Vamos falar de


quarta-feira, 8 de fevereiro de 2006

Compre produtos Portugueses "Movimento 560"



Numa altura em que se fala muito de competividade da economia Portuguesa, em que existe a preocupação com a "invasão" de produtos estrangeiros, quero dizer que cada um de nós pode escolher comprar produtos Portugueses, basta para isso, olhar para o código de barras, e se este começar por 560 significa que è um produto Português.
Tomei conhecimeto da existencia de um movimento chamado "movimento 560" criado por um grupo de jovens na casa dos 20 anos, residentes no Barreiro que preocupados com esta questão, criaram este movimento. deixo o link para o sitio na internet

Não tive tempo de ver o site, apesar disso aconselho uma visita, pois esta iniciativa fez-me sentir orgulhoso, não só do nosso país como dos nossos jovens, estes mereciam uma grande homenagem.
Viva Portugal
http://560.adamator.org/index.html

54 comentários:

  1. Fui ver o Site, gostei! Achei uma iniciativa de louvar!
    Mas nos tempos que correm, as pessoas olham ao preço e não aos códigos de barra, porque de facto os produtos estrangeiros são mais baratos!
    E isto é um ciclo vicioso, as pesosas não compram produtos nacionais, a economia não melhora e as nossas carteiras também não!
    Não valeria a pena fazer um esforço??
    ou
    Não será pedir demais, MAIS UM esforço, mais um apertar de cinto??

    ResponderEliminar
  2. peço desculpa - Pesosas = pessoas! LOL

    ResponderEliminar
  3. A decisão de comprar na maior parte das vezes depende da publicidade.
    Se nos locais de compra os produtos em destaque fossem os portugueses, de certeza que teriam muito mais saída, quando as pessoas vão aos hipers acabam por comprar na maior parte das vezes o que lhes chamou mais a atenção.
    O movimento 560 tem de partir não só do consumidor mas também do vendedor.

    ResponderEliminar
  4. mertolinha09/02/06, 15:26

    Talvez a aposta passe pela publicidade e marketing.Deveria ser não só o vendedor, nos hipers, na TV, na rádio, na net, como os próprios produtores (e falamos de grandes marcas) a apostar em passar a mensagem do consumo de produtos portugueses.
    Independentemente da promoção, devemos não esquecer que os produtos portugueses são realmente bons! Desde, o calçado, à roupa, passando pelos alimentos, e até ao material de escritório, podemos encontrar produtos de elevada qualidade. Podemos encontrar produtos diferentes, em que é aproveitado o potencial das várias regionais nacionais, e dou dois exemplos: os iogurtes danone (em que se usam produtos tradicionais) e um sumo da compal de maçã bravo de esmolfe (edição limitada).
    Somos realmente bons, não temos é poder de compra!

    ResponderEliminar
  5. Pois, pois...
    Isto é tudo muito bonito e eu concordo que devemos comprar produtos Portugueses em primeiro lugar.
    Mas realmente, alguns dos nossos produtos continuam a ser mais caros que os produtos comercializados com origem na UE.
    Acho que apertar o cinto é demasiada teoria para uma economia ainda a tentar recompor-se e para um povo que, infelizmente, não tem dinheiro!

    ResponderEliminar
  6. @António Medeiros foi muito boa ideia, gostei muito do Site, tem informações muito interessantes!
    Quando comecei esta "história" do "560", por indicação de uns amigos, fiquei surpreendida com a quantidade de produtos "560" que existe! são muito mais do que alguma vez pensei, e fazem concerteza parte dos nossos produtos referência! experimentem e vão se surpreender!

    ResponderEliminar
  7. @António Medeiros pois eu não vou aderir a esta iniciativa, apesar de ser de louvar, só é pena que os preços em Portugal sejam muito caros, e uma vez que moro perto de fronteira, vou as compras a Espanha, tendo assim mais lucro.
    Porque no poupar esta o ganhar, e nos tempos de crise que correm…. Todos nós temos de apertar o cinto

    ResponderEliminar
  8. "xxxesburger - com um nick desses não admira nada que vás às compras a Espanha. Tu próprio deves ser de importação.lol

    ResponderEliminar
  9. É louvável a iniciativa.
    É também louvável que existam pessoas voluntariosas que se associam á ideia e a divulgam. Como aqui.
    O sentimento da nação, da nossa pátria, o orgulho de ser português, é um denominador comum que devemos cultivar.

