Vamos falar de


quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Edificio sede da Junta de Freguesia de Santana em ruinas!


A avaliar pela acta da reunião de Câmara de 19 de Janeiro, a situação de segurança, do Edificio da Junta de Freguesia de Santana de Cambas é no minimo preocupante. Da leitura da acta percebe-se ainda que outras situações irregulares tem sido detectadas pelo actual, executivo da Junta que as tem vindo a denunciar às instancias competentes.

Curiosa também a coincidencia na falta a esta reunião de Câmara do Senhor Vereador José Rodrigues Simão, anterior Presidente daquela Junta de Freguesia.

Tivemos entretanto conhecimento que a vistoria efectuada, e que é referida na acta, ditou a interdição total da utilização das referidas instalações, o que compromete o normal funcinamento daquela autarquia.
Clique aqui para aceder à acta completa.

11 comentários:

  1. Carlos, penso que não deverias tecer comentários à falta do Sr. Vereador José Rodrigues Simão antes da publicação da acta seguinte, onde são justificadas ou não as ditas faltas...

    ResponderEliminar
  2. @ana_lee - Compreendo a tua observação, no entanto entendo que aquilo que fiz, em geito de comentário, não foi mais do que a constatação de factos importantes. A saber, 1º o estado de ruína do Edificio da Junta e a coincidencia na falta á reunião do Sr. Vereador Simão. Se a falta fosse de um outro elemento não teria a relevancia que deste modo tem! À justificação que será (foi) dada para a referida falta e publicada na respectiva acta será dada a devida nota, para tua e minha paz de espírito relativamente a este assunto.
    Acompanharemos também, com a devida atenção, o desenrolar dos acontecimentos relevantes relativos á ruina do referido edificio e as explicações que o actual vereador e antigo presidente da Junta de Freguesia de Santana de Cambas, Sr. Simão, terá certamente para dar para a situação que tanto quanto sabemos é da sua responsabilidade!

    ResponderEliminar
  3. Carlos - Não somos crianças e ambos sabemos que a tua frase "Curiosa também a coincidencia na falta a esta reunião de Câmara do Senhor Vereador José Rodrigues Simão, anterior Presidente daquela Junta de Freguesia." não foi em jeito de um simples comentário, mas sim um comentário irónico.

    Não quero que te preocupes com a minha paz de espirito, porque ela não é assim tão facilmente afectada :)

    O que queria referir, é que há muitos motivos que podem justificar a ausência deste ou de outro qualquer Vereador, motivos de saude inclusivé, e sendo esse o caso, por exemplo, não te ficava bem um comentário desses. Era tão somente isso que queria dizer.

    ResponderEliminar
  4. @ana_lee - Crianças ou não, em jeito de simples comentário ou comentário irónico, o facto mais relevante não é efectivamente a falta do senhor á reunião, que como muito bem dizes "há muitos motivos que podem justificar a ausência deste ou de outro qualquer Vereador, motivos de saude inclusivé", o facto relevante é que o edificio está em muito mau estado e perante esta situação, quem tem a responsabilidade tem sérios motivos (agora sim verdadeiramente irónico) para adoecer.

    ResponderEliminar
  5. Eu não pus aqui em causa a gravidade da situação, e é obvio que quem tem responsabilidade tem que as assumir.

    Acho que não vale a pena repetir o motivo do meu comentário, penso que percebeste, não é verdade?

    ResponderEliminar
  6. @ana_lee - Claro que percebi o teu comentário, e agradeço a tua opinião. O debate é sempre esclarecedor.

    ResponderEliminar
  7. Eu deixo, já agora, o meu comentário, seja ele entendido como irónico ou não...
    Acho estranho que um dos vereadores refira que esta questão é levantada como "politiquice", quando a pessoa mais capaz para responder, pelo seu passado, não se encontrava na reunião... não quero nem vou levantar suspeitas sobre seja quem for, apenas, tal como disse, achei estranho o argumento da politiquice tendo em conta a situação que era...

    ResponderEliminar
  8. Sem querer interferir no dialogo Carlos Viegas ana Lee, é evidente que ambos estão a tomar posição por partes diferentes.Um estranha a ausência por coincidências e a outra aguarda a justificação da ausência para a reunião seguinte.
    Eu cmo terceira pessoa diria, que nem sempre as justificações de ausências coincidem om a realidade. Mas como o senhor vereador Simão minutos antes estava na C^mara, disse a akguém que iria à reunião, despedindo-se até logo,e por coincidência quase em cima da reunião o snr Presidente da Junta Santana entra para a sala e depois o snh não aparece , é de facto estranho.Mais estranho ainda é a posição o senhor Vereador Jorge Revez, que sem explicação acusa o autarca de politiquice quando vem desesperadamente apelar que a Câmar faça algo para uma situação preocupante.Acho que a tese do Carlos Viegas, coincide mais com a realidade.
    Mas vamos esperar, por que a politiquice que o senhor vereador Revez falou, pode-se virar contra ele, como infelizmente vai acontecer.
    Eu espero pelos próximos capitulos

    ResponderEliminar
  9. Bresnev - Não diga que tomei partido, porque como sabe, não sou de partidos... sou de movimentos! :)
    Agora a sério, tinha feito o mesmo comentário se o Carlos tivesse proferido a mesma frase sobre outro vereador, fosse ele de que partido fosse.

    Como já disse, é importante esperar para ver se se a falta é justificada pelo órgão competente. E é importante resolver a situação do Edificio. Acredito que as diligencias necessárias já tenham sido tomadas. Vamos aguardar...

    ResponderEliminar
  10. Olá Ana
    Quando falei em partido, não é de partido politico.Partido de parte,partido de posição.Quando tomamos partido sobre qualquer posição, nada tem a ver com partidos politicos.Mas se assim fosse também não viria daí mal ao mundo,pois os partidos são a essencia da democracia. Nos partidos, tal como nos movimentos, nas associações há bons e maus. Eu continuo a pensar que os partidos são indispensáveis à nossa democracia.Percebo que neste momento a comunicação social tenha criado na opinião pública que os partidos são o mal de tudo. Eu penso que não. Penso até que os partidos devriam ser invadidos no bom sentido por cidadaos que se dizem apartidários. Mas mesmo estes os apartidários se se organozassem não deixariam de ter tantas virtudes quantos tantos defeitos que os partidos têm.
    Mas voltando ao assunto e o grande problema que se põe é que será que o edificio terá alguma resolução sem passar por medidas drásticas?
    Do que já ouvi eu fico esperando. Oxalá não se confirmem os rumores. E eu só falo com factos e não baseado em rumores.

    ResponderEliminar

Voltamos a ter comentários abertos, mas moderados. Agradecemos educação e cuidado com a linguagem.