Vamos falar de


sexta-feira, 3 de fevereiro de 2006

Desenvolvimento em Mértola



Foi aprovado o estudo prévio do Parque Urbano de Mértola.
Este projecto prevê a reabilitação e reconversão em espaço de lazer da zona verde junto ao estádio municipal. Esta medida poderá vir a criar espaços de lazer que, à muito fazem falta a nossa vila, equipamentos como um parque de campismo tão necessário a turistas.

Mas agora pergunto eu, e quanto aos habitantes e futuros habitantes?
Para quando está prevista a construção de mais casas ou “bairros de cooperativa” que tanta procura tem e inclusive fazem com que o preço das casas em Mértola dispare para patamares bem próximos dos praticados em Lisboa!
As politicas anti desertificação também são importantes, quanto a mim bem mais importantes do que a protecção do parque natural que pela extensão que tem nunca ficaria a perder se se construíssem bairros nas áreas circundantes da Vila.
. Vamos partir para o crescimento/desenvolvimento….

22 comentários:

  1. Mértola, como é obvio, devido à sua localização sofre desse problema chamado "espaço". Só com muita terraplanagem e desbastando inumeros serros é possivel. Contudo, ha muitos outros locáis na periferia que podem ser aproveitados. espaços verdes nunca fizeram mal a ninguém, pelo contrário, poermite às pessoas uma melhor qualidade de vida.

    ResponderEliminar
  2. mertolinha03/02/06, 12:51

    Nós vivemos num ecossistema, do qual tudo faz parte!
    Proteger o Parque Natural e o ambiente sim!
    Mas também temos de crescer e desenvolver-nos. Agarrar o progresso. Mas com moderação. Com atenção e respeito pelo ambiente. Ambas as questões são pertinentes, ao que me parece. O facto de Mértola estar incluida dentro do PNVG tráz condicionantes (assim, como o facto de ser Vila Museu e ter de responder perante o IPPAR, mas esta, parece-me, é outra batalha!)mas certamente que também acarreta coisas boas. Honestamente? Continuo a achar que há falta de informação à população.
    Quanto à habitação, é inevitável, Mértola está a crescer. É dificil arranjar casa. Para onde crescer??

    ResponderEliminar
  3. Makiavelli03/02/06, 13:11

    A falta de espaço tem sido um problema constante, o crescimento só é possível se o espaço fisico, natureza o condicionam. Diferente será o crescimento em Serpa ou p. ex. Ferreira do Alentejo. Ha que encontrar soluções porque estamos a ficar a trás, muito atrás de outros Concelhos.

    ResponderEliminar
  4. É exactamente essa a questão, os concelhos limitrofes estão a desenvolver-se a uma velocidade enorme e de certeza tiveram tambem de fazer terraplanagens e desflorestação (não acredito que não o tenham feito)!
    Mértola tem ainda mais possibilidades pois tem uma boa quantidade de mata envolvente e por isso, compensando noutro lado com novas árvores, nunca seria crime ecologico construir onde antes era mata, ou não foi assim que cresceram todas as civilizações do mundo??

    Há necessidade de partir para o progresso pois existe de facto o risco de se ficar muito atrás de outros concelhos ,falhando assim no que toca ao crescimento/desenvolvimento.

    ResponderEliminar
  5. Makiavelli03/02/06, 15:10

    @Espanhol - 100% de acordo!!

    ResponderEliminar
  6. Perfeitamente Espanhol! Este combóio, o do desenvolvimento e inovação tem sido longo, mas também dificil de apanhar. Conheço e preocupam-me as excessivas limitações impostas quer pelo PNVG, quer por outros parques naturais. No entanto, reconheço que a inexistência destas instituições poderia trazer maiores dificuldades e preocupações. Quanto às habitações, à falta de espaço para construir, à dificuldade de construir nos arredores de Mértola, aos preços estupidamente especulados, eu respondia simplesmente: Espírito Santo, Alcaria Ruíva, S. João dos Caldeireiros, Santana de Cambas, etc,etc. Há tanto espaço nos arredores de Mértola que me parece talvez uma obsessão urbanesca ou talvez receio de ser "montanheiro" novamente. Eu infelizmente tenho que ir vivedo por Lisboa, mas acreditem que se aí estivesse não andava preocupado com terraplanagens nem com corte de árvores, e ia direitinho prá BICADA, Namorados, Álamo, Sapos, Fernandes à procura de um terreno pra dar largas à imaginação. O acordar é bem mais bonito nos montes.