    http://multimilionario.blogspot.com

    ResponderEliminar
  10. @xxxesburger - Desculpa lá tar a pegar contigo mas não resisto. Com essa opção patriotica de "...uma vez que moro perto de fronteira, vou as compras a Espanha, tendo assim mais lucro ..." é melhor mudares-te pra lá de armas e bagagens pois ao menos o teu ordenadinho também é pago por eles (espanhois), e não pelo lado de cá. Será que não exageras-te? Se calhar sempre compras cá alguma coisita, pelo menos quando não há guito para ir a espanha e pagar logo (sim porque eles não dão fiado)aí és capaz de ir à loja da esquina e pedir para apontar no livro. Mas mesmo indo a Espanha ainda podes escolher comprar lá produtos portigueses aí tás perdoado.

    ResponderEliminar
  11. @venenoso por acaso a gasolina que meto lá é portuguesa, pois é da GALP

    ResponderEliminar
  12. @venenoso e só para ver que metendo lá gasolina da GALP ainda ganho 15€ por deposito agora diga lá que não compença

    ResponderEliminar
  13. Amigo, quando for a Espanha não se esqueça de comprar um dicionário Português-Espanhol, para ver se aprende mais alguma coisa. E já agora, não quer alterar o seu nome para "Tapa", sempre estava mais no espírito espanhol.
    Adios amigo

    ResponderEliminar
  14. @xxxesburger - Claro que COMPENÇA (este foi de palmatória), vai lá à gasolina e á carne de porco que tás desculpado. A sério agora, penso que devemos todos ter consciencia nacional embora não tenhamos que ser "lorpas" e comprar cá por 100 o que podemos comprar lá por 50.

    ResponderEliminar
  15. question mark?10/02/06, 23:44

    @A todos os comentadores que me antecedem:
    Mea culpa por ser desmancha prazeres e destoar da meiguice geral das vossas opiniões, mas já li o suficiente sobre o movimento em questão para concluir que me cheira a nacional saudosismo. Sob a capa inofensiva de uma suposta defesa dos produtos portugueses, o Mov560 navega num ambiente teórico demasiado salazarento e não passa na sua essência, de mais um elemento agregador dos recentes movimentos fascistas que têm vindo a surgir (PNRs etc)
    O autor e os comentadores do presente post não estarão a ser demasiado incautos? Demasiado simplistas?
    Fica a pergunta sem que queira levar o tema para o campo ideológico.

    ResponderEliminar
  16. O question mark é daquelas pessoas que fala e não diz nada. Por outras palavras criticou sem fundamento, portanto rendimento da observação 0. Ainda poderia perder tempo a discutir o que disse no entanto logo à partida é teorico e portanto escusado Question Mark s vezes mais vale estar calado :) porque se quer criticar o movimento e dizer palavras da moda, fundamente o que diz e mostre factos, caso contrário, faça um favor aos outros e a sim, esteja calado.

    ResponderEliminar
  17. question mark?11/02/06, 02:37

    @joão gordi
    Devolvo os seus elogios. Expressei a m/ opinião. Mantenho o que disse. Fica a minha voz discordante. O tempo fará o resto.
    Uma certeza: outros menos espertos que você mas muito mais inteligentes ficarão de sobreaviso.
    Produtos portugueses??
    Produtos de marca?????
    ou produtos de qualidade?!!!!!

    Dentro das minhas possibilidades eu prefiro sempre os últimos.

    ResponderEliminar
  18. question mark ?11/02/06, 02:42

    @joão gordi
    desculpe lá, esqueci-me de uma pergunta trivial a que não é obrig a responder:
    você faz parte da pandilha que dissemina o movimento aproveitando os incautos? ou é seguidor tipo maria vai com as outras?

    ResponderEliminar
  19. Continua sem fundamentar a sua critica lol, só me dá razão... Ou é tão parolo que assume à partida que o que é nacional não tem qualidade? O tempo são 8 meses segunda a data de criação do movimento, em que entre muitas coisas o Movimento 560 conseguiu uma campanha junto do grupo Auchan e o você o que é já fez? Ao menos esteja calado. Ou se quer falar apresente factos. Quanto à sua questão, não sou é um chico esperto que não sabe do que falar e vem para aqui falar mal do que os outros fazem, faça melhor, apresente soluções e faça as chegar, senão o faz, mais uma vez digo cale-se.

    ResponderEliminar
  20. question mark ?11/02/06, 12:43

    Já percebi,
    Temos vigilante adstrito ao blog.

