Vamos falar de


terça-feira, 30 de maio de 2006

Faça-se a Ponte do Pomarão

.
Unanimidade na Assembleia Municipal
.
Com vasta assistência interessada e atenta, a Assembleia Municipal reuniu em Sessão Extraordinária na Casa do Povo de Santana de Cambas e aprovou por unanimidade uma moção de apoio à construção da ponte do Pomarão (que ligará Portugal e Espanha), num gesto solidário com as populações, condenando os que, embora muito poucos, têm vindo, de forma egoísta a dificultar e a retardar o início de uma obra que é necessária e desejada por todos.
.
Os Elementos da Assembleia, todos os Presidentes de Junta e todo o Executivo da Câmara mostraram assim de que lado estão. Ainda bem.

15 comentários:

  1. hummmmmmmmm. tanto unanimismo nos senhores da política cheira-me a OPORTUNISMO, e do reles

    ResponderEliminar
  2. faça-se a ponte que a ribeira logo vem

    ResponderEliminar
  3. Pois, talvez eu concorde... mas nunca é tarde para mudar de caminho. Talvez os Senhores do contra tenham percebido que não são os donos da verdade e que os outros tambem fazem coisas.

    Necessário é que a ponte seja uma ferramenta, mais uma, do desenvolvimento desejado. Porém que não fique esquecido o problema base: iniciativa e trabalho.

    ResponderEliminar
  4. Todos os concelhos têm a sua pequena cruz e aquela obra que, por más vontades alheias, nunca avança. Será desta?

    ResponderEliminar
  5. Borges_Nefasto31/05/06, 16:53

    Parabens.

    ResponderEliminar
  6. Por vezes o pessoal do "contra" até consegue ver aspectos positivos, principalmente quando esses projectos e ideias surgiram quando "não eram do contra". Saiu foi o tiro pela culatra àqueles que estavam a espera de um voto negativo. Pena porque haviam já tantos discursos preparados e artigos no boletim em stand-by para dar destaque a tal votação.

    Não esquecemos, que foi um voto no desenvolvimento do Concelho, e ficamos por aí. Mal dos "tais do contra" derem em aprovar tudo o que são projectos (brilhantes) mas sem fundamentação nenhuma, onde a ânsia desmedida de apresentar obra feita, nos enterra cada vez mais em dívidas e dívidas.

    ResponderEliminar
  7. xato do karaças31/05/06, 19:43

    @falei e disse
    Gostava que demonstrasses aquilo que dizes e nos informasses de quanto é a tal divida. É muito fácil mandar barro à parede para ver se cola. Mas pelo menos reconheces que “há ânsia em mostrar obra feita” se ele é desmedida ou não, já não sei, o que sei é que de facto, por muito que isso te custe, há efectivamente obra feita. Quanto aos teus outros comentários sobre votações contra e a favor, mete mas é a viola no saco e não sejas parvo, não andes a caçar fantasmas onde não os há.

    ResponderEliminar
  8. Que venha a ponte rapidamente. Eu quero a ponte eu preciso da ponte...

    ResponderEliminar
  9. @falei e
    vê-se que estás por dentro conheces as coisas e tens elementos para afirmar o que dizes.
    A bem da verdade era bom que denunciasses o que está mal (casos concretos) e portanto mau para o n/ concelho.
    O dinheiro é dos contribuintes

    ResponderEliminar
  10. "Construam-me, porra!"

    ResponderEliminar
  11. Mal posso esperar pelo dia da inauguração..
    Parabéns, atodos os que uniram esforços para conseguir esta bemfeitoria.

    ResponderEliminar
  12. eu não preciso de pontes.
    eu tenho Asas I'am a EAGLE passo por cima de v.todos.

    ResponderEliminar
  13. então isto é o seguinte, se a ponte for construida vai ser a desgraça para ox solteirões, pk eles vão bater ax noites inteirinhas no outro lado e quando dpx ao dia 15 ja ñ teen graveto ninhum e andam a lenber o xão a ver se axão alguma esmolinha.

    pensem bem...bá, bá...

    ResponderEliminar
  14. Axo que os soltweirões rapidamente deixarão de o ser porque também há resmas de espanholas solteironas Ah.. Ah...

    ResponderEliminar
  15. gorbachove25/06/06, 15:34

    " Falei e said"
    Sabes do que falas. Mas os do contra não tiveram tomates. Foram a Santana e borraram-se.
    Então eu li que o senhor Jorge Revez muito amigo do espanhol que quiz impedir a construção da Ponte e que reuniu já várias vezes com ele (seria para quê?) e que na reunião de Câmara colocou dúvidas e queria mais estudos, para quê?
    Então em Santana porque se calou?
    Não era só o Espanhol que fazia contravapor, havia mais uns portugueses como o senhor Jorge Revez que na calada fazia o mesmo trabalhinho, mas o "falei e said" até conhecia os discursos que parece que havia mas ficaram na gaveta.
    Falei e disse

    ResponderEliminar

Voltamos a ter comentários abertos, mas moderados. Agradecemos educação e cuidado com a linguagem.