    ResponderEliminar
  7. Concordo tatalmente com o que escreveu o Sr. Rui Estêvão Alexandre,existe muito espaço nos muitos montes do concelho de Mértola, que infelizmente estão cada vez com menos habitantes, na minha terra, os Salgueiros, quando eu tinha 10 anos viviam 60 ou 70 pessoas, hoje passados 24 anos, vivem menos de 30, infelizmente este fenómeno não è só o caso dos Salgueiros.

    ResponderEliminar
  8. Sou defensor do meio ambiente e penso que é muito importante preservá-lo, garantindo o seu espaço... mas e o "bicho homem"? Não se deverá assegurar tambem a sua qualidade de vida? Já ouvi algumas pessoas dizerem que "no concelho à uma boa qualidade de vida, porquê crescer e trazer outros problemas para cá?" Qualidade de vida só se for a desses defensores da estagnação (que por sinal nem são do concelho) que conseguiram alguns dos poucos bons empregos por cá e não compreendem os problemas sociais existentes, recusam o crescimento para não entrarem outras pessoas que lhes "roubem" o protagonismo. Vivem em mertola (onde não há isolamento)e pensam que são os detentores da razão, que conhecem tudo... mas não! não percebem e sobretudo não sentem/sentiram na pele...
    Não considero qualidade de vida ver todos os amigos com que cresci partirem para o estrangeiro, algarve, lisboa...; não haver empregos; ver os montes desertos; ver jovens nas aldeias (sem transporte) isolados sem poder ir ver um(a) rapaz(riga), sem ter acesso a uma discoteca... isolados; sentir que + dia menos dia vão abandonar as raizes; deixarem os pais idosos (muitos deles sem transporte próprio)isolados nos montes/aldeias sem ter acesso a alguns bens essenciais e caidos no marasmo...; com baixos salários; não haver crianças nas aldeias,etc... Isto não é qualidade de vida!
    Partilho a opinião de mertolinha, espanhol e makiavelli, é necessário que haja habitação, que mertola cresça mais de forma a criar uma nova dinâmica. Se mertola não crescer, se for só os empregos da cmm, serviços e + um ou outro, marcamos passo, as aldeias cairam cada vez mais, aumentará a desertificação...
    É necessario que mertola cresça! É necessário que não se inviabilize investimentos (bons) só por se afastar um bichinho 2 kms da sua casinha!

    ResponderEliminar
  9. Está visto que este è um tema que nos toca a todos, ao ler o que escreveu o Sr. the one, não posso deixar de senir um aperto no coração, muitas vezes pensei no que escreveu.
    O combate à desertificação deve-nos unir a todos, e aproveito o interesse que o tema tem suscitado para apelar às forças vivas que agarrem este tema, e lhe imprimam a necessária dinamica por forma a identificar formas de inverter esta tendencia.

    ResponderEliminar
  10. Força Bloguistas!
    Porque em Mértola, desenvolvimento sustentado é sinonimo de gente a comprar casa nos concelhos vizinhos!

    ResponderEliminar
  11. Makiavelli05/02/06, 04:02

    Nem acrescento mais nada, li o comentario do amigo "The one" e esclarece muito bem aquilo que é o sentimento mútuo dos jovens do concelho. Quem fala assim...

    ResponderEliminar
  12. sonosdoisequesabemos05/02/06, 12:47

    @makiavelli
    "Qualidade de vida só se for a desses defensores da estagnação (que por sinal nem são do concelho) que conseguiram alguns dos poucos bons empregos por cá e não compreendem os problemas sociais existentes, recusam o crescimento para não entrarem outras pessoas que lhes "roubem" o protagonismo" diz o the one.
    Sabe ao menos quem são estes defensores? Ou só concorda porque lhe soa bem? É que quem fala assim levanta o problema e bem, mas não lhe denuncia a origem.

    ResponderEliminar
  13. Origem! Não me referia a nenhuma ideologia politica (não sei a de uns ou de outros) nem a nenhuma instituição (não conheço bem, apenas tenho ideia) mas sim à perspectiva de encarar o futuro do concelho. Referia-me sim a alguns técnicos (não vou enunciar nomes) com os quais falei e que preferem isto 100% natural, que acham muito giro passear no campo e apreciar a paisagem e que se alguem quiser vir para cá que pode muito bem comprar uma casinha numa aldeia e disfrutar da natureza... Tou a favor destes valores mas não só, tambem temos de ver como vivem as pessoas que ainda cá estão, em que condições e quais as suas perspectivas de futuro...
    Será necessário sair, fazer fortuna e aí sim, aí vir para cá viver?
    É isto que eu condeno, uma perspectiva de estagnação (em que alguns aproveitam para fazer "safaris" ou visitar umas "ruinas") que caminha a passos largos para deixar as aldeias desertificadas (basta analisar a progressiva redução de jovens).
    Quanto a mim, acho que as aldeias só tomarão vida se mértola crescer mais e se não se travar um ou outro investimento que possa surgir (turistico... nada de poluições).

