Vamos falar de


segunda-feira, 5 de fevereiro de 2007

Reabilitação Urbana em Seminário

O Gabinete Técnico Local do Município promove de 5 a 9 de Março, em Mértola, um seminário subordinado ao tema “Reabilitação Urbana – Práticas concertadas”, cujo objectivo é o desenvolvimento de competências na área arquitectónica e urbana, através da troca de experiências sustentadas na relação entre a investigação científica e a experiência local.

O seminário é composto por duas partes distintas. No dia 5 de Março, no Cine-teatro Marques Duque decorre a sessão teórica e nos restantes dias, no edifício sede do Parque Natural do Vale do Guadiana, terão lugar um conjunto de módulos teórico-práticos sobre alvenarias, argamassas, madeiras, identificação de patologias e pinturas. Cada um destes módulos está a cargo de especialistas que irão fazer demonstrações das técnicas a utilizar.

Este seminário é dirigido aos profissionais da área de construção, engenheiros, arquitectos, e todos os técnicos, técnicoprofissionais ou operários.

9 comentários:

  1. È por essas e por outras do mesmo genero,que cada vez á menos obras em mertola.Não compliquem mais a vida ÁS PESSOAS.

    ResponderEliminar
  2. Boa iniciativa. Parabéns à organização.
    Mas por falar em obras... alguém sabe o que se passa com as casas da cooperativa?? Nunca mais aparecem!!
    Qual é o mistério?? Qual é o interesse de tanto atraso?? Quem lucra com estes atrasos???

    ResponderEliminar
  3. Mértola hoje não passa de uma aldeia abandonada igualzinha a muitas com as quais se devia geminar na Coreia do Norte.

    ResponderEliminar
  4. Para se fazer casas não é só assentar tijolo.
    Toda a envolvente requer civismo por parte dos cidadãos, coisa que em mèrtola não existe.
    A situação do canil pelos vistos não adiantou nada em relação ao á mata de mértola.È degradante, e o mesmo se passa com viaturas abandonadas á anos na via pública e sem terem o imposto municipal em dia quem é que deve fiscalizar estas situações?
    Só falta dizer que é o cidadão que tem os impostos em dia e que não dá trabalho litigioso ao estado.
    Onde está a qualidade de vida em Mértola?Mais para uns a lei cumpre-se com uma dureza nazi, para outros podem fazer de Mèrtola um caixote do lixo que ninguém lhes diz nada.Tirando isto acho bem que se formem as pessoas para ver se alargam um pouco mais os orizontes.
    Já agora tambem uns cursos a nivél de civismo, seria mesmo muito bom.

    ResponderEliminar
  5. E já agora uns cursos de língua portuguesa, para comentários sem erros e mais elaborados. Digo eu, não sei...

    ResponderEliminar
  6. Está realmente mal escrito.
    Não houve uma revisão do texto.
    Tirando isso, penso que o conteùdo é o que realmente interessa, e, neste caso, não foi este o visado.
    Enfim....

    ResponderEliminar
  7. Espero que os técnicos da autarquia aprendam alguma coisa de positivo, para porem em prática nas obras do município.

    ResponderEliminar
  8. "REABILITAÇÕES URBANAS" este conjunto de palavras nunca me soou tão ajustado como hoje.
    Ao passear pela nossa terra, no final de tarde, senti o declínio ao que esta vila chegou: comércio a fechar, lojas vazias de gente, equipamento municipal arquitectónico a pedir para ser trocado, a vila a ansiar novos ventos e perspectivas.

    Ao que nós chegámos. Mértola está a precisar de um tratamento de choque ou então isto não vai lá.

    ResponderEliminar
  9. O vereador do pelouro das obras também devia comentar o que é que foi feito em relação á zona da mata.Pelos vistos nada, as barracas e o fedor ao pé de zonas habitacionais continua lá(isto já para não falar em saúde publica,por exemplo:
    - Se um cidadão ficar doente e necessitar de descanso nocturno, não o terá pois o ruido é enorme durante toda a noite
    etc,etc,etc...).
    A urbanização não é só a vila velha.
    A zona habitacional menos velha também necessita de atenção e pouca ou nenhuma tem.Recuperem também outros espaços. Srs.técnicos camarários vejam se o seminários vos dá algumas dicas para limparem um pouco a vossa imagem. Incompetência, e descalabros, andamos todos fartos.

    ResponderEliminar

Voltamos a ter comentários abertos, mas moderados. Agradecemos educação e cuidado com a linguagem.