    Estranho que só apareça a comentar depois do primeiro "contra" ao movimento.

    Como é muito estranho que os teorizadores do dito movimento não tenham ainda recebido uma comenda por serviços prestados à pátria. Como é que o Jorge Sampaio em fim de mandato deixou passar isto? O homem tinha ainda um resto de medalhas e vai logo esquecer estas luminárias? estes defensores pacóvios do "orgulhosamente sós" que não prescindem de navegar nesta Aldeia Global acelerando em pentiuns topo de gama "made in" fora de Portugal?

    Pena que estes gordizinhos lusos brancos e rapados gostem muito de tacos de baseball, cirandem na Fnac, vistam na Zara e na Massimo Dutt, usem Cocco Chanel ou Giorgio Armani, se passeiem em brutos Volvos e Jaguares, façam férias na neve alpina ou demandem Cancun e outros paraísos tropicais respaldados em contas bancárias offshore

    Enfim...
    porque pregas Frei Tomás?

    ResponderEliminar
  21. Sabe quando é que o diz terá credebilidade? Quando o conseguir provar, Quando apresentar factos... Consegue? Pois

    Ficará então com o meu simples desprezo sabendo que se responder, não estarei cá para lhe prestar o minimo de atenção.


    É daqueles casos,
    Temos pena

    ResponderEliminar
  22. question mark ? voce é um LOL sem graça

    ResponderEliminar
  23. @question mark?
    Meu caro senhor, duvido, até porque são pessoas de 20/21 anos,
    se calhar leu algum artigo escrito por alguem que represente interesses estrangeiros, veja lá com mais atenção.
    O Sr. João Gordi já lhe respondeu com elevação.
    Acrescento que o os seus comentários o denunciam como um pseudo-intelectual.
    Depois o insinua que os produtos Portugueses não tem qualidade.
    Pense melhor

    ResponderEliminar
  24. question mark ?11/02/06, 23:18

    @António Medeiros
    Você declara no post que não teve tempo de ver o site. São palavras suas. Há alguma ligeireza da sua parte quando aconselha uma visita. Não estará sem o saber a ser usado?
    Não veja na minha pergunta o que quer que seja de ofensivo. Mas ela torna-se obrigatória porque ao menos a si ainda o conheço. E porque o conheço, vai ter de me repetir na cara os mimos com que me presenteia. E nem tente pedir-me desculpas.
    Note que em nenhum momento o questionei a si pelo conteúdo, podendo fazê-lo. Limitei-me a lançar um alerta.
    Fica escrita e assumida a minha posição.
    Não regressarei a este assunto.Ele pelos vistos está entregue e em boas mãos.

    ResponderEliminar
  25. Eu pensava que as ideias valiam pela sua própria qualidade e não pelo carácter ou pela calvície ou farta cabeleira de quem as teve. Independentemente de poder haver algo escondido nesta campanha do 560, o que não me parece, acho que yem um objectivo bastante válido que é o de sensibilizar os consumidores portugueses para os produtos made in Portugal. Se isto assumir contornos extremistas, parece-me que será extremamente provinciano. Por outro lado, achar que limita a capacidade de escolha dos consumidores, por falta de qualidade dos produtos 560 é, no mínimo, uma imbecilidade.

    ResponderEliminar
  26. Se acham que está algo escondido atrás do Movimento 560, são no minimo cómicos. Essas são precisamente ideias de quem não tem por onde começar uma critica que à partida nem sequer existe. Sou um utilizador que chegei a entrar em contacto com o Movimento 560 com algumas dúvidas e sem dúvida que ficaram esclarecidas. Além do mais quem conhecesse minimamente este movimento já poderia ter visto os seus criadores em jornais como o Expresso, Público entre muitos outros... será que enganaram a comunicação social toda? o grupo auchan? a caixa de crédito agricola que lhe fez um donativo? Das duas umas ou estão a chamar estúpidos aos outros ou não reparam no quão incoerentes e ignorantes são, nos mitos que pretedem criar onde eles não existem. O senhor João Gordi disse tudo, mostrem factos! Os factos que eu possuo e conheço bem garanto, são de 3 jovens do barreiro que lançaram um movimento para icentivar e alertar os portugueses e conseguiram-no como nunca ninguém antes e só por isso merecem todo o respeito e mérito. Quem se desse ao trabalho de ler o site do movimento iria à partida ter vergonha de comentários que fez aqui, mas isso já é o velho costume para algumas pessoas.