    Referia-me a perspectivas, não à origem... se houver alguem que souber/queira fazê-lo...

    ResponderEliminar
  14. Temo não ter percebido bem o que nos diz o amigo "the one"!
    Está afinal contra ou a favor do repovoamento dos montes!É mais que óbvio que Mértola tem que crescer, e cerescer bem, sustentávelmente e com prespéctivas de futuro. Agora, todos nós sabemos que o êxodo dos jovens é uma realidade inegável. Todos nós sabemos que o nível médio de formação dos jovens do concelho é baixo, pelo que é muito natural que tenham que ser chamados, do exterior, jovens pra desempenhar funções técnicas especificas, isto claro, se não os hover no concelho. E então? Vamos ficar à espera que algum jovem se lembre de se formar em engenharia hidraulica para se resolver o problema da água no concelho?(Isto é apenas um exemplo).Não será legitimo que se vá buscar um engenheiro fora? O meu pai saiu na década de setenta, para Lisboa. Hoje pensa sériamente regressar. Se eu pensar o mesmo e fôr ocupar um desses bons empregos, serei um outsider? Serei eu um desses abomináveis intrusos que foi ocupar o belo emprego que talvez não terá tido, para além de mim mais nenhum concorrente de origens do concelho? Bem sei que não sou natural de Mértola, mas faço muito pela divulgação da nossa terra, dos nossos productos, das nossas tradições! Provavelmente nunca conseguirei emprego em Mértola, dada a área do meu curso, mas custa-me que hája esta ideia de isolacionismo provinciano. Se não houver regresso de pessoas como o meu pai e tantos outros, nem Mértola nem os montes crescerão. Se não forem enginheiros de fora para aí, não será necessário, a prazo, construir muitas mais casas, pois as que existem chegarão! Mértola tem que crescer, bem, mas com a ajuda de todos nós. Os que aí estão, os que pensam ir, e também daqueles que embora nunca tenham pensado ir, hoje estão aí e fazem mais pelo concelho do que muitos que aí nasceram! Peço desculpa se entendi mal, "the one", mas estou em desacordo com essa prespéctiva isolacionista! Abraço

    ResponderEliminar
  15. Caro Rui Estêvão Alexandre não percebeu bem a minha perspectiva, provavelmente não me expressei bem, vou tentar fazê-lo melhor.
    Quando escrevi "defensores da estagnação, que por sinal não são do concelho" (deve ter sido aqui o equivoco, não?), referia-me a "algumas pessoas" que considero não conhecerem/sentirem os problemas sociais e de isolamento e terem uma perspectiva de estagnação.
    Sou totalmente a favor da vinda/regresso de todas as pessoas, especialmente pessoas formadas, técnicos, especialistas... seja qual for a sua proveniência... considero terem um papel fundamental e indispensável para o desenvolvimento do concelho (nunca referi o contrário).
    Defendo o crescimento dos montes e de mertola de forma a criar uma maior dinâmica e dar um pouco mais de vida às povoações do concelho ou pelo menos não as deixar cair, faço disso a minha bandeira.
    Estou totalmente de acordo com os valores da sua exposição (à excepção da perspectiva isolacionista :))em nada contradizem a minha.
    Disponha sempre.

    ResponderEliminar
  16. Tanta falta de informação e tanta confusão em certas cabecinhas!
    Custa-me a entender q apesar de tanta divulgação(pg na net, boletins municipais, reuniões de discussão pública dos projectos, etc etc)pessoas q são tão opinativas não se preocupem minimamente antes de fazerem certas afirmações em se informarem.
    1- habitação: está em construção um loteamento com 78 fogos, estão em fase de aprovação dois loteamentos para auto-construção com 42 fogos, está aprovado um loteamento pra Mina com 42 fogos, há inúmeras casas devolutas à espera de recuperação nos montes, há 2 loteamentos particulares aprovados na vila e outro na moreanes mais um da jf em Santana. Será q não vai ser suficiente para a população q temos.

