Vamos falar de


sexta-feira, 13 de outubro de 2006

Biblioteca Municipal enriquecida com achados arqueológicos.

A riqueza dos materiais encontrados no decurso das escavações arqueológicas que acompanham as obras de ampliação da Biblioteca Municipal de Mértola estão a surpreender os arqueólogos, dado que a sondagem efectuada antes do início dos trabalhos não deixava antever a riqueza arqueológica encontrada. Por este motivo a empreitada está atrasada.

Os achados arqueológicos obrigaram a suspender a empreitada e a fazer alterações ao projecto inicial, o que significa um atraso substancial na conclusão da obra e um encarecimento do custo final da Biblioteca. O reformulado projecto de ampliação contempla agora a integração de uma parte da muralha datada do período Republicano.

Informação mais detalhada clique aqui.

28 comentários:

  1. Não seria caso de se fazer mais um museu?

    ResponderEliminar
  2. Um museu no local da remodelada biblioteca,até era uma mais valia.Os turistas iriam visitar não só os museus, mas também a biblioteca, pois esta passaria a constar da lista de locais obrigatórios a ver.Era cultura pura e dura.Em Setubal o posto de turismo está erigido sobre umas ruinas romanas,estas foram aí encontradas e o bom senso veio ao de cima quando decidiram não as destruir e, ao invés, acoplaram-nas ao empreendimento.Como temos na nossa Câmara Municipal se é que já lá fostes.Mértola chama-se de vila museu por algum motivo, há é que fazer com que essa máxima continue e que os mertolenses não digam mal do que de bom ainda cá têm.Há e se fosse para haver mais um museu, era sinónimo de que mais um posto de trabalho seria preenchido, reduzindo as estatisticas do desemprego da região.

    Fernando Martins

    ResponderEliminar
  3. pois mas isso ja se sabia, onde quer que escavem em mertola vai sempre aparecer vestigios de alguma coisa, nao tao a dar novidade nenhuma!!!!

    ResponderEliminar
  4. Mas eu concordo que se faça mais um museu, apenas deixei a pergunta no ar! Gasta-se tanto dinheiro em tanta "coisa" cultural que n vale a pena,que num novo museu e nova biblioteca n seria mal pensado!

    ResponderEliminar
  5. A novidade é a importância do que está a ser descoberto,mas para os da terra isso nada importa, o que importa é arrelvamento do campo da bola, os bailes e uns petiscos, cá o resto que se lixe.......
    vila museu para alguma coisa é!

    ResponderEliminar
  6. @fernando martins
    tenho estado a ler algumas coisas neste blog e parece-me que as suas participações são sp mto exaltadas com as observações que se fazem à volta dos museus. tenha calma, aceite as criticas e deixe de achar que gosta mais de mertola e do seu patrimonio do que aqueles que cá sp viveram!
    já percebi que não é de mertola e desejo-lhe um bom trabalho. os mertolenses agradecem-lhe!

    ResponderEliminar
  7. As minhas criticas são para que se deixe de de olhar para os museus da forma tão depreciativa , e principalmente por haver pessoas que sempre cá viveram, e nem sabem onde eles são. Eu defendo o meu trabalho e toda a sua envolvente, e não me venha dizer que as pessoas de Mértola estão cientes do que é o museu de Mértola , porque isso não é verdade eu constato-o todos os dias. Também é certo que alguns,poucos, já começam a ver o trabalho que se desenvolve no museu de Mértola, mas são uma infima parte.Tenho feito criticas tão exacerbadas porque depois de todo o trabalho que tenho em esclarecer pessoas, que vêm de vários locais do mundo, ainda haja alguém que olha com desdém para uma das reliquias que Mértola tem, só têm um nome ingratos.

    PS: Quando estou a trabalhar não falo só de museus, é preciso ter um certo conhecimento de muitos temas, todas as pessoas são diferentes e com necessidades bem distintas.

    Fernando Martins

    ResponderEliminar
  8. sugiro ao Carlos Viegas que lance uma bolsa de sugestões ou um post: que fazer com esta escavação? que fazer com a escavação da Beira Rio? que fazer com a escavação do Rossio do Carmo? abrir buracos...