    E da minha parte tb não irá existir mais nenhum comentário, não é merecido.
    Tenham vegonha pelo menos!

    ResponderEliminar
  27. @João Gordi - quem é o senhor para neste mandar calar alguém aqui? Que eu saiba não lhe foi delegado nenhum poder de policiamento neste Blog portando comente e não mande calar os outros.

    ResponderEliminar
  28. Nicolau Tolentino12/02/06, 03:48

    @António Medeiros elevação nos comentários do Sr. João Gordi? Se aquilo é elevação vou ali já volto...

    ResponderEliminar
  29. Este tema “movimento 560”, aparentemente inocente, talvez mesmo inocente na sua génese, pôs-me a pensar. Então cá em Portugal a malta vai só comprar produtos portugueses? Muito baril, uma excelente ideia para apoiar a produção e as empresas portuguesas! Então e se os Espanhóis criam um movimento 580 (ou lá que raio de número é o deles) e começam a comprar só produtos espanhóis, e os franceses, e os ingleses e os outros países todos. Como é que ficam as nossas exportações?
    Depois continuei a pensar, e já agora que só consumimos produtos portugueses se calhar é só querermos portugueses em Portugal, e de preferência só portugueses brancos. E etc, etc, etc. A coisa começou a cheirar-me a “orgulhosamente sós”, Deus, pátria autoridade, Fátima fado e futebol, nacionalismos exacerbados, gajos de cabeças rapadas a arrear no “pretos” …
    Afinal uma ideia aparentemente inocente, talvez mesmo inocente na sua génese, de defesa dos interesses nacionais, pode esconder, ou pode ser aproveitada por gente e ideias muito pouco inocentes.
    Também me pôs a pensar o aparecimento de um tal João Gordi tão preocupado e irritado na defesa do tal movimento a mandar calar tudo e todos apenas porque alguém questionou o dito movimento.
    Meus amigos isto no mínimo cheira-me a esturro e do mal, o menos, vale a pena estar atento.
    Pesquisem por aí pela Net, para ver se há algumas vozes discordantes e vão dando noticias.

    ResponderEliminar
  30. question mark ?12/02/06, 15:35

    @olho vivo
    sensato o seu comentário.
    Mas cuidado que pode vir a ser acusado de pseudo-intelectual. Pelos vistos é o novo estigma das ovelhas tresmalhadas.

    Mas antes tresmalhada que dócil no rebanho.

    ResponderEliminar
  31. @Olho Vivo
    @question mark

    Inda bem que se entendem é que são os 2 incoerentes. Na página do Movimento diz-se:

    Quase todos os produtos portugueses começam por 560 no código de barras. Posteriormente poderá ter em conta se a marca é nacional ou não e, claro, a qualidade e preço do produto.

    Secalhar também deviam ter feito um desenho para quem não consegue perceber.

    O movimento 560 não se pede compre tudo português ao contrário do que o voces querem fazer acreditar, é somente um "alerta" para quando se tenha essa hipotesse" se tenha em atenção isso.

    Tanta gente critia o João Gordi que de facto foi um pouco ofensivo, mas continuo sem ver "factos" tal como ele diz, ou seja existe uma critica não fudamentada e depois quando vos arrumam esse argumento e pegam noutro, cada um com menos sentido que o outro. O que consigo concluir é quem criticou não percebe o que é Movimento 560.

    ResponderEliminar
  32. e ele a dar-lhe o anónimo gordi!

