Vamos falar de

Brevemente novo artigo de opinião de Jorge Pulido Valente com o titulo: RUMO Á ECONOMIA CIRCULAR. O QUE É?

terça-feira, 31 de maio de 2011

Mértola fantástica!

No momento em que estamos mergulhados na mais profunda depressão social, contrafeitos pelos números dolorosos da crise e à espera das medidas anunciadas pelo FMI, bem precisamos de aliviar o vendaval de coisas más e enaltecer os bons exemplos.

Um desses momentos de remédio e alegria é Mértola e o seu extraordinário Festival Islâmico que, no último fim-de-semana, chamou àquela vila milhares e milhares de visitantes, que encheram por completo as ruas apertadas da zona velha, embalados pelo colorido de cada banca, de cada essência e de cada memória relevada pelos trajes e pela simpatia dos magrebinos com a tez esculpida pelo Sol do Mediterrâneo.

Compreende-se bem porque há tanta gente a seguir para aquele encontro tão ancestral. Só ali, na Mértola árabe que esconde eternos segredos nas calçadas das ruas estreitas e na cal branca das paredes, seria possível abrir as portas para um verdadeiro caleidoscópio mouro. Um quadro repleto de vida, animado pelo sangue que tem sabido correr em sucessivas gerações, nestes 13 séculos de memórias e sinais.

O Festival Islâmico de Mértola é o mais assinalável evento cultural da nossa região porque, em feliz harmonia, soube conjugar o encanto de uma vila que é a verdadeira varanda do Guadiana e acolhe no seu ventre sucessivas civilizações. Feliz a terra que tem gente a perceber esse carácter e conta com uma câmara municipal que concentra energias positivas em torno de um acontecimento tão notável. Durante todo o ano, Mértola já é um lugar fantástico e magnético. Durante estes dias do festival, multiplica esse condão e age como um íman a que é difícil resistir. Ainda bem para todos nós!


In

Correio Alentejo

(Editorial)

Sem comentários:

Enviar um comentário

Voltamos a ter comentários abertos, mas moderados. Agradecemos educação e cuidado com a linguagem.