Vamos falar de


quinta-feira, 23 de março de 2006

Fotobiografia de Serrão Martins no Cine-Teatro Marques Duque

Com o objectivo de assinalar o aniversário de nascimento do primeiro edil de Mértola eleito em democracia, o átrio do Cine-teatro Marques Duque recebe a partir de dia 23 de Março, quinta-feira, a exposição “Serrão Martins Fotobiografia”.
Em exposição vai estar parte do espólio fotográfico que compõe o livro editado pela Fundação Serrão Martins em 2005, e que procura assinalar algumas passagens da vida daquele que foi presidente da Câmara Municipal de Mértola entre 1976 e 1982, e que brutalmente morreu num acidente de viação.No sábado, dia 25 de Março, às 21 e 30 horas, o palco do Cine-Teatro recebe a peça de teatro "Pantomima" pela Adjidanha, um espectáculo no âmbito do Projecto Três Culturas.

11 comentários:

  1. O mesmo Março que sempre nos traz a Primavera prenhe de vida, roubou-nos uma vida, tirou-nos a esperança, proibiu-nos o sonho.
    Emudecemos.
    Ficámos adiados.


    "Água das fontes calai
    ó ribeira chorai
    que eu não volto a cantar"

    Até sempre Serrão

    ResponderEliminar
  2. Trabalho há dois anos cá e embora tivesse ouvido falar, não conheci o falecido presidente Sr Serrão Martins.
    Mas tenho assistido a uma disputa da sua memória que não compreendo.
    Alguém me explica?

    ResponderEliminar
  3. para mv: isso é uma longa história mas a culpa na minha modesta opinião é toda de familiares do próprio.

    ResponderEliminar
  4. A meu ver Serrão Martins foi um visionário, um homem que tinha um objectivo e uma estratégia para o atingir.
    Foi ele que traçou o caminho para um futuro melhor, mas para azar do nosso concelho Serrão Partiu em 1982 e quem ficou não esteva à altura do desafio por ele lançado, isto apesar de já ter atraído muita gente competente para Mértola, faltava o Líder.
    Mas a semente que ele lançou ficou, e a visibilidade que Mértola foi ganhando a ele se deveu.
    No entanto os Presidentes que se seguiram não estiveram à altura nem do Serrão Martins e dos objectivos por ele traçados, nem dos desafios que o futuro ditava.
    Foram anos em que o País progrediu, anos em houve muito dinheiro de fundos comunitários, mas que não foram aproveitados pelo concelho de Mértola, enquanto outras zonas do País os aproveitavam.
    Penso que a visão, a esperança num futuro melhor voltou ao concelho com a eleição do actual executivo em 2001, voltou a existir um Líder, um Líder que também veio para Mértola a desafio de Serrão, e que também mostra ter visão e objectivos bem definidos e a estratégia para os atingir.
    Espero que continue o trabalho que se inicio à 4/5 anos atrás para que um concelho que esteve adiado quase vinte anos assuma o seu um lugar de destaque, e para que se possa dizer que a semente do Serrão renasceu.

    ResponderEliminar
  5. capitao gancho28/03/06, 12:19

    Antonio Medeiros não passa de um amante de poesia as suas considerações sobre o desenvolvimento ECONÓMICO? SOCIAL? CULTURAL? do nosso concelho não passam de meros cânticos celestiais.
    Veja o enorme desenvolvimento que o país atravessa com os governos bicolores (PS-PSD)que temos tido desde o 25 Abril 74.
    Milagres já nem em Fátima.

    ResponderEliminar
  6. @capitão gancho, veja o senhor os indices de desenvolvimento em 74 e os actuais. Os governos bicolores não começaram logo em 1974, aí, logo a seguir como sabe tivemos um periodo negro, com a destruição da economia do país, depois todos pagámos por isso.

    ResponderEliminar
  7. capitão gancho29/03/06, 15:07

    Antonio Medeiros o srº entra em contradição quando traça um perfil
    do Serrão como aquele que traçou no seu comentário e o que acaba por dizer no comentário resposta ao capitão gancho falando do período revolucionário de forma reacionária o que me leva a concluir que o srº não conheceu o Serrão pois ele defendeu a visão e a estratégia das forças que lideravam a revolução dos cravos, que eu nem sei se o srº já ouvio falar?
    O Serrão era militante do PCP apesar de muito boa gente de Mértola querer esquecer esse grande pormenor a começar por aqueles que invocam o seu nome a torto e a direito.
    Dito isto então o Serrão na sua óptica fui um dos que contribuiram para o tal período negro que o srº fala.
    Aí está a sua contradição.

    ResponderEliminar
  8. Repare no que digo, “Os governos bicolores não começaram logo em 1974, aí, logo a seguir como sabe tivemos um período negro, com a destruição da economia do país, depois todos pagámos por isso.”
    Digo “logo a seguir”, não me refiro ao 25 de Abril, mas sim ao pós 25 de Abril, o pós 25 de Abril com o PCP no Governo e as nacionalizações é que considero um período negro, mas isso estava claro no que já tinha escrito.
    Não me tente colar a posições que não são minhas, quanto a ter conhecido Serrão Martins, conheci mal pois quando ele partiu eu tinha 10 anos.
    O Serrão tem sido respeitado por este executivo, que o tem feito com a dignidade que ele merecia, especialmente com a criação de uma fundação com o seu nome.
    Quem invocava o seu nome a torto e a direito aproveitando-se do mesmo foram os executivos anteriores que foram eleitos graças ao trabalho do serrão, e com essa utilização abusiva do seu nome foram-se perpetuando no puder e com isso paralisando o concelho, isso sim foi uma utilização abusiva.

    ResponderEliminar
  9. Tive a felicidade de ter sido aluno do Serrão e de ter entrado na Câmara ainda com ele como presidente. Uma referência enquanto Homem e um amigo inesquecivel, amava Mértola e o seu Concelho como só ele.

    ResponderEliminar
  10. Eu também tive a felicidade e o previlégio de ter sido camarada e amigo e ter feito um percurso político comum com o Serrão. Também entrei para a camara com ele e fui dos que contribuiu para a sua eleição nas 1ª. eleições admnistrativas à Camara contudo a MV tem toda a razão quando diz não perceber o porquê da disputa que fazem à memória do Serrão Martins.
    Na minha opinião tudo isto resulta de uma falta de respeito e consideração pela memória e pelos familiares do Serrão Martins.

    ResponderEliminar
  11. Disseram-me que Serrão Martins trabalhou na Caixa de Previdência da Masonand Barry, Ltd.
    Fui funcionário dessa companhia até 1967, mas, pela foto,não tenho idéia de quem seja.
    Poderiam dar-me algumas informações acerca daquele snhor?
    Obrigado.

    Virgílio de Brito Murta
    Loulé

    ResponderEliminar

Voltamos a ter comentários abertos, mas moderados. Agradecemos educação e cuidado com a linguagem.