Vamos falar de


terça-feira, 9 de março de 2010

O efeito ventoinha e a verticalidade de um Alentejano


Henrique Granadeiro, antigo Chefe da Casa Civil de Ramalho Eanes e actual chairman da PT, um confessado liberal a quem nada o liga ao Partido Socialista, disse hoje no Parlamento, perante a Comissão de Ética:

"Houve fortíssima pressão política" (da parte de Morais Sarmento, ministro da Presidência durante o Governo de Coligação PSD/CDS).

Segundo Granadeiro, Morais Sarmento exigia o sacrifício dos jornalistas Leite Pereira (director do Jornal de Notícias), Pedro Tadeu (24 Horas) e Joaquim Vieira (Grande Reportagem).

Perante tal exigência, Henrique Granadeiro, um rijo alentejano, então presidente da Lusomundo - empresa que detinha aqueles jornais -, demitiu-se. Clique aqui para ver a notícia.

Pois é: quando se atira lama para a ventoinha, nunca se sabe quem é que ela vai atingir...

1 comentário:

  1. Ora aí está um bom tema para o Sol , O Público, a Sic Noticias, digo Mário Crespo e a TVI desenvolverem uma tese de se sabr não quem quer controlar, mas sim quem controlou a comunicação n pouco tempo que lá esteve. Ouvimos o senh Moniz com ar de pessoa importante e que sabe tudo , mas não prova nada, afirmando que o o 1º primistro tinha que saber do negócio em causa. Aqueles sonhos delirantes que o homem tem quando se deita com a mANUELA, só podem dar estas conclusões.e assim a vai a nossa liberdade de imprensa que segundo estes está cada vez mais condicionada. Eu conccordo mas que esse condicionamento não é para eles que dizem o que querem sem provar nada, mas sim condionada para Governo, autarcas etc etc. que exigem que façam prova do que não conhecem.Isto vai ter que ter algum desfecho, para a comunicação que apenas exerce o papel do insulto, da calúnia sem que se lhe exija qualquer responsabilidade

    ResponderEliminar

Voltamos a ter comentários abertos, mas moderados. Agradecemos educação e cuidado com a linguagem.