    ResponderEliminar
  33. Por vezes não consigo entender como um tema tão simples pode levantar tanta polémica,
    A ideia que desde o início quis deixar foi uma muito simples, a que, se for essa a nossa intenção podemos escolher produtos Portugueses, por outro lado quis expressar a minha admiração pela excelente iniciativa de um grupo de jovens, que tinham dado um contributo importante na defesa da produção nacional, apesar de não ter visto o site com atenção, li o suficiente sobre este movimento, pois como aqui alguém já afirmou, os jornais de referencia divulgaram o movimento, pelo que, não lancei o tema a ligeireza que o Question Mark refere, depois não conheço ninguém deste movimento, pelo que estou completamente a vontade com esta questão.
    Curioso e ainda bem, o Jumbo iniciou uma campanha recentemente com base neste movimento, digo anda bem, primeiro porque valoriza a questão, depois porque veio ajudar-me a defender o tema que iniciei sem conhecer a campanha.
    Caro Question Mark, não o presenteei com mimos, simplesmente achei o comentário que fez de Pseudo-intelectual, terei todo o prazer em falar consigo sobre o assunto, apesar de pelo seu nick não saber que é o que para mim o coloca como anónimo, e gostava que não abandonasse este tema como anunciou, gostava de o ver apresentar elementos que provem as associações que diz conhecer do movimento.
    Quero afirmar que não tenho nenhum receio de utilizar algumas expressões que também outros utilizam, em defesa do que é nosso, seja de Mértola, do Alentejo ou de Portugal, não tenho nenhum preconceito nessa matéria.
    Caro Olho Vivo, a sua questão faz-me lembrar a anedota em que definem o perfil sexual de uma pessoa em função de ela gostar ou não peixinhos, as coisas não tem de ser assim, simplesmente acho que devemos defender as nossas coisas, e não se preocupe que os Espanhóis já fazem o trabalhinho deles, os Franceses igual tal como os outros países.
    Em momento algum defendi ou defenderei que nos fechemos ao mundo, antes pelo contrário, defendo que partindo da qualidade do que fazemos, quer de produtos quer de serviços, olhemos para fora e possamos encontrar novos mercados para sustentar o nosso crescimento.

    ResponderEliminar
  34. Entendo todos os argumentos, mas no entanto continuo a ter algumas preocupações. Não questiono as boas intenções nem de quem aqui lançou a discussão nem mesmo eventualmente de quem lançou o movimento, questiono é o eventual aproveitamento dessa ideia interessante para fins menos interessantes, tais como aqueles que enumerei.

    ResponderEliminar
  35. @olho vivo
    Entendo mas isso aplica-se a tudo na vida, penso que aqui a questão é, quando olhamos o copo se o vemos meio cheio ou meio vazio.

    ResponderEliminar
  36. @antónio medeiros - eu sabia que chegavas lá. É que nesta situação especifica eu vejo o copo meio vazio!!

    ResponderEliminar
  37. "Não questiono as boas intenções nem de quem aqui lançou a discussão nem mesmo eventualmente de quem lançou o movimento"

    Olha a piada:

    "Meus amigos isto no mínimo cheira-me a esturro e do mal, o menos, vale a pena estar atento.
    Pesquisem por aí pela Net, para ver se há algumas vozes discordantes e vão dando noticias."

    O que vale é que quando está escrito, está escrito.

    Tanta coisa contra o Movimento 560 para nada, só mostrou mais uma vez falta de ética e informação perante o trabalho de outros. Quem discorda apresente factos e soluções, não "estórias".

    Cumprimentos a todos.

    ResponderEliminar
  38. Curioso o link do movimento ter evaporado... puf! medo?

    ResponderEliminar
  39. Anónimo gordi deves tar com falta de vista.
    Por mim tinha evaporado isso era garantido

    ResponderEliminar
  40. Começo mesmo a ficar preocupado com a vossa preocupação. A argumentação não tem sempre que ser baseada em factos, por vezes intuições revelam-se mais importantes que eles. Não percebo onde é que está o mal em alguém questionar aquilo que para vocês é uma verdade absoluta. E também não vi assim tantos factos apresentados por vocês, vi mesmo foi muita teoria.

    ResponderEliminar
  41. @Olho Vivo
    Diz que sabia que eu chegaria lá, o que mudou, nada do que eu disse no último comentário, contraria o que tinha dito antes. Nesta situação especifica eu vejo o copo meio cheio!!
    Alguns comentários são demasiado genéricos, na realidade nada dizem, gostava de ler mais factos.

    ResponderEliminar
  42. e eles a darem-lhe com os factos, então já não se pode ter uma conversinha sem factos? Só de sepunhamos?
    Sepunhamos que os gajos são mesmo uns maraus!
    Sepunhamos que eles até são boms moços!
    É que isto é mesmo tudo na base do sepunhamos. Factos até agora não vi em nehuma das partes, o unico facto que eu sei é que o sacana do copo deve tár é rôto.

    ResponderEliminar
  43. O factos permitem ao homem descobrir coisas como:

    A terra ser redonda! quando se dizia que a terra era plana e que o sol girava à volta de terra nós especulavamos, parvejavamos em torno disso até matavamos, eramos ignorantes por acreditar a nossa vontade e "estupidos" por pensar-mos que tinhamos o dom da razão e só porque queriamos os outros tb tinham que pensar assim. Está provado que era um puro acto de ignorância, ou seja algo muito desactualizado na coerencia actual de informação, então evoluimos e hoje conseguimos provar que a terra é realmente redonda.

