma caixa de comentários) e considerando a delicadeza do tema agradeço cuidado com a linguagem e que ao menos aqui assumam as vossas identidades. Não autorizarei mais comentários anónimos cujo conteúdo considere desadequado.

    ResponderEliminar
  20. Borges_Nefasto28/04/06, 14:57

    @carlos viegas,
    tens toda a razão.Mas ás vezes é muito dificil resistir á tentação de responder a comentarios que são feitos.Eu adiro desde já ao teu apelo.

    ResponderEliminar
  21. odete palma28/04/06, 16:45

    Agredeço a todos os que acompanharam a família e o meu sobrinho, ao lonho da sua vida e no momento da sua triste partida.Agradeço a todos, do coração. Contudo...por favor, respeitem a dor de quem o amava, de quem não aceita a sua partida,de quem sofre e de quem, pensando nele e só nele,respeitou a sua grande paixão.
    Obrigado a todos.

    ResponderEliminar
  22. ... A questão (se é que a há!)não é própriamente o moto club é cada um dos elementos. Eu tenho conhecimento de fonte segura que um dos elemenotos foi multado num só dia perto de 20 vezes, isto será normal?... Em todo o lado à gente "normal" e que tem comportamentos, o que não é o cas. E quem é habitante de Mértola vê o comportamanto desmedido dessas pessoas, não só põe em perigo a própria vida, já para não falar das pessoas que viram o acidente. Um dos carros quevinha atrás trazia uma família completa (o casal e dois filhos),o mais novo na quarta-feira, simplesmente não quis ir à escola com medo, isto será normal? Nesta sociedade todos corremos ricos, mas andar à próocura deles... Infelizmente estas mortes não vão servir de explo para ninguém, pelo menos para quem devia de servir. É apenas mais uma.
    Mas só se fala das vítimas mortais? E as vítimas que sem culpa se vem envolvidas nos acidentes, que ficam incapacidades para o resto da vida. Ninguém fala? ...

    ResponderEliminar
  23. Considerando a delicadeza do tema, e a falta de sensibilidade manifestada nalguns comentários, ESTE ARTIGO NÃO RECEBERÁ MAIS COMENTÁRIOS.

    ResponderEliminar