    ResponderEliminar
  9. Este senhor fernando martins que defende estas ideias todas não é o dono daquela casa que tem as telhas em cima da do júlio? se for confusão minha peço desculpa já.

    obs: eu não estou empregado no campo arqueológico nem em nenhum museu e já cheguei á conclusão que não vale a pena concorrer para lugares que abrem. tanto agora como dantes metem quem eles querem e sabe-se logo quem pra quem é o lugar. e o senhor fernando se está empregado onde está não deve ser só pelos seus bonitos olhos e competência.

    ResponderEliminar
  10. Eu falo de coisas em concreto e não em suposicões parvas e de indole pessoal,Leonoro.

    ResponderEliminar
  11. Olhe ó fernando, cá pra mim isso de que falou a leonor mexe com tudo neste concelho e se é assim tão critico (o k axo bem) pk n critica também esses seus "lindos olhos e competência" de k falou a leonor. Telhas de vidro é o k é....

    ResponderEliminar
  12. @fernando martins
    eu nasci e vivo em mertola, desde que trabalho, e já lá vão uns bons anos, sempre trabalhei de alguma forma ligada ao turismo e aos turistas de Mértola. Sei que realmente grande parte dos MEUS conterrâneos não conhece os museus de Mértola, o que é pena. Mas o que lhe digo é que antes dos museus vivem cá PESSOAS que merecem respeito e não me parece que NOS tenha grande respeito uma vez que nos toma por "ingratos"... comportamento gera comportamento. Não seja arrogante se não quer ser tratado com arrogância!
    Pra mim, todos os que trabalham em prol de Mértola têm o seu mérito, sejam daqui ou da china... e você não é mais que os outros só porque o seu trabalho é divulgar Mértola!

    ResponderEliminar
  13. @a romana
    Sinto que o Fernando me entendeu mal (ao ver no meu comentátio um ataque pessoal, porque não é nada disso) e, ao querer defender o seu ponto de vista acaba é por defender o "seu interesse", o seu emprego a sua dama etc etc. Eu só disse que ele, se está empregado onde está não deve ser só pelos seus bonitos olhos e competência. Como tantas outras pessoas por este concelho e por este país fora. Tem todo o direito de se achar vítima inocente, mas ele quando se empregou, entrou para o Campo Arqueológico e eu não. Como tantas outras pessoas. Talvez critérios, não sei. O que sei é que a injustiça é um mal social a que muitos, por conveniência, encolhem os ombros e não querem ver porque estão "encaixados".

    Romana, muito obrigado por ao menos você ter percebido onde eu queria chegar. Eu sei que o assunto é incómodo para muita gente quando se olha ao espelho.

    ResponderEliminar
  14. agenteéquesabe20/10/06, 01:17

    O povo é que paga estes atrasos todos não é o campo arqueológico. Para isto e prás viagens há sempre dinheiro mas se fosse pra matar a fome a alguém tá bem tá ….
    Até as obras dos particulares estão paradas por causa destas investigações do campo arqueológico. Mas quando o Dr Cláudio Torres fez a casa dele na vila velha deve ter sido a única obra que não parou é dois pesos e duas medidas . O mesmo se passa com as janelas de alumínio pra unbs e as de madeira para outros é conforme a cor. E depois digam que a politica não é porca. Na casa do senhor Fernando Martins que tem a mania que só ele é que é sério e que só ele que veio de fora é que dá bom nome a Mértola que os de cá não valem nada as obras também não devem ter parado. Só empatam onde querem e onde lhes interessa mais e depois dizem que não é da politica.
    É da politica sim senhor

    ResponderEliminar
  15. Mertolense20/10/06, 20:55

    Deixem lá o sr. em paz, não se trata de falar dele nem da sua vida, mas sim da história da vila de Mértola. Necessário era resolver estes problemas.... e que a Câmara fosse mais dinâmica em relação à arqueologia, que no fundo é o que trás turistas a Mértola.

    ResponderEliminar
  16. Até meteu televisão, ainda não vi o que é que são essas descobertas, mas deve ser coisa importante.
    Continuem, bom trabalho.