    Quando se diz que o trabalho de x e y pessoas é suspeito (Movimento 560), que cheira a esturro, que manipula as pessoas, que é fascista, que é incauto, demasiado simplista, etc... das duas umas ou estamos a ser ignorantes ou estamos a constactar um facto. Como com o decorrer de toda esta conversa ninguém conseguiu provar nada e repare-se, "nada" daquilo que afirmou contra este movimento, só posso concluir que foi um acto de irracionalidade ou de opinião incoerente, o que nos leva portanto à hipocrisia e por consequência uma total meta para lacuna da pessoa que diz o que não sabe ou não consegue provar, sendo portanto a sua validade real igual a zero.

    Como isto tudo consegue-se uma discusão que poderia ter sido evitada ignorando quem nem sequer tem poder de argumentação para o assunto em questão. Ou seja, até à nada ninguém conseguiu provar que o Movimento 560 era mau, pelo contrario, deu simplesmente para tirar a pratos limpos a coerencia do mesmo, discução útil nesse ponto.

    ResponderEliminar
  44. Esse movimento tem alguma coisa a ver com o clube de produtores do modelo continente, tambem achei isso uma boa ideia, pode ser para ganharem mais dinheiro mas tambem os produtores vêm os seu produtos conhecidos, tudo o que for para divulgar os produtos de Portugal acho bem, cá na minha modesta opinião. não vo compreendo quando falam com palavras tão caras, contra um grupo de rapazes que teve uma boa ideia

    ResponderEliminar
  45. Cá para mim o autor deste artigo, è produtor de produtos Portugueses e quer é vender mais caro, e então está a aproveitar isto, o que não querdizer que os rapazes não tenham tido boa ideia, ou se calhar estão a ser pagos pelos produtores. temos é de comprar o mais barato, que mais barato vende mais meu amigo é. eu cá sou assim, não me interessa que a gasolina espanhola faça mal ao motor, o carro é para vender, quando tiver um novo logo me preocupo.

    ResponderEliminar
  46. Mais duas acusações sem fundamento... "Eu acho" aliás tem toda a lógica o Movimento 560 ter a ver com o/um clube de produtores do modelo continente, e ir fazer uma campanha com o Jumbo. Viva a ignorância e a hipocrisia da falta de miolo que vai neste país, upa upa.

    Meus senhores mais um vez provem o que dizem, sabem porque não conseguem? Porque estão a inventar, a criar mitos. Quem fala mal tem sempre comentário curto, será acaso? Ou é falta de conteudo para desenvolver aquilo diz ou pensa? Enfim

    ResponderEliminar
  47. o gordi não desbanca

    ResponderEliminar
  48. Não entendo o porque de tantos comentários anónimos, porque não dar a cara pelas ideias que se defendem.
    Também não entendo, o porque querer sempre aliar as iniciativas a esquemas e ligações complexas, e deixe-me dizer-lhe que não sou “produtor de produtos Portugueses” mas talvez até gostasse de o ser, mas não sou, fique descansado que a opinião não surge ligada a um interesse particular, e compre lá os produtos mais baratos que quiser e onde quiser, pois para isso mesmo é que temos um mercado livre, veja lá, é se o carro não lhe avaria no caminho, e já agora faça as contas aos litros eu gasta na viagem.

    ResponderEliminar
  49. Deus Nosso Senhor vai ajudar os produtore Portugues e foi com a luz de Deus que este movimento nasceu, fez-se luz meus irmãos

    ResponderEliminar
  50. Tou espantado. Esta chafarica começa a cheirar-me a beatice.

    ResponderEliminar
  51. o anonimo parece o Tadeu da igreja Maná

    ResponderEliminar
  52. Muita parra e pouca uva!!
    Eu creio que não estavam à espera que este blog fosse só "experts", acho que cada um é livre de dar a sua opinião, não entendo qual a necessidade de estar constantemente a criticar a opinião dos outros!? ou não são capazes de dar opiniões sem ser em critica às opiniões já dadas? ou a dizer que "fulano de tal" não fundamentou e o catano e tal e coiso e tal mal e acontece e é assim que elas se dão e etc, etc, etc...isto parece o blog do gato fedorento! Poupem-me!

    ResponderEliminar
  53. todos temos direito a participar, deus quando dá o sol é para todos

    ResponderEliminar

Voltamos a ter comentários abertos, mas moderados. Agradecemos educação e cuidado com a linguagem.