    ResponderEliminar
  17. Mais informação para clarificar as ideias nessas cabecinhas.
    Para haver desenvolvimento (e não apenas crescimento ou nem isso) é preciso haver uma estratégia, e Mértola tem-na conforme se pode comprovar nos vários documentos produzidos pela CMM mas q infelizmente as pessoas não procuram conhecer porq preferem mandar bocas( seja no café ou nos blogs) em vez de se informarem e de participarem activa e efectivamente na vida da comunidade, mesmo quando lhes é dada oportunidade para o efeito, como é o caso em Mértola.

    ResponderEliminar
  18. @papo de pisco, desde há 4 anos que se fala no loteamento em mértola...e 4 anos na vida de casais que pretendem ter uma casa própria, constituir família e fixar-se na vila ou arredores, é muito tempo...espero que seja para breve!

    ResponderEliminar
  19. @ papo de pisco (caso se estivesse a referir aos meus comentários).
    Penso que ninguem fez confusão, deve ter interpretado mal. Não estavamos a discuir ideologias politicas nem a estratégia a que se refere (que tou de acordo), mas sim perspectivas...
    Tente ler novamente para perceber.

    ResponderEliminar
  20. BEM LA VEM O INTRUSO OUTRA VEZ.´
    PARECE-ME QUE SÓ O PAPA DE PISCO SABE ALGUMA COISA DO QUE ESTÁ EM CURSO.
    POR ACASO SABERÃO QUE O QUE NOS ESTÁ ACONTECER HOJE SÃO CONSEQUÊNCIAS DAQUELES QUE NOS GOVERNARAM HÁ ANOS ATRÁS. TAL COMO O QUE FIZERMOS OU NÃO FIZERMOS TERÁ REFLEXOS DAQUI A VÁRIOS ANOS.
    E AQUILO QUE O PAPA DE PISCO DIZ É JÁ O REFLEXO DO TRABALHO DE HÁ QUATRO ANOS ATRÁS, PORQUE O REFLEXO DO QUE NÃO FOI FEITO NOS ÚLTIMOS 15 ESTÃO A CAIR EM CIMA DE NOS.
    "NEVE DIZ E COM RAZÃO QUE SE FALA NO LOTEAMENTO HÁ 4 ANOS, MAS ELE AÍ ESTÁ TAL COMO OS OUTROS.
    E SE QUIZERMOS MAIS PARA DAQUI A 4 ANOS TEREMOS QUE COMEÇAR TODOS A TRABALHAR JÁ.
    E POR QUE NÃO COMEÇAMOS JÁ TODOS HOJE A PROPÔR NOVOS INVESTIMENTOS PARA DAQUI A 3 / 4 ANOS ESTAREM CONCLUIDOS.
    SE QUEREMOS PREPARAR O NOSSO FUTURO ENTÃO TEMOS COMEÇAR HOJE.
    BOM TRABALHO PARA TODOS.. QUE A minha proposta vai a seguir

    ResponderEliminar
  21. BEM LA VEM O INTRUSO OUTRA VEZ.´
    PARECE-ME QUE SÓ O PAPA DE PISCO SABE ALGUMA COISA DO QUE ESTÁ EM CURSO.
    POR ACASO SABERÃO QUE O QUE NOS ESTÁ ACONTECER HOJE SÃO CONSEQUÊNCIAS DAQUELES QUE NOS GOVERNARAM HÁ ANOS ATRÁS. TAL COMO O QUE FIZERMOS OU NÃO FIZERMOS TERÁ REFLEXOS DAQUI A VÁRIOS ANOS.
    E AQUILO QUE O PAPA DE PISCO DIZ É JÁ O REFLEXO DO TRABALHO DE HÁ QUATRO ANOS ATRÁS, PORQUE O REFLEXO DO QUE NÃO FOI FEITO NOS ÚLTIMOS 15 ESTÃO A CAIR EM CIMA DE NOS.
    "NEVE DIZ E COM RAZÃO QUE SE FALA NO LOTEAMENTO HÁ 4 ANOS, MAS ELE AÍ ESTÁ TAL COMO OS OUTROS.
    E SE QUIZERMOS MAIS PARA DAQUI A 4 ANOS TEREMOS QUE COMEÇAR TODOS A TRABALHAR JÁ.
    E POR QUE NÃO COMEÇAMOS JÁ TODOS HOJE A PROPÔR NOVOS INVESTIMENTOS PARA DAQUI A 3 / 4 ANOS ESTAREM CONCLUIDOS.
    SE QUEREMOS PREPARAR O NOSSO FUTURO ENTÃO TEMOS COMEÇAR HOJE.
    BOM TRABALHO PARA TODOS.. QUE A minha proposta vai a seguir

    ResponderEliminar

Voltamos a ter comentários abertos, mas moderados. Agradecemos educação e cuidado com a linguagem.