    ResponderEliminar
  17. Parece que sim, que é importante!Bora lá ver essas descobertas. Se calhar é o túnel para o Castelo, que também está esm obras...

    ResponderEliminar
  18. Quem paga o atraso das obras?
    Somos todos nós tá visto. Mas não devia ser assim. Se fosse o campo arqueológico a pagar ou os senhores que lá estão, era já a seguir!! desempatavam o serviço num dia mas assim fazem render o peixe e não querem saber. Isto só em comcelhos atrasados como o nosso que nos outros eles não brincam

    ResponderEliminar
  19. São os mesmos que pagam os jipes...

    ResponderEliminar
  20. E os mesmos que pagaram as quintas da Atalaia as festas do Avante e viagens ao Seixal

    ResponderEliminar
  21. E tem pago muitas sedes do Pcp feitas perto de Juntas de Freguesia onde o saco de cimento o tijolo e a areia sempre fica mais em conta e tá ali mesmo a jeito.

    ResponderEliminar
  22. continua a haver censura neste blog, nem tudo o que é escrito se publica...se calhar alguém ficou melindrado. será sr viegas?

    ResponderEliminar
  23. @anonimo das 30/10/06 1:10 PM
    Chama-lhe o que quiseres mas quando te inscreveres no blog e deres a cara certamente não terás comentários "censurados" entretanto as "bocas foleiras" de anónimos mal intencionados vão mesmo para o lixo.

    ResponderEliminar
  24. Zé do Boné30/10/06, 19:28

    Querias que fossem publicadas todas as barbaridades que tu e outros iguais a ti aqui mandam? Havia de ser bonito. Ainda bem que há "limpeza" prévia assim isto ainda fica visitavel.

    ResponderEliminar
  25. Tou espantado! Uma muralha do periodo Republicano! Bolas já percebo agora para que é que os guardas servem. Para multar o people e para fazer muralhas!

    ResponderEliminar
  26. soaverdade06/11/06, 10:56

    ... realmente!
    todos parecem ter razão, uns porque defendem o seu posto de trabalho, embora me pareça ridículo fazê-lo ...
    outros porque querem mais uns "museuzitos" pela oportunidade de lá vir a trabalhar, e outros há que não querem saber de nada disso, e são simplesmente contra.
    axo que sim senhores, os museus são traços importantes da nossa história e devem ser preservados enquanto espaços culturais, mas sem nunca colocarmos de parte o desenvolvimento básico do concelho, que na minha opinião passa pela urgente contrução (reparação) das principais vias de acesso (EN´s), senão corremos o risco de ninguém cá chegar senão pelo guadiana em maré cheia.
    com boas vias de acesso os museus faziam mais sentido, assim são um investimento com pouca rentabilidade e visibilidade.
    até porque se quisermos aproveitar tudo, daqui a pouco cada um terá o seu próprio museu particular inserido na sua habitação, não acham ?!

    ResponderEliminar
  27. e porque não?
    O Sr. Fernando, já que percebe tanto de museus ia ajudar...

    ResponderEliminar
  28. Todos aqueles que escrevem de forma não agradavel a respeito da Instituição Campo Arqueologico de Mértola, deviam ter vergonha, isto porque, em primeiro lugar não conhecem realmente o trabalho que lá é desenvolvido, a forma como as pessoas trabalham, também é um facto que existem lá pessoas que não prestam, mas isso existe em todo o lado, é o que a faz a diversidade e o desenvolvimento. De realçar que sou de Mértola, nascido e criado, não sou apoiante de partido politico nenhum, não trabalho no campo arqueologico, mas respeito a Instituição bem como os profissionais que nela lá trabalham, e que de um forma geral tem colocado Mértola no mapa, porque se não fosse o Campo Arqueologico, Mértola era apenas mais uma vila como tantas outras aqui nesta rectangulo a beira mar plantado. Que o Campo Arqueologico nunca deixe de existir e que o Prof. Dr. Claudio Torres tenha muitos anos de vida, e daqui lhe agradeço por ter escolhido a minha terra para desenvolver o seu trabalho.

    ResponderEliminar

Voltamos a ter comentários abertos, mas moderados. Agradecemos educação e cuidado com a linguagem.