Vamos falar de


sexta-feira, 16 de abril de 2010

Super Candidatos...


“(…) Não temos super-heróis na nossa lista, mas não nos preocupemos. Estive a ver as outras listas, e lá também não há super-heróis nem super-heroínas. (…)”

In
Mértola – Movimento Independente – Blog informativo

Ao ler estas afirmações da mandatária do MIM fiz uma pequena reflexão sobre aquilo que ela afirma e cheguei a algumas conclusões.

Que ela, a senhora mandatária, não queira ser super, que não queira que o seu candidato seja um super presidente da Freguesia, que afirme não ter super-heróis na sua lista é um problema seu, agora que afirme não haver super-heróis nem super-heroínas nas outras listas já me parece uma afirmação pretensiosa.

Cá para mim, na lista que eu apoio, a do PS, todos são super-heróis, cada um com os seus super poderes e as suas super-capacidades. Todos sem excepção. Então eu não acreditava nos meus candidatos e nas suas capacidades? A Fernanda, o Mário, a Teresa e todos os outros da lista do Partido Socialista não são super-heróis e super-heroínas? Era o que mais faltava … são certamente, por mais que a Dona Leonilde estrebuche e por mais dificuldades digestivas que isso lhe provoque. São para mim e para todos aqueles que no Domingo vão voltar a dar-lhes a vitória numa eleição desnecessária que só tem lugar, pelo mau perder, pela falta de senso democrático, e pela falta de sentido do interesse público protagonizados pela coligação inusitada de CDU e MIM.

Domingo vamos todos, mas todos mesmo votar no PS para dar asas aos nossos heróis e heroínas para que possam continuar a gestão democrática e equilibrada, da super freguesia de Mértola.

Carlos Viegas

5 comentários:

  1. Já tive direito a resposta no Blog do MIM. Jogo de palavras bonito mas incompleto. Foram á wikipédia buscar significados. Eu também, mas publico tudo:

    Um super-herói é um personagem fictício "sem precedentes das proezas físicas dedicadas aos atos em prol do interesse público." Desde a estréia do super-herói Superman em 1938, histórias de super-heróis variando de aventuras para breves episódios contínua longos anos - Grupo sagas - quadrinhos americanos têm dominado a passagem em livros e outros meios de comunicação social.

    Uma super-herói feminina é muitas vezes chamada de super-heroína.

    Por mais definições, personagens não têm necessidade de ter superpoderes para serem considerados superheróis.

    O objetivo dos Super-heróis é, geralmente, a defesa do bem, da paz, o combate ao crime, tomando para si a responsabilidade de ser protagonista na luta do bem contra o mal.

    ResponderEliminar
  2. Passando da ficção ao real de facto o Carlos Viegas tem razão.Fazendo comparações de listas na verdade há pessoas que não sendo super dotadas, são super competentes, super educadas e super serias, se as compararmos com aquelas que apenas fazem ficção.Mesmo querendo tentar demonstrar que escreve bem até aí a outra é super.
    Uma imagem não se constrói em 8 dias de campanha,leva algum tempo.

    ResponderEliminar
  3. Viegas a ficção é apenas para esconder a realidade. Há quem não acredita nos seus candidatos e têm razão.Tam como tu acreditas nos teus super e tens toda a razão.Há pessoas que não são comparáveis. Uns têm passado e credibilidade, outros não.

    ResponderEliminar
  4. azia

    s. f.Acidez do estômago.

    ResponderEliminar
  5. Caro Carlos Viegas

    Só não acompanho na totalidade o seu excelente editorial na justa medida em que fala em "coligação inusitada" da CDU e MIM.

    Inusitada? Não foi inusitada. Desde a criação do MIM que se adivinhava que este pretenso movimento independente não passaria de um satélite do PCP, este também travestido de CDU, para não assustar.

    Isto, claro está, independentemente da ingenuidade de alguns "inocentes úteis" que só servem para mascarar a realidade, a qual sempre foi e continuará a ser a de retirar votos ao PS.

    ResponderEliminar

Voltamos a ter comentários abertos, mas moderados. Agradecemos educação e cuidado com